A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
920 pág.
Fundamentos da Homeopatia

Pré-visualização | Página 2 de 50

do GEHSH, com o objetivo de orientar a prática da Homeopatia. Descreve as regras da técnica e é um 
guia para o estudo da homeopatia. Demonstrou sua utilidade nos cursos de formação em diversas entidades 
formadoras. A segunda edição do manual corresponde a esta aceitação. 
Objetivos do manual: 
• Indicar textos de apoio para os cursos de formação de especialistas em homeopatia. 
• Dirigir o estudo para a prova de título de especialista em homeopatia da AMHB. 
• Descrever os procedimentos utilizados no ambulatório do GEHSH. 
• Indicar material de revisão para reciclagem dos conhecimentos. 
Características da segunda edição: 
• Revisão de todos os capítulos. 
• Os capítulos sobre a Matéria Médica e Repertório foram totalmente refeitos. 
• Introdução de novos capítulos: semiologia elementar, semiologia miasmática. 
• Inclusão de uma matriz curricular para cursos de formação de especialistas. 
• Inclusão de artigos sobre homeopatia veterinária, indicando a bibliografia. 
• Atualização da bibliografia, indicando as leituras fundamentais e complementares. 
• Roteiro para estudo individual de aprofundamento e reciclagem. 
Estrutura dos capítulos: 
• Lista dos objetivos educacionais para orientar a avaliação do aprendizado. 
• Indicações de leituras de textos básicos para o domínio do tópico. 
• Desenvolvimento sintético do tema do capítulo. 
• Lista de textos de estudo complementares. 
• Questionário de avaliação e reflexão. 
• Indicações de leituras adicionais. 
Aldo Farias Dias 
Grupo de Estudos Homeopáticos Samuel Hahnemann 
Rua do Catete 311/1014. 22220-001 Rio de Janeiro. RJ 
Tel: (021)285-5660 Fax. (021)556-1748 
Email: aldo@centroin.com.br 
Endereço na internet: http://www.geocities.com/gehsh/ 
O médico 1
 
Fundamentos da Homeopatia 
Aldo Farias Dias 
CAPÍTULO 1 
O Médico 
“A mais elevada e única missão do médico é restabelecer a saúde nos enfermos, o que se 
chama curar” §1 do Organon. 
O MÉDICO..........................................................................................................................................................2 
FORMAÇÃO PSICOLÓGICA DO MÉDICO...........................................................................................................2 
Conhecimento de si mesmo ...........................................................................................................................3 
Cura de si mesmo...........................................................................................................................................7 
MÉDICO HOMEOPATA .....................................................................................................................................8 
Definições ......................................................................................................................................................8 
Conhecimento homeopático ..........................................................................................................................8 
AVALIAÇÃO.....................................................................................................................................................11 
LEITURA ADICIONAL ......................................................................................................................................12 
 
Formação psicológica do médico 
O melhor médico é também um filósofo. Galeno. 
A formação psicológica do médico é a pedra fundamental para o exercício da medicina. 
“O remédio mais usado em medicina é o próprio médico, o qual, como os demais medicamentos, precisa ser 
conhecido em sua posologia, efeitos colaterais e toxicidade”. Balint. 
O médico que se aproxima da Homeopatia precisa compreender que vai se deparar com uma concepção da 
enfermidade e um método de tratamento distinto da sua formação médica tradicional. Isto vai exigir uma 
transformação de sua maneira de pensar e sentir a prática da medicina. Uma atitude puramente materialista e 
organicista dificilmente poderá conduzir a um entendimento e a uma prática da Homeopatia que possa trazer 
resultados satisfatórios. A aquisição das habilidades necessárias para o bom exercício da Homeopatia não 
consiste apenas em acrescentar conhecimentos específicos; implica numa TRANSFORMAÇÃO DA 
PERSONALIDADE DO MÉDICO. 
O médico 3
 
“Em nenhuma profissão mais do que a de médico existe a exigência de conhecer tanto a TÉCNICA específica 
como a própria PERSONALIDADE do que conhece. Nossa cultura já não pode ignorar que os conhecimentos 
objetivos adquirem sentido e valor quando servem de meios para a expressão do próprio ser do homem. Os 
mesmos conhecimentos médicos e a mesma técnica podem ter um sentido distinto que conduz a resultados 
variáveis, segundo a ATITUDE ÍNTIMA DO MÉDICO que os pratica. Resulta ineludível e inadiável que o 
médico CONHEÇA A SI MESMO, observe sua própria atitude interior e tome consciência dos verdadeiros 
motivos que determinam sua investigação. 
Em uma Medicina da Pessoa, como pretende ser a de nosso tempo, categoricamente incluída pela antropologia, 
a psicologia e a sociologia, não se pode e nem é lícito afastar a pessoa do médico do problema integral da 
clínica, como uma nova dimensão da medicina que deve enfrentar o conhecimento do homem. É necessário que 
o médico conheça sua intimidade e compreenda os fatores emocionais que determinaram sua vocação de 
médico e que seguem influindo em sua atitude objetiva e científica em relação ao paciente. Se o médico não 
conhece a si mesmo não tem a liberdade espiritual que lhe permita ser objetivo e imparcial no exame da 
realidade clínica e foge de todo compromisso que lhe possa fazer reeditar sua desproteção”. Paschero. 
Conhecimento de si mesmo 
Nosce te ipsum 
“Os teus ouvidos estão enganados. 
E os teus olhos. 
E as tuas mãos. 
E a tua boca anda mentindo, 
Enganada pelos teus sentidos. 
Faze silêncio no teu corpo. 
E escuta-te. 
Há uma verdade silenciosa dentro de ti. 
A verdade sem palavras. 
Que procuras inutilmente, 
Há tanto tempo, 
Pelo teu corpo, que enlouqueceu”. 
Cecília Meireles. Cânticos. SP: Moderna, 1982. 
Identidade médica 
• O que significa ser médico? 
Análise da identidade médica. 
“... do exposto, podemos concluir resumidamente que o médico é uma pessoa amadurecida, um cientista 
diplomado, consciente da educação permanente como indispensável, altruísta, capaz de controlar suas emoções 
para preservar a relação médico-paciente e não lhe causar dano, com domínio de métodos e técnicas, com 
funções específicas e universais, integrado a grupos societários, isenta de preconceitos no trato do paciente, que 
ama sua atividade, pratica o bem, responsável pela liderança da equipe de saúde e instituições de assistência, 
ensino e pesquisa no campo da saúde, obediente a preceitos éticos etc.” Adolpho Hoirisch ‘Identidade médica’. 
Paracelsus 
A principal substância da arte consiste na experiência e também no amor. 
Leituras 
♦ The Paracelsian revolution. Divided legacy. v1. H. Coulter. 
♦ Paracelsus selected writings. Jacobi. Princeton University Press, 1973. 
Paracelsus define o médico como servidor e ministro da natureza - Deus exerce seu poder através dos 
médicos. Recomenda que cada um se esforce no estudo cotidiano e constante até atingir o grau máximo de 
maestria. Precisa conhecer o corpo, mas também alcançar o conhecimento da alma de seus pacientes. 
“Há dois tipos de médico: aqueles que trabalham por amor, e aqueles que trabalham para o seu próprio 
benefício. Ambos são conhecidos por seus frutos; o justo e verdadeiro médico é conhecido pelo amor a seus 
pacientes. O amor pelos pacientes deveria ser a primeira virtude do médico”. 
Hahnemann 
• Indica três tipos de médicos a evitar: 
1. o que se interessa apenas em cuidar das aparências; 
2. o que aumenta o número de pacientes até