A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
O PROCESSO NOS TRIBUNAIS E A FORÇA PRECEDENTES

Você está vendo uma pré-visualização

Pre-visualização do material O PROCESSO NOS TRIBUNAIS E A FORÇA PRECEDENTES - página 1
Pre-visualização do material O PROCESSO NOS TRIBUNAIS E A FORÇA PRECEDENTES - página 2
Pre-visualização do material O PROCESSO NOS TRIBUNAIS E A FORÇA PRECEDENTES - página 3

O PROCESSO NOS TRIBUNAIS E A FORÇA PRECEDENTES

a confiança dos jurisdicionados no 
Poder Judiciário” (MANCUSO, Rodolfo de Camargo. Divergência 
jurisprudencial e súmula vinculante. São Paulo: RT, 1999. p. 111-
112).
20. E há, de fato, muitos casos em que a lei é redigida propositadamente 
de modo mais vago, justamente com o objetivo de proporcionar a 
possibilidade de que mude a jurisprudência, adaptando-se o direito à 
realidade, sem que seja necessária a alteração da lei.
21. “Como se exigem decisões reiteradas, não poderá haver súmula 
vinculante para prevenir controvérsia”, observa com razão Gustavo 
Santana Nogueira [Das súmulas vinculantes – Uma primeira análise. In: 
WAMBIER, Teresa Arruda Alvim; WAMBIER, Luiz Rodrigues; GOMES 
JUNIOR, Luiz Manoel; FISCHER, Octavio Campos; FERREIRA, William 
Santos (coords.).Reforma do Judiciário: primeiras reflexões sobre a 
Emenda Constitucional n. 45/2004. São Paulo: RT, 2005. p. 269-282, 
especialmente p. 272], nos moldes do instituto processual denominado 
afetação ou deslocamento de competência, previsto no art. 555, § 1º do 
CPC. Esse incidente processual do tribunal permite que um órgão 
colegiado do tribunal, a 1ª Turma do STF, por exemplo, desloque a 
competência para julgar um recurso extraordinário para o Pleno, quando 
perceber que a matéria a ser discutida pode se tornar controvertida (ou já 
for controvertida). A afetação, ou o deslocamento da competência, serve, 
assim, para evitar que surja (ou se perpetue) uma controvérsia (já 
existente)”. Nos parênteses, acréscimos nossos.
22. Até julho de 2011.
23. Súmula Vinculante nº 1: “Ofende a garantia constitucional do ato 
jurídico perfeito a decisão que, sem ponderar as circunstâncias do caso 
Página 13 de 16Súmula vinculante: figura do common law?
09/11/2011http://www.revistadoutrina.trf4.jus.br/artigos/edicao044/teresa_wambier.html
 
 
 
concreto, desconsidera a validez e a eficácia de acordo constante de termo 
de adesão instituído pela Lei Complementar 110/2001”; Súmula 
vinculante nº 3: “Nos processos perante o Tribunal de Contas da União 
asseguram-se o contraditório e a ampla defesa quando da decisão puder 
resultar anulação ou revogação de ato administrativo que beneficie o 
interessado, excetuada a apreciação da legalidade do ato de concessão 
inicial de aposentadoria, reforma e pensão”; Súmula vinculante nº 4: 
“Salvo nos casos previstos na Constituição, o salário mínimo não pode ser 
usado como indexador de base de cálculo de vantagem de servidor público 
ou de empregado, nem ser substituído por decisão judicial”; Súmula 
vinculante nº 5: “A falta de defesa técnica por advogado no processo 
administrativo disciplinar não ofende a Constituição”; Súmula vinculante 
nº 6: “Não viola a Constituição o estabelecimento de remuneração inferior 
ao salário mínimo para as praças prestadoras de serviço militar inicial”; 
Súmula nº 7: “A norma do § 3º do art. 192 da Constituição, revogada 
pela Emenda Constitucional nº 40/2003, que limitava a taxa de juros reais 
a 12% ao ano, tinha sua aplicação condicionada à edição de lei 
complementar”; Súmula nº 9: “O disposto no art. 127 da Lei 7.210/84 
(Lei de Execução Penal) foi recebido pela ordem constitucional vigente, e 
não se lhe aplica o limite temporal previsto no caput do art. 58”; Súmula 
nº 10: “Viola a cláusula de reserva de plenário (CF, art. 97) a decisão de 
órgão fracionário de Tribunal que, embora não declare expressamente a 
inconstitucionalidade de lei ou ato normativo do poder público, afasta sua 
incidência, no todo ou em parte”; Súmula vinculante nº 14: “É direito do 
defensor, no interesse do representado, ter acesso amplo aos elementos 
de prova que, já documentados em procedimento investigatório realizado 
por órgão com competência de polícia judiciária, digam respeito ao 
exercício do direito de defesa”; Súmula vinculante nº 22: “A Justiça do 
Trabalho é competente para processar e julgar as ações de indenização 
por danos morais e patrimoniais decorrentes de acidente de trabalho 
propostas por empregado contra empregador, inclusive aquelas que ainda 
não possuíam sentença de mérito em primeiro grau quando da 
promulgação da Emenda Constitucional nº 45/04”; Súmula vinculante nº 
23: “A Justiça do Trabalho é competente para processar e julgar ação 
possessória ajuizada em decorrência do exercício do direito de greve pelos 
trabalhadores da iniciativa privada”; Súmula vinculante nº 25: “É ilícita a 
prisão civil de depositário infiel, qualquer que seja a modalidade do 
depósito”; Súmula vinculante nº 27: “Compete à Justiça estadual julgar 
causas entre consumidor e concessionária de serviço público de telefonia, 
quando a Anatel não seja litisconsorte passiva necessária, assistente, nem 
opoente”. 
24. Súmula vinculante nº 2: “É inconstitucional a lei ou ato normativo 
estadual ou distrital que disponha sobre sistemas de consórcios e sorteios, 
inclusive bingos e loterias”; Súmula nº 8: “São inconstitucionais o 
parágrafo único do art. 5º do Decreto-Lei 1.569/77 e os arts. 45 e 46 da 
Lei 8.212/91, que tratam de prescrição e decadência de crédito 
tributário”; Súmula vinculante nº 12: “A cobrança de taxa de matrícula 
nas universidades públicas viola o disposto no art. 206, IV, da 
Constituição Federal.”; Súmula vinculante nº 13: “A nomeação de 
cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por 
afinidade, até o terceiro grau, inclusive, da autoridade nomeante ou de 
servidor da mesma pessoa jurídica investido em cargo de direção, chefia 
ou assessoramento, para o exercício de cargo em comissão ou de 
confiança ou, ainda, de função gratificada na administração pública direta 
e indireta em qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito 
Federal e dos Municípios, compreendido o ajuste mediante designações 
recíprocas, viola a Constituição Federal.”; Súmula vinculante nº 21: “É 
inconstitucional a exigência de depósito ou arrolamento prévios de 
dinheiro ou bens para admissibilidade de recurso administrativo”; Súmula 
vinculante n. 28: “É inconstitucional a exigência de depósito prévio como 
requisito de admissibilidade de ação judicial na qual se pretenda discutir a 
exigibilidade de crédito tributário”. Súmula vinculante nº 31: “É 
inconstitucional a incidência do Imposto sobre Serviços de Qualquer 
Natureza – ISS sobre operações de locação de bens móveis”; Súmula 
vinculante nº 32: “O ICMS não incide sobre alienação de salvados de 
sinistro pelas seguradoras”. 
Página 14 de 16Súmula vinculante: figura do common law?
09/11/2011http://www.revistadoutrina.trf4.jus.br/artigos/edicao044/teresa_wambier.html
 
 
 
25. Súmula vinculante nº 11: “Só é lícito o uso de algemas em casos de 
resistência e de fundado receio de fuga ou de perigo à integridade física 
própria ou alheia, por parte do preso ou de terceiros, justificada a 
excepcionalidade por escrito, sob pena de responsabilidade disciplinar, 
civil e penal do agente ou da autoridade e de nulidade da prisão ou do ato 
processual a que se refere, sem prejuízo da responsabilidade civil do 
Estado”; Súmula vinculante nº 15: “O cálculo de gratificações e outras 
vantagens do servidor público não incide sobre o abono utilizado para se 
atingir o salário mínimo”; Súmula vinculante nº 16: “Os artigos 7º, IV, e 
39, § 3º (redação da EC 19/98), da Constituição, referem-se ao total da 
remuneração percebida pelo servidor público”; Súmula vinculante nº 17: 
“Durante o período previsto no parágrafo 1º do artigo 100 da 
Constituição, não incidem juros de mora sobre os precatórios que nele 
sejam pagos”; Súmula vinculante nº 18: “A dissolução da sociedade ou do 
vínculo conjugal, no curso do mandato, não afasta a inelegibilidade 
prevista no § 7º do artigo 14 da Constituição Federal”; Súmula vinculante 
nº 19: “A taxa cobrada exclusivamente em razão dos serviços públicos de 
coleta, remoção e tratamento ou destinação de lixo ou resíduos 
provenientes de imóveis não viola o artigo 145, II, da Constituição 
Federal”; Súmula vinculante nº 20: “A Gratificação de Desempenho de 
Atividade Técnico-Administrativa