AULA 9 - SOCORRO AS URGÊNCIAS ATENDIMENTO E OMISSÃO
22 pág.

AULA 9 - SOCORRO AS URGÊNCIAS ATENDIMENTO E OMISSÃO


DisciplinaUrgência e Emergência1.760 materiais47.904 seguidores
Pré-visualização1 página
Prof. Esp. Caio José Batista
Disciplina: História - Ética Profissional e Legislação em Enfermagem
SOCORRO AS 
URGÊNCIAS
ATENDIMENTO E OMISSÃO
URGÊNCIA E EMERGÊNCIA \u2013 MUNDO
\uf0b7 Iniciou no séc. XVIII, no período Napoleônico;
\uf0b7 Soldados eram atendidos nos campos de batalha;
\uf0b7 Carroças puxadas por animais eram usadas como transporte dos
feridos para longe dos conflitos;
\uf0b7 Os responsáveis pelos resgates eram militares do Corpo de
Bombeiros
URGÊNCIA E EMERGÊNCIA \u2013 MUNDO
\uf0b7 Cruz Vermelha criada em 1863 em Genebra, Suíça;
\uf0b7 Com missão exclusivamente humanitária de proteger a vida e a
dignidade das vítimas dos conflitos armados;
\uf0b7 Na guerra, o símbolo funciona como um código para não ataque.
URGÊNCIA E EMERGÊNCIA \u2013 MUNDO
\uf0b7 Primeira equipe móvel de reanimação criada na França em 1955;
\uf0b7 SAMU criado na França na déc. 60 (Service d'Aide Médicale Urgente);
\uf0b7 Objetivo de aumentar as chances de sobrevivência dos pacientes,
iniciando cuidados básicos e avançados na reestruturação da
ventilação, respiração e circulação adequada.
URGÊNCIA E EMERGÊNCIA \u2013 BRASIL
POLÍTICA NACIONAL DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
\uf0b7 PORTARIA Nº 2.048/GM, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2002
Art. 1º Aprovar, na forma do Anexo desta Portaria, o Regulamento
Técnico dos Sistemas Estaduais de Urgência e Emergência.
URGÊNCIA E EMERGÊNCIA \u2013 BRASIL
POLÍTICA NACIONAL DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
\uf0b7 PORTARIA Nº 1.863/GM, DE 29 DE SETEMBRO DE 2003
Art. 1° Instituir a Política Nacional de Atenção às Urgências a ser
implantada em todas as unidades federadas, respeitadas as
competências das três esferas de gestão.
URGÊNCIA E EMERGÊNCIA \u2013 BRASIL
POLÍTICA NACIONAL DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
\uf0b7 PORTARIA Nº 1.864/GM, DE 29 DE SETEMBRO DE 2003
Art. 1º Instituir o componente pré-hospitalar móvel previsto na
Política Nacional de Atenção às Urgências, por meio da implantação
de Serviços de Atendimento Móvel de Urgência - SAMU-192, suas
Centrais de Regulação (Central SAMU-192) e seus Núcleos de
Educação em Urgência, em municípios e regiões de todo o território
brasileiro (...)
ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR
\uf0b7 Busca atender a vítimas em situações de urgência e emergência,
antes da chegada ao hospital;
\uf0b7 Composto pelo serviço de:
\uf0fc Regulação médica das urgências;
\uf0fc Regulação do atendimento pré-hospitalar;
\uf0fc Profissionais Socorristas;
\uf0fc Veículos de atendimento.
ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR
\uf0b7 Todos os profissionais interventores devem ser certificados pelo
Núcleo de Educação Permanente (NEP);
\uf0b7 Cada veículo de atendimento pré-hospitalar terá sua tripulação
específica:
\uf0fcUSB: Téc. Enfermagem e Condutor;
\uf0fcUSA: Enfermeiro, Médico e Condutor;
\uf0fcUSI: Enfermeiro, Téc. Enfermagem e Condutor;
\uf0fc CIOPAER: Piloto, Condutor, Enfermeiro e Médico. 
DIREITOS E 
DEVERES
PROFISSIONAL
DEVERES
\uf0fcSegurança;
\uf0fcEPI\u2019s;
\uf0fcControle da cena e acesso ao paciente;
\uf0fcNão causar danos adicionais;
\uf0fcConhecimento;
\uf0fcReciclagem.
PROFISSIONAL
RESPONSABILIDADES
\uf0fcImprudência;
\uf0fcImperícia;
\uf0fcNegligência.
Você sabe qual a 
diferença dos três?
Imprudência: ação precipitada
sem cuidado.
Imperícia: falta de competência
para realizar ação.
Negligência: falta de cuidado.
PACIENTE
DIREITOS
\uf0fcSolicitar e receber atendimento;
\uf0fcSigilo de suas condições e tratamento recebido;
\uf0fcDenunciar a quem lhe violou;
\uf0fcRecusar atendimento.
ASPECTOS ÉTICOS 
NO ATENDIMENTO 
DE URGÊNCIAS E 
EMERGÊNCIAS
Portal 
Acadêmico
Biblioteca 
Virtual
Calendário 
Acadêmico
Portal de 
Certificados
\uf0b7 O APH é uma forma especial de atendimento;
\uf0b7 Condutas feitas em pequeno intervalo de tempo;
\uf0b7 O pacientes não possibilidade de escolha da equipe de atendimento;
\uf0b7 Medidas invasivas e de risco, muitas vezes, são mal informadas ao
paciente ou aos familiares.
Portal 
Acadêmico
Biblioteca 
Virtual
Calendário 
Acadêmico
Portal de 
Certificados
\u2022 As urgências e emergências possuem vários aspectos:
\uf0fb Carência de recursos;
\uf0fb Superlotação;
\uf0fb Má remuneração;
\uf0fb Pouca valorização dos profissionais.
\u2022 Todos esses fatos se tornam cada vez mais impessoais em
atendimentos nas emergências;
\u2022 Pacientes transformam-se em fichas e profissionais da Enfermagem
em robôs especializados.
Portal 
Acadêmico
Biblioteca 
Virtual
Calendário 
Acadêmico
Portal de 
Certificados
\uf0b7 Perde-se o sentido da convivência ética;
\uf0b7 Deixa-se de lado as necessidades fundamentais do ser humano e a
solidariedade para com os semelhantes;
\uf0b7 É necessário que sempre sejam respeitados os princípios:
\uf0fc Beneficência;
\uf0fc Autonomia;
\uf0fc Justiça na assistência.
Portal 
Acadêmico
Biblioteca 
Virtual
Calendário 
Acadêmico
Portal de 
Certificados
\uf0b7 VÍTIMA REJEITA PRESTAÇÃO DE SOCORRO OU AJUDA:
\uf0fcNão forçar o atendimento, a não ser em situação de perigo de
morte iminente.
\uf0fcAo rejeitar, solicitar que o mesmo assine o termo de recusa de
atendimento.
\uf0b7 SITUAÇÃO ONDE É PROIBIDO A RECUSA DO ATENDIMENTO:
\uf0fcEvidência real de morte e/ou estado terminal de doença incurável.
\uf0fcNo art. 135 Código Penal, omissão de socorro é: Deixar de prestar
assistência, a qualquer indivíduo quando possível fazê-lo sem risco
pessoal.
\uf0fcPena: detenção de 1 a 6 meses ou multa.
Portal 
Acadêmico
Biblioteca 
Virtual
Calendário 
Acadêmico
Portal de 
Certificados
OMISSÃO DE SOCORRO
\u2022 A prestação de socorro a quem necessita, vem dos princípios e 
normas ética;
\u2022 Seu descumprimento gera \u201cOmissão de Socorro\u201d;
\u2022 Pesquisas mostram que os hospitais são os locais com maior 
incidência;
\u2022 Não há obrigação de cura ou de se evitar desenlace fatal da pessoa 
socorrida.
Portal 
Acadêmico
Biblioteca 
Virtual
Calendário 
Acadêmico
Portal de 
Certificados
OMISSÃO DE SOCORRO
\u2022 É um ato doloso, voluntário e consciente daquele que se omite;
\u2022 Omissões involuntárias não se enquadram e nem punidas pelas 
normas jurídicas vigentes;
\u2022 Não é obrigatório o atendimento à todas as pessoas, em qualquer 
condições;
\u2022 É preciso que a situação se configure por se tratar de um perigo grave 
e iminente para existir omissão;
Portal 
Acadêmico
Biblioteca 
Virtual
Calendário 
Acadêmico
Portal de 
Certificados
OMISSÃO DE SOCORRO
\u2022 Retardo no atendimento a situações graves;
\u2022 Encaminhamento feito sem atender às necessidades do paciente;
\u2022 Omissão em acidentes de trânsito;
\u2022 Omissão de socorro ao idoso;
\u2022 Omissão de socorro à criança;
\u2022 Omissão de socorro à gestante;
Prof. Esp. Caio José Batista
Disciplina: História - Ética Profissional e Legislação em Enfermagem
SOCORRO ÀS 
URGÊNCIAS
ATENDIMENTO E OMISSÃO