A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
01 Logística Reversa

Pré-visualização | Página 1 de 4

LOGÍSTICA REVERSA 
AULA 1 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Prof. Luiz Felipe Cougo 
 
 
 
 
2 
 
CONVERSA INICIAL 
Desde o seu surgimento, o conceito inicial sobre Logística Reversa (LR) 
apresentou como objetivo definir que a essência da Logística Reversa está no 
processo de obtenção do conhecimento e dos conceitos dos caminhos reversos 
e gerenciamento dos fluxos de materiais. 
Se for analisado no contexto da importância do tema, esta tem como 
objetivo geral a adequação à sustentabilidade nos processos de planejamento, 
implementação e controle do fluxo e custos efetivos de insumos, materiais em 
processo, produtos e todo fluxo de informações, considerando até o ponto de 
consumo e o possível retorno ao ponto de origem com o propósito de recapturar 
o valor ou promover apropriada disposição. Tem o foco também na Prevenção, 
conservação, adequação, restauração e/ ou reutilização de materiais. 
Veremos que a evolução da industrialização, dos canais reversos e 
também da comunicação eletrônica (o e-commerce) trouxe esta necessidade ao 
mercado e também a importante associação às atuais realidades das cidades no 
Brasil e no mundo quanto ao consumo de recursos naturais que poderiam ser 
melhor aproveitados de diversas maneiras, sabendo-se que o processo de LR 
tem grande influência neste mercado também! 
Boa aula! 
 
CONTEXTUALIZANDO 
A Dinâmica dos fluxos de materiais resultantes da industrialização do 
poder de consumo e das características mercadológicas dos dias hoje, 
recomendam a excelência nos canais de fluxos diretos com atendimento aos 
clientes com qualidade, custos adequados e no prazo. 
No entanto, esta demanda direta promove também um elevado 
dinamismo e a necessidade de identificação, mapeamento e inovação nos 
canais chamados de reversos ou mais conhecido como logística reversa. 
Você deve estar se perguntando: diante da importância da logística 
empresarial na rotina das organizações, que exerce o fluxo de atividades 
proporcionando um direcionamento eficaz do produto ao cliente e colocando o 
produto certo e no modo certo, como afirmam Lambert, Stock e Vantine (1998), 
 
 
3 
por quê haveria a necessidade da logística reversa para os produtos, e qual a 
relevância desta atividade em relação ao Supply Chain Direto? 
Resumidamente, o programa desta disciplina está distribuído em 
assuntos principais, buscando a base literária teórica e prática considerando os 
seguintes temas: 
 A logística reversa e a logística empresarial. 
 A evolução da LR (Logística Reversa). 
 Canais reversos. 
 Tipos de LR de pós-consumo e de pós-venda. 
 Projeto de LR. 
 A LR e o sistema de gestão ambiental. 
 O efeito do desenvolvimento do produto e a LR. 
 Os impactos da coleta seletiva no planejamento da LR. 
 A adequação dos processos logísticos com as normas ambientais. 
 
Nesta aula vamos discutir a relação entre a LR e a Logística empresarial, 
a base da evolução histórica desta importante ferramenta, os aspectos 
estratégicos que envolvem a adoção do método adequado para cada 
organização e também quais os fatores críticos que influenciam diretamente no 
desempenho do processo e também no desempenho da organização. 
Outro aspecto importante a ser discutido nesta e nas próximas aulas está 
relacionado às questões ambientais que foram alvo de grande geração de 
impactos ambientais por um longo período de tempo. Nos dias de hoje, as 
práticas, leis e normas associadas aos aspectos ambientais tornam a Logística 
reversa de caráter obrigatório! 
 
TEMA 1 – INTRODUÇÃO À LOGÍSTICA REVERSA 
Você já pensou em como a Logística Reversa é importante para o nosso 
dia a dia? Toda a cadeia reversa, incluindo materiais que já utilizamos ou aqueles 
que compramos e que não estão adequados ao uso e que precisam retornar 
passam pelo processo reverso e a LR é uma das grandes necessidades do 
mundo! 
Estudos afirmam que originalmente a LR foi associada a reinserção dos 
resíduos do pós-consumo em novos ciclos produtivos. Tal conduta preserva o 
 
 
4 
meio ambiente e a vida, pois além de retardar a ocupação de aterros sanitários, 
diminui a extração de matérias-primas (FIEP, 2014). 
Usualmente, pensamos em logística como gerenciamento do fluxo de 
produtos de seu ponto de aquisição até seu ponto de consumo. Conforme figura 
abaixo, da produção ao consumo, os produtos industrializados seguem um fluxo 
lógico. 
 
No entanto, existe também um fluxo logístico reverso, do ponto de 
consumo até o ponto de origem, que precisa ser gerenciado, como exemplo da 
figura a seguir: 
 
Fonte: FIEP (2014) 
 
Este fluxo logístico reverso é comum para uma boa parte das 
empresas. 
 
Por exemplo, fabricantes de bebidas, a indústria de latas de alumínios, 
pneus, indústria de eletrônicos, vidros, baterias automotivas, embalagens de 
defensivos agrícolas, varejo e indústria automobilística. 
Esses setores, por exemplo, também têm que lidar com o fluxo de retorno 
de embalagens, de devoluções de clientes ou do reaproveitamento de materiais 
para produção de modo a reaproveitar os materiais para eles possam ser 
reaproveitados sem ter de extrair recursos naturais. 
O processo tem custo, mas traz benefícios ambientais viáveis sob o ponto 
de vista da sustentabilidade. Há produtos que não podem ser reaproveitados e 
devem ser descartados com segurança em lugares próprios para evitar 
contaminação do solo e afetar as fontes de vida. 
Este artigo é um ótimo ponto de partida para o nosso aprendizado sobre 
os conceitos e definições e uma boa revisão da literatura. Vale a leitura! 
 
http://fgh.escoladenegocios.info/revistaalumni/artigos/edEspecialMaio20
12/vol2_noespecial_artigo_21.pdf 
 
 
5 
 
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE LOGÍSTICA - ABRALOG. 
 
http://www.abralog.org.br/. 
Este site é fundamental se você pretende atuar na área de logística e/ou 
logística reversa ou para aprofundar seus conhecimentos sobre essas 
atividades, uma vez que se trata do site da Associação Brasileira de Logística, 
apresentando todas as informações relevantes e atuais sobre essas áreas. Além 
disso, disponibiliza artigos e casos de sucesso que podem ser úteis em suas 
pesquisas, tanto na Logística como na Logística Reversa. 
 
TEMA 2 – HISTÓRICO E EVOLUÇÃO 
Os registros históricos de estudos sobre o assunto logística reversa são 
encontrados nas décadas de 70 e 80. Tinha o foco principal relacionado ao 
retorno de bens a serem processados em reciclagem de materiais, denominados 
e analisados como canais de distribuição reversos. 
A partir da década de 90 o tema tornou-se mais visível no cenário 
empresarial. Em 1991, na Alemanha, surgiu a primeira legislação tratando do 
tema. No Brasil, entre 2000 e 2009, segmentos como embalagens de agrotóxicos 
e de óleos lubrificantes, pneus, dentre outros, implementaram sistemas de 
Logística Reversa. 
No Brasil, entre 2000 e 2009, segmentos como embalagens de 
agrotóxicos e de óleos lubrificantes, pneus, dentre outros, implementaram 
sistemas de Logística Reversa. Em 2011 o MMA (Ministério do Meio Ambiente) 
definiu o comitê orientador para a implantação de LR para medicamentos, 
embalagens em geral, embalagens de óleos lubrificantes, eletroeletrônicos e 
Lâmpadas fluorescentes. 
Desde 2010, a LR é obrigatória no Brasil através da Lei 12.305 que trata 
da PNRS - Política Nacional de Resíduos Sólidos. Portanto, a reutilização de 
produtos e materiais não é um evento novo. O reaproveitamento e a reciclagem 
de materiais como os metais, plásticos e papéis são processos realizados já há 
tempos. Nesses casos, a reciclagem se justifica,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.