Buscar

Cópia de RELATORIO DE AULA PRATICA

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 3 páginas

Prévia do material em texto

RELATORIO DE AULA PRATICA : DETERMINACAO DE GLICEMIA
Introdução:
No dia 28 de fevereiro,no laboratório de analises clinicas da faculdade UNIP, foi realizado uma aula pratica da disciplina de Bioquimica Clinica,ministrada pelo professor Jeferson,e foi feita a determinacao de glicemia,utilizando o metodo de ponto final.
O exame de glicemia é utilizado para medir a quantidade de glicose (açúcar) no sangue, podendo ser detectado hiperglicemia, hipoglicemia, auxiliar no diagnóstico de diabetes ou monitorar os níveis de diabetes em pacientes que já são portadores da patologia.
Para entendermos melhor o que é a diabetes, vamos saber qual é a função da glicose e da insulina em nosso organismo?
A glicose é um carboidrato simples encontrado em diversos tipos de alimentos. A principal função dela é fornecer energia aos organismos a fim de suprir suas necessidades.
A insulina é um hormônio produzido no pâncreas e a sua principal função é a de facilitar a absorção da glicose pelas nossas células, diminuindo, consequentemente, a concentração de glicose no sangue. Dessa forma, podemos concluir que, se não houver esse hormônio, não haverá também absorção de glicose pelas nossas células, elevando então a concentração de glicose em nosso sangue, o que caracteriza a diabetes.
Existem vários tipos de diabetes, dentre deles a tipo 1, a tipo 2,a gestacional e a diabete insípidus.
Na diabetes tipo 1, o pâncreas, responsável pela produção de insulina, não produz o hormônio ou o produz em quantidade insuficiente devido à destruição das células responsáveis por essa produção. Dessa forma, a concentração de glicose no sangue aumenta significativamente e a pessoa tem que aplicar insulina diariamente através de injeções. A causa da diabetes tipo 1 ainda é desconhecida, mas muitos médicos acreditam que possa ter origem genética ou autoimunológica. Esse tipo de diabetes pode ocorrer em qualquer idade, mas é mais comum em crianças, adolescentes e adultos jovens. Seus sintomas são sede, fome, poliúria (emissão excessiva de urina) etc.
A diabetes do tipo 2 é muito comum em adultos com mais de 40 anos, acima do peso, sedentários e fumantes, mas nos últimos anos vem sendo diagnosticada em pessoas jovens devido aos maus hábitos alimentares, sedentarismo e vida estressante. Na diabetes tipo 2, ou o pâncreas produz insulina em quantidade insuficiente ou a produz normalmente, mas o organismo não consegue utilizá-la de forma correta. Ao contrário da diabetes tipo 1, a diabetes tipo 2, na maioria das vezes, é assintomática.
A diabetes gestacional se manifesta durante a gravidez, desaparecendo, na maioria dos casos, logo depois do parto. Algumas mulheres podem desenvolver a diabetes tipo 2 após a gravidez. Mulheres que apresentam esse tipo de diabetes têm, durante o pré-natal, um acompanhamento específico com o médico, que monitora os riscos para mãe e bebê. Mulheres que engravidaram acima do peso, que tiveram gestações nas quais o bebê nasceu com mais de 5 kg, ou que já tiveram diabetes gestacional têm mais chances de desenvolverem esse tipo de diabetes.
Pessoas com histórico de diabetes na família, obesas, sedentárias, fumantes, com colesterol elevado, entre outros fatores, também podem desenvolver diabetes.
A diabetes insipidus é uma doença rara que leva a uma alteração no mecanismo de excreção e retenção de água, cursando com poliúria, polidipsia e baixa densidade urinária. Pode ser causada pela secreção e síntese deficiente do hormônio antidiurético (ADH) ou pela incapacidade tubular renal em responder a esse hormônio. ocorre basicamente por dois motivos. U m deles há u m problema no sistema nervoso central que impede a produção e a liberação do ADH, mesmo e m estados de desidratação. Já o outro apresenta um problema nos rins, que passam a não responder a presença do hormônio. Em ambos o s casos, o resultado final é um excesso de perda de água pela urina, chamada de poliúria.
O tratamento dessa doença irá depender do tipo de diabetes que a pessoa desenvolveu. Na diabetes do tipo 1, a pessoa deverá tomar, para o resto da vida, injeções  de insulina. Na diabetes tipo 2 o paciente deverá fazer dieta, praticar exercícios físicos, tomar corretamente os medicamentos prescritos pelo médico, entre outras atitudes. Na diabetes gestacional, a futura mamãe deverá seguir à risca as recomendações dadas pelo médico, pois há riscos de o bebê apresentar problemas no nascimento.
Materiais utilizados:
· Estante para tubos de ensaio
· 3 tubos de ensaio
· Pipetas automáticas 
· Ponteiras
· Espectrofotômetro 
· Solução padrão de glicose 
· Reagente (contendo tampão fenol/fosfato pH 7,4, glicose oxidase, peroxidase e 4-aminoantipirina).
Procedimento:
Identificamos três tubos de ensaio como branco ,padrão,e amostra,e pipetamos: 2 ml do reagente de cor nos três tubos 20 microlitros da solução padrão de glicemia no tubo padrão 20 microlitros da amostra no tubo amostra. Misturamos e incubamos em banho-maria a 37°C durante 10 minutos. A cor e estavel por ate 30 min.
Logo após, determinamos as absorbâncias em 505 nm, acertando o zero do espectrofotômetro com o branco. 
Resultado:
Anotamos os resultados e fizemos o cálculo da concentração da glicose, utilizando os valores obtidos: Absorbância da amostra = 0,983 Absorbância do padrão = 1,083 
Glicose (mg/dL) = absorbância da amostra / absorbância do padrão x 100
X=0,983/1,083x100 = 83,9 mg/dl
Valores de Referência :
Interpretaçãodos resultados da glicemia de jejum
1 – Glicose entre 60 e 99 mg/dL : Normal
2 – Glicose entre 100 e 125 mg/dL: Alterada (Pré-Diabetes)
3 – Glicose ≥ 126 mg/dL: diagnóstico provisório de Diabetes Mellitus 
Conclusão:
Dentro dos valores de referência foi interpretado como normal.
A glicose e o único nutriente que pode ser utilizado normalmente pelo cerebro,retina e epitelio germinativo das gonadas em quantidades suficientes para supri-los com a energia requerida de modo ideal,isto e importante para manter a concentracao da glicose sanguinea num nível suficientemente elevado para fornecer sua nutricao necessaria. 
Portanto,o conhecimento dos diferentes efeitos da glicose e essencial por sua importância clínica e para melhor entender seu desempenho no funcionamento do corpo.
A determinação da glicose e util no estabelecimento do diagnostic e monitoração terapeutica do diabete mellitus,na avaliação de distúrbios do metabolism de carboidratos,no diagnostic diferencial das acidoses metabolicas,desidratacoes e na avaliação de secreção inapropriada de insulina
Referências
GAYTON;Arthur C;HALL,John E. Tratado de fisiologia medica.RJ;Guanabara Koogan,1998,
SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES.Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes.Disponivel em:www.diabetes.org.br/sbdonline/imagens/docs

Outros materiais