paper_da_pratica_2019_(1)
11 pág.

paper_da_pratica_2019_(1)


DisciplinaPrática Interdisciplinar318 materiais548 seguidores
Pré-visualização3 páginas
6
O PROCESSO DE AVALIAÇÃO, A INCLUSÃO DIGITAL, A EDUCAÇÃO E O TRABALHO NA EJA
Academicos¹
Tutor Externo² 
 RESUMO
Devido ao grande número de pessoas que interromperam seus estudos dentro do seu período regular, sendo vários os motivos para essas desistências foi criado a EJA (Educação de jovens e adultos), com o intuito de trazer novamente a esperança de uma vida mais significativa para esses alunos. Com o grande crescimento das tecnologias e do mundo digital acabou-se percebendo outro tipo de analfabetismo; o analfabetismo digital, e na EJA não é diferente por isso a inclusão digital deve fazer parte dessa modalidade de ensino. E como devem ser avaliados esses alunos da EJA que mesmo às vezes não sabendo nem ler nem escrever, sempre trazem consigo um grande conhecimento que foi adquirido ao longo de suas vidas. Diante desses fatos esse paper tem por objetivo esclarecer esses assuntos pertinentes a EJA.
Palavras chave: Avaliação, inclusão digital, Trabalho, EJA.
1. INTRODUÇÃO
 No curso de pedagogia, encontramos diferentes áreas de aprendizado. Uma delas é a alfabetização de jovens e adultos. Nesse processo são alfabetizadas pessoas que por algum motivo não concluíram seus estudos e estão buscando correr atrás do prejuízo, já que existem projetos voltados a esse tipo de público.
Apesar de a tecnologia estar muito avançada, ainda existem pessoas analfabetas e semianalfabetas, talvez saibam escrever seu próprio nome, ligar uma televisão ou até mesmo mexer o básico no celular. Mas somente isso não é o suficiente. Temos que escrever e saber o que estão escrevendo, ler um texto e sabê-lo interpretar. 
A avaliação da ao educador possibilidade de mensurar o processo de aprendizagem dos alunos, na EJA essa avaliação tem um significado ainda maior pois nessa modalidade de ensino as pessoas estão sendo reestruturadas dentro da sociedade.
Vários são os motivos que levam uma pessoa a desistir dos estudos, mas o que mais vemos são pessoas que tem uma classe social menos favorecida, isso por que essas pessoas muitas vezes, por necessidade acabam preferindo um emprego a concluir os estudos.
No presente trabalho, estaremos abordando a educação de jovens e adultos, seu processo de avaliação a inclusão na era digital e como se da a relação trabalho e educação na EJA.
 Partindo desse principio, a pesquisa tem como objetivo enfatizar a importância da educação e alfabetização, independente da idade, independente de quais meios serão abordados, independente do local e independente dos obstáculos, pois nunca é tarde para aprender.
2. SEMPRE É TEMPO DE APRENDER 
 Podemos entender por educação de jovens e adultos em uma de suas perspectivas como sendo aquela que se volta para atividades educativas compensatórias, ou seja, para a escolarização de pessoas que não tiveram a oportunidade de acesso à escolarização regular prevista na legislação. 
 A historia da educação de jovens e adultos começou por volta do início do século XIX, onde cerca de 70% da população adulta era analfabeta. Em 1915 foi organizada a Liga Brasileira Contra o Analfabetismo, mas não foi percebida nenhuma mudança essa situação tanto que no fim da década o numero de analfabetos aumentou para 75% da população brasileira. 
 Com a nova constituição em 1930 o governo Federal propôs um Plano Nacional de Educação. No início da década de 60, o Ministério da Educação organizou o Programa Nacional de Alfabetização de Adultos, esse programa foi planejado nos fundamentos de Paulo Freire, conhecido principalmente pelo método de alfabetização de adultos que levava o seu nome. 
 Vários são os motivos que levam um jovem ou adulto a querer voltar a estudar. Dentre essas, o desafio de estar cada dia mais qualificado e preparado para o mercado de trabalho é uma das que mais trazem jovens e adultos para a EJA. Por isso, é muito importante que as escolas se preparem para ate atenderem essas pessoas lhes proporcionando uma metodologia que atenda as necessidades de aperfeiçoamento de suas profissões. 
 A educação de jovens e adultos pode ser realizada através de tipos diferentes de cursos como o CEEJA ou do exame de certificação ENCEJA, o sistema EJA funciona da seguinte forma aulas do Ensino Fundamental são abertas para alunos a partir de 15 anos. Já os interessados em concluir o Ensino Médio precisam ter, no mínimo, 18 anos. Os módulos de 6 meses cada são equivalentes aos anos e séries do ensino regular. O curso conta com quatro horas diárias, de segunda à sexta-feira.
 A qualidade de vida também é priorizada por essas pessoas que muitas vezes se sente inferiorizadas por não conseguirem resolver coisas básicas do seu dia a dia, e na busca desse conhecimento acabam vindo ao encontro dessas instituições de ensino. Pois, à \u201c[...] identificação e ao reconhecimento da alteridade própria e inseparável dos jovens e dos adultos em seu processo formativo, da valorização do mérito de cada qual e do desenvolvimento de seus conhecimentos e valores\u201d (Brasil, 2001)
2.1 O PROCESSO DE AVALIAÇÃO
 A avaliação é uma ferramenta utilizada para se obter as informações necessárias sobre o processo de aprendizagem do aluno ela nunca deve ser usada apenas para obter resultados quantitativos ou qualitativos. 
 Pois:
 A avaliação é um processo contínuo e sistemático. Portanto, ela não pode ser 
 esporádica nem improvisada, mas, ao contrário, deve ser constante e planejada. Nessa perspectiva, a avaliação faz parte de um sistema amplo que é o processo de ensino - aprendizagem, nele se integrado. Como tal, ela deve ser planejada para ocorrer normalmente ao longo de todo esse processo, fornecendo feedback e permitindo a recuperação imediata quando for necessário. (HAYDT, 2007, p. 14)
 Perrenoud (1999) menciona que a avaliação deve promover a invenção didática capaz de suprir uma ação pedagógica moderna. Já no contexto do EJA o educador estar constantemente atrás dessas inovações prestando atenção na expectativa e procedimentos de cada estudante. 
 No que se refere à escola, ela precisa estar sempre disposta a correr atrás de novas perspectivas de avaliações, lembrando que a sociedade tem exigido dada vez mais uma qualificação profissional. Por isso as instituições precisam ser renovadas e buscar métodos para alcançarem seus objetivos, assim, essas necessidades sociais serão respondidas. Portanto é através da avaliação que é dada a possibilidade de se redirecionar os objetivos dos estudantes do EJA, com a finalidade de reestruturara-lo na sociedade.
2.2 A INCLUSÃO DIGITAL EJA
 Além do ler e escrever, o que ainda trás muitas dificuldades para algumas pessoas é o domínio dos meios digitais. Ter noções de informática é um modo de melhor garantir inserção no mercado de trabalho nos dias de hoje, e também ter um melhor acesso as informações de forma instantânea a todo o momento. 
 Na inclusão digital também percebemos um receio por parte de muitos educadores, talvez pelo seu despreparo dos mesmo ou receio de que o uso desse meio como uma pratica pedagógica possa ser ineficaz.
O uso da informática na educação exige em especial um esforço constante do educador para transformar a simples utilização do computador numa abordagem educacional que favoreça efetivamente o processo de conhecimento do aluno. Dessa forma, a interação com os objetos de aprendizagem, o desenvolvimento de seu pensamento hipotético e dedutivo, de sua capacidade de interpretação e análise da realidade tornam-se privilegiados e a emergência de novas estratégias cognitivas do sujeito é viabilizada (OLIVEIRA, 2007, p. 62).
 Hoje com a facilidade em poder comprar um aparelho celular faz com que esses sejam os principais instrumentos de comunicação da maior parte da população, sendo que esses smartfones estão ligados à internet é necessário que se tenha o mínimo de conhecimentos básicos de informática e aprender