A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
156 pág.
Ergonomia, Saude e Seguranca do Trabalhado

Pré-visualização | Página 10 de 37

crítica que 
aperfeiçoe no trabalhador/operador a capacidade de compreender, criticar e 
intervir na realidade do cotidiano das atividades laborativas transformando 
as pessoas em catalisadores para o desencadeamento de ações preventivas 
junto à saúde ocupacional.
Resumo
Nesta aula conhecemos o conceito e a importância de oferecer ao trabalha-
dor condições reais de segurança que proporcionem conforto, bem estar e 
higiene. É necessário que a empresa faça investimentos e que o trabalhador 
tenha a conscientização de que através das suas ações e das capacitações 
recebidas é que se pode ter segurança do trabalho.
Acesse alguns sites de revistas 
especializadas na área de segurança do 
trabalho. Você vai encontrar reportagens 
sobre muitos fatores que promovem o 
comportamento seguro nas empresas. 
São eles:
http://www.revistaseguranca.com
http: //www.protecao.com.br
http: //www.banasqualidade.com.br
http: //www.revistaemergencia.com.br
Boa pesquisa!
Atividade de aprendizagem
1. No seu local de trabalho procure observar o comportamento dos seus 
colegas. Analise se eles utilizam os equipamentos de proteção, respeitam 
a sinalização, buscam executar as tarefas com atenção e se há liberdade 
de tirar dúvidas sobre a forma de realizar as tarefas. Claro que estes são 
alguns quesitos e você pode enriquecer com muitos outros, mas não se 
esqueça de fazer uma reflexão sobre os seus próprios comportamentos! 
Seja bem sincero(a), pois este é o primeiro passo para a melhoria com-
portamental e da promoção das condições mais seguras de trabalho.
Anotações
Ergonomia, Saúde e Segurança do Trabalhoe-Tec Brasil 42
e-Tec Brasil43
Aula 6 - Normas Regulamentadoras
Vamos agora conhecer as Normas Regulamentadoras (NR) e o valor legal 
que elas têm para a segurança do trabalho. Quando você estiver na empresa 
e perceber um erro, falha ou alguma inadequação comportamental ou nos 
processos será importante se fundamentar nelas para explicar as medidas 
corretivas, pois são normas com força de lei e devem ser cumpridas. Você 
vai ganhar maior credibilidade profissional se buscar fundamentação legal 
na sua arguição do que simplesmente dizer que acha melhor mudar. 
Aplicar a legislação vigente é sempre uma ação preventiva!
6.1 Introdução 
As Normas Regulamentadoras, ou simplesmente, NR, são leis estabelecidas 
pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) regulamentadas desde 1978, 
através da Portaria nº 3.214. Inicialmente foram criadas 28 NR todas relativas 
à segurança e à medicina do trabalho. Atualmente são 35 Normas Regula-
mentadoras todas disponíveis e atualizadas no site do MTE. 
•	 NR 1 – Disposições Gerais
•	 NR 2 – Inspeção Prévia
•	 NR 3 – Embargo e Interdição
•	 NR 4 – Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em 
Medicina do Trabalho - SESMT
•	 NR 5 – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – CIPA
•	 NR 6 – Equipamento de Proteção Individual – EPI
•	 NR 7 – Programas de Controle Médico de Saúde Ocupacional – PCMSO
•	 NR 8 – Edificações
•	 NR 9 – Programas de Prevenção de Riscos Ambientais – PPRA
•	 NR 10 – Segurança em Instalações e Serviços de Eletricidade
•	 NR 11 – Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de 
Materiais
•	 NR 12 – Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos
•	 NR 13 – Caldeiras e Vasos de Pressão
•	 NR 14 – Fornos
•	 NR 15 – Atividades e Operações Insalubres
•	 NR 16 – Atividades e Operações Perigosas
•	 NR 17 – Ergonomia
•	 NR 18 – Condições e Meio Ambiente do Trabalho na Indústria da 
Construção
•	 NR 19 – Explosivos
•	 NR 20 – Segurança e Saúde no Trabalho com Inflamáveis e Combustíveis.
•	 NR 21 – Trabalho a Céu Aberto
•	 NR 22 – Segurança e Saúde Ocupacional na Mineração
•	 NR 23 – Proteção Contra Incêndios
•	 NR 24 – Condições Sanitárias e de Conforto nos Locais de Trabalho
•	 NR 25 – Resíduos Industriais
•	 NR 26 – Sinalização de Segurança
•	 NR 27 – Registro Profissional do Técnico de Segurança do Trabalho no Mi-
nistério do Trabalho – Revogada pela Portaria GM nº262 de 29/05/2008
•	 NR 28 – Fiscalização e Penalidades
•	 NR 29 – Segurança e Saúde no Trabalho Portuário
•	 NR 30 – Segurança e Saúde no Trabalho Aquaviário
•	 NR 31 – Segurança e Saúde no Trabalho na Agricultura, Pecuária, 
Silvicultura, Exploração Florestal e Aquicultura
•	 NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Estabelecimentos de Saúde
•	 NR 33 – Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados
•	 NR 34 – Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da 
Construção e Reparação Naval
•	 NR 35 – Trabalho em altura
•	 NRR1 – Disposições Gerais
•	 NRR2 – Serviço Especializado em Prevenção de Acidentes do Trabalho 
Rural – SEPATR
•	 NRR3 – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes do trabalho Ru-
ral – CIPATR
•	 NRR4 – Equipamento de Proteção Individual – EPI
•	 NRR5 – Produtos Químicos
É necessário dizer que todas as NR são importantes e não há como enfatizar 
uma em detrimento de outra. No cotidiano da empresa, quando pensamos 
em segurança, conforto, bem estar temos que utilizar uma composição de-
las, ou seja, usaremos três, quatro, ou mesmo dez normas ao mesmo tempo 
ao analisar alguma situação de diagnóstico ou de correção. Por exemplo, 
considerando uma indústria metalúrgica provavelmente as seguintes nor-
mas serão analisadas: 4, 5, 6, 7, 9, 10, 11, 12, 14, 15, 16, 17, 23, 24, 25 
e 26. Se preferir considerar uma prestadora de serviços (lavandeira, hotel, 
shopping, supermercado, etc.) não será muito diferente. É necessário ter a 
As Normas Regulamentadoras, na 
sua íntegra, podem ser pesquisadas 
acessando: http://www.mte.gov.br ou 
http://www.trabalho.gov.br. Nesses 
endereços é possível encontrar todos 
os itens e subitens que compõem cada 
uma das NR e das NRR.
Ergonomia, Saúde e Segurança do Trabalhoe-Tec Brasil 44
e-Tec Brasil45Aula 6 - Normas Regulamentadoras
visão sistêmica, global, e buscar as respectivas legislações para saber quais 
procedimentos devem ser providenciados.
Considere um operador de empilhadeira. Este profissional deve ter feito um 
exame admissional (NR 7); respeitar a sinalização durante o transporte de 
cargas (NR 26 e NR 11); com certeza a CIPA fez o mapa de risco e este 
operador vai observar antes de iniciar suas atividades de trabalho (NR 5); o 
local de trabalho envolve riscos caso as condições ergonômicas não estejam 
adequadas (NR 17); claro que trabalhador está usando equipamentos de 
proteção individual (NR 6); se o trabalho é céu aberto, ou seja, externo (NR 
21), mas também pode envolver locais fechados (NR 22); é sempre indicado 
observar as condições sanitárias e de conforto nos locais de trabalho (NR 24); 
o que fazer com os resíduos industriais (NR 25); assim como conhecer o que 
prescreve as disposições gerais (NR 1), inspeção prévia (NR 2), embargos 
e interdições (NR 3) e as penalidades (NR 28) para empregadores. Fica claro 
para você como ocorre esta integração das normas? Percebe que não há 
como priorizar uma normativa e abdicar as demais?
Para Ballou (1993, p. 18) as áreas de atuação da logística definem que é 
preciso “agrupar conjuntamente as atividades relacionadas ao fluxo de pro-
dutos e serviços para administrá-las de forma coletiva... envolvendo as ativi-
dades de transporte, estoque e comunicação”. 
Sabemos que além do autor referenciar a logística tem uma ação muito 
ampla nas prestadoras de serviços como nas produtoras de bens de consu-
mo. Não há como fazer ou produzir algo que não envolva administração de 
materiais, sistemas de transporte, administração de tráfego, armazenagem, 
manuseio e acondicionamento de produtos, movimentação de mercadorias 
e todos estes processos envolvem pessoas, ferramentas, materiais, máqui-
nas, matéria-prima, produto acabado, informações