Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Inst Cient

Pré-visualização | Página 1 de 1

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL
CAMPUS – TORRES
JULIANA SCHWANCK ALVES
RESENHA DO ARTIGO CIENTÍFICO: “FINANÇAS PESSOAIS: UMA PESQUISA COM OS ACADÊMICOS DA UNIOESTE
CAMPUS DE MARECHAL CÂNDIDO RONDON” 
Torres
Abril de 2018
RESENHA
WOHLERMBERG, T. R.; BRAUM, L. M. D. S.; ROJO, C. A. Finanças pessoais: uma pesquisa com os acadêmicos da UNIOESTE Campus de Marechal Cândido Rondon. Ciências Sociais aplicadas em revista, Marechal Cândido Rondon, v. 11. n. 21, p. 133-152, 2º semestre 2011. Disponível em: <http://e-revista.unioeste.br/index.php/csaemrevista/article/view/8544/6284#>. Acesso em: 04 de Abril de 2018.
 O planejamento financeiro pessoal é, sem dúvida, de extrema importância para uma excelente sistematização pessoal, pois possibilita o indivíduo controlar suas receitas, despesas, prevenção de eventual imprevistos como desemprego, doença, crise e, melhor bem-estar na aposentadoria. A pesquisa desenvolvida e relatada no artigo, tem como principal finalidade, o levantamento de dados sobre como é feita e se é feita a organização das finanças pessoais dos discentes dos cursos do Centro de Ciências Sociais Aplicadas da UNIOESTE, campus de Marechal Cândido Rondon, especialmente acadêmicos formandos do ano de 2011 do curso de Administração, Ciências Contábeis e Direito.
 A metodologia usada foi a pesquisa investigatória, contendo determinado número de questões fechadas, ou seja, um questionário à ser respondido. Essa pesquisa foi elaborada e aplicada por um discente e dois docentes, sendo eles: Tiago Ramos Wohlemberg, Loreni Maria dos Santos Braum, Claudio Antonio Rojo, todos eles tendo ligação direta com a UNIOESTE. 
 Após a pesquisa ter sido realizada, constatou-se que grande número dos respondentes são solteiros, tem idade entre 21 e 29 anos, têm perfil financeiro de 1 até 2 salários mínimos, moram com os pais, apresentam maior conhecimento referente à investimento financeiro: a poupança bancária, o bem material que mais se destacou foi veículo automotor e grande parte dos pesquisados não possuem fonte alternativa de renda.
 A maioria dos indivíduos questionados põe realmente em prática o planejamento mensal de suas finanças pessoais, entretanto, infelizmente apenas 29,23% envolvem possíveis sobras, despesas e receitas mensais em sua organização. Apenas metade dos acadêmicos respondentes de Direito, realizam o controle orçamentário pessoal, diferentemente dos alunos de Ciências Contábeis e Administração, que são em cerca de 85%.
 Lamentavelmente, apenas 27,69% dos entrevistados estruturam seu orçamento doméstico de forma bem regularizada, sendo que a maioria dos respondentes realiza-o, porém, de forma mais simplifica. 
 As pessoas precisam acostumar-se em separar uma quantia fixa de seus salários para colocar em suas poupanças bancárias ou investir em ações e, não guardar apenas o que sobra de seu ganho mensal. É importante organizar e ter controle para onde vai o salário: separar uma parte para obrigações (água, luz, alimentos, aluguel), outra parte para lazer (viagens, jantar) e por último e não de menor importância: guardar para aplicar, investir. Guardar dinheiro para um dia ter um montante para gastá-lo.