A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
51 pág.
APL - MEL

Pré-visualização | Página 1 de 8

www.fatecmogi.sp.gov.br
KELLY CARDOSO DE SOUZA
MARIA CECÍLIA FRANCO DA COSTA
	
	PROPOSTA DE ARRANJO PRODUTIVO DE APICULTURA
DA REGIÃO DO ALTO TIETE
	
	
	
KELLY CARDOSO DE SOUZA
MARIA CECÍLIA FRANCO DA COSTA
	
	PROPOSTA DE ARRANJO PRODUTIVO DE APICULTURA
DO ESTADO DE SÃO PAULO
	
	Trabalho de APL da cadeira da Faculdade de Tecnologia de Mogi das Cruzes, na disciplina de APL , orientada pelo Prof Aloisio dos Santos Espindola.
 
FACULDADE DE TECNOLOGIA DE MOGI DAS CRUZES
FATEC – MC 
Curso Superior de Tecnologia em Agronegócio 
	
	 
FACULDADE DE TECNOLOGIA DE MOGI DAS CRUZES
FATEC – MC 
Curso Superior de Tecnologia em Agronegócio 
		
Mogi das Cruzes/SP
	JUNHO/2019
xxxiv
	
 SUMÁRIO
1.	Plano de Desenvolvimento da Apicultura na Região do Alto Tiete	3
1.2- Processo de Elaboração do Plano de Desenvolvimento	3
2- Situação Atual- Desafios e oportunidades de desenvolvimento	5
2.2 . Principais problemas relacionados a cadeia de mel:	12
3.- Resultados Esperados	17
4.- Indicadores de Resultado	17
5.- Ações Preventivas	18
5.1- Ações de Capacitação 18
6- CONCLUSÃO	45
Plano de Desenvolvimento da Apicultura na Região do Alto Tiete
1.1 - Contextualização e Caracterização do Arranjo Produtivo Local
A região do Alto Tiete é caracteriza por ser uma das regiões agrícolas mais produtivas do pais, sendo sua produção relacionada, principalmente nas cadeias das hortaliças folhosas, cogumelos comestíveis, caqui, nêspera e flores. Contudo, há um grande número de apicultores informais, o que dificulta o reconhecimento desta área como sendo uma boa produtora de produtos apícolas, apesar das características favoráveis da região (SOUZA, 2011).
Os pequenos produtores rurais concentram-se em, aproximadamente, 80% das áreas de 20 hectares, o que exige dos atores locais um elevado grau de adaptação a fim de implantarem recursos financeiros, econômicos, produtos e serviços em prol do desenvolvimento da região territorial (SOUZA, 2011).
Contudo, a região não possui um programa que vise o desenvolvimento da apicultura na região, não possuindo assim programas relacionados ao desenvolvimento da apicultura na região, onde as ações do apicultor levem a condução de um negócio apícola de forma organizada e integrada com os demais agentes participante do processo de mel.
Dessa forma, a implantação do arranjo produtivo de mel, pode ser utilizada como uma excelente alternativa para a melhoria do sistema de produção de mel e demais produtos apícolas (própolis, geleia a real pólen, cera e apiterapia) e ocasiona a inclusão social e a caracterização de uma fonte de renda alternativa com baixo custo de implantação (SOUZA, 2011).
1.2 - Processo de Elaboração do Plano de Desenvolvimento
O início do processo de formação dos arranjos sócio produtivos da apicultura ocorrerá no segundo semestre do ano de 2019, quando irá ser elaborado o projeto de desenvolvimento da apicultura familiar no município de Mogi das Cruzes, SP. O objetivo é difundir o conhecimento técnico da atividade, possibilitando aos apicultores dessa região a criação da casa mel, promover a assistência técnica e acompanhamentos técnicos a fim de viabilizar a comercialização no mercado formal. 
Com o andamento do projeto novas demandas e resultados irão surgir ao longo do tempo. Espera-se que os objetivos iniciais sejam alcançados com a consequente criação da casa do mel, com intuito de se obter um produto com qualidade e higiene que atendesse às determinações da vigilância sanitária, proporcionando uma maior capacidade de se comercializar o produto mel e derivados no mercado formal e consequentemente, aumentar a produção e obter maiores lucros.
Caso os resultados sejam alcançados pelo grupo de apicultores familiares de Mogi das Cruzes, o projeto será expandido para mais dois municípios do Alto Tiete (Suzano e Itaquaquecetuba), inclusive com a participação de novos parceiros e apoiadores, que são as associações de apicultora da região, o poder público local e a iniciativa privada.
A metodologia para a implantação deste procedimento no Alto Tiete se baseará no projeto “Ciranda do Mel” desenvolvido no Vale do Paraíba, SP, o qual será constituído por diversas pesquisas e se fundamentará na atuação coletiva entre os participantes e o envolvimento dos familiares, onde serão realizadas visitas mensais, treinamentos; discussão das ações, aplicação de tarefas e rodízio de acompanhamento dos resultados específicos nos apiários dos apicultores participantes.
Juntamente com o ciclo de visitas o presente projeto prevê a criação de um apiário-escola a fim de que todos os participantes sejam responsáveis pela condução e manejo deste apiário. Tal procedimento permitirá que o aprendizado e o conhecimento sejam desenvolvidos de maneira prática e objetiva e, posteriormente, se consolide no próprio ambiente de trabalho desse apicultor. 
Este programa prevê duas etapas para o desenvolvimento da apicultura familiar. A primeira etapa compreende o período de 2019, onde se iniciarão as atividades de formação do arranjo sócio produtivo, envolvendo neste caso somente os apicultores familiares do município de Mogi das Cruzes. Já a segunda etapa tem como característica principal a expansão das atividades para os municípios de Suzano e Itaquaquecetuba, onde a presença de novos parceiros irá viabilizar a apicultura familiar destes municípios. 
Situação Atual- Desafios e oportunidades de desenvolvimento
2.1 . Proposta de Arranjo Produtivo de Apicultura na região do Alto Tiete
O objetivo deste trabalho está relacionado a apresentar aos apicultores da região do Alto Tiete uma estrutura de arranjo produtivo local a fim de facilitar a produção e comercialização de mel e derivados.
Este trabalho não foi desenvolvido apenas com o intuito de produzir e comercializar o mel e demais produtos apícolas e sim desenvolver um produto capaz de identificar os produtores dessa região através treinamentos, capacitação, aprimoramento das boas práticas apícolas, rastreabilidade. 
Após uma análise de mercado foi possível verificar que as micro e pequenas empresas só terão condições de competir no mercado competitivo se seus empreendimentos tiverem um planejamento adequado e o arranjo proposto fizer parte desse contexto.
 2. 2 - Localização e Caracterização do Universo de Estudo 
O ALTO TIETE 
A cidade de Mogi das Cruzes está bem posicionada estrategicamente quando se diz respeito a logística, pois está situada no estado perto da capital, com rodovias importantes em seu entorno que passam ou começam em nossa cidade e que facilitam a locomoção para praticamente todas as regiões. Rodovias bem estruturadas como a via Dutra que atravessa o Vale do Paraíba e termina no Rio de Janeiro, a Rodovia dos Trabalhadores que tem acesso a grande São Paulo, e outras como Mogi-Bertioga que acessa a Rodovia Rio-Santos e permite fácil acesso ao Litoral Norte e Litoral Sul.
O Alto Tietê é uma região geográfica localizada no entorno da nascente do rio Tietê 
Os municípios da região são Arujá, Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis, Santa Isabel e Suzano, totalizando 1.511.078 habitantes. A região recebe esse nome por causa da localização geográfica das cidades. O Rio Tietê nasce no município de Salesópolis e percorre parte desses municípios antes de chegar a Capital. Todos os seus municípios pertencem à Região Metropolitana de São Paulo. O Alto Tietê possui uma produção variada e riquíssima, que vai desde artigos manufaturados até verduras e legumes, passando pelas flores

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.