Assistência Farmacêutica
248 pág.

Assistência Farmacêutica


DisciplinaAssistência Farmacêutica1.019 materiais2.992 seguidores
Pré-visualização13 páginas
DISCIPLINA:
ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA
Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium
Araçatuba \u2013 SP 2º semestre/2019
CURSO: FARMÁCIA 
Docente: Profº Paulo Ernesto Geraldo
Ementa
\uf097 Assistência Farmacêutica no contexto do
Sistema Único de Saúde.
\uf097 Epidemiologia aplicada à Assistência
Farmacêutica.
\uf097 Gerenciamento da Assistência Farmacêutica.
\uf097 Seleção de medicamentos.
\uf097 Programação de medicamentos.
\uf097 Aquisição de medicamentos.
\uf097 Armazenamento de medicamentos.
\uf097 Dispensação de medicamentos.
Ementa
\uf097 Atenção farmacêutica.
\uf097 Uso Racional de medicamentos.
\uf097 Habilidades e Procedimentos em Saúde.
\uf097 Comunicação Interpessoal, relacionamento
farmacêutico paciente e profissionais de saúde.
\uf097 Verificação de sinais vitais e antropométricos.
\uf097 Administração de medicamentos.
\uf097 Aplicação de injetáveis.
Conteúdo Programático
\uf097 Apresentação e Introdução à disciplina
\uf097 Histórico da Assistência Farmacêutica no Brasil
\uf097 O papel do farmacêutico
\uf097 O setor farmacêutico no Brasil
\uf097 Bases conceituais da Assistência Farmacêutica
\uf097 Gerenciamento da Assistência Farmacêutica
\uf097 Assistência Farmacêutica no SUS
\uf097 Ciclo da Assistência Farmacêutica: Seleção,
programação, aquisição, armazenamento, distribuição e
dispensação de medicamentos
\uf097 Uso racional de medicamentos
Conteúdo Programático
\uf097 Informação sobre medicamentos
\uf097 Epidemiologia aplicada à Assistência Farmacêutica
\uf097 Estudos de utilização de medicamentos, 
Farmacovigilância e Farmacoeconomia
\uf097 Princípios Básicos da Atenção Farmacêutica: histórico, 
conceitos, componentes, fundamentos
\uf097 O processo de Atenção Farmacêutica: aspectos legais e 
éticos
\uf097 Identificação, resolução e prevenção dos PRMs
\uf097 Metodologia de acompanhamento de pacientes
\uf097 Dispensação
\uf097 Educação sanitária
\uf097 Indicação farmacêutica
Conteúdo Programático
\uf097 Medicamentos isentos de prescrição e Automedicação
\uf097 Comunicação Interpessoal
\uf097 Relacionamento farmacêutico-paciente e farmacêutico-
profissionais de saúde
\uf097 Habilidades e Procedimentos em Saúde
\uf097 Verificação de sinais vitais e antropométricos
\uf097 Administração de medicamentos
\uf097 Aplicação de injetáveis
\uf097 Apresentação e discussão de casos clínicos
Introdução
Assistência Farmacêutica:
Conjunto de ações e serviços que visam assegurar
a assistência integral, a promoção, a proteção e a
recuperação de saúde nos estabelecimentos
públicos ou privados, desempenhados pelo
farmacêutico ou sob sua supervisão. A Assistência
Farmacêutica envolve o abastecimento e o controle
de medicamentos em todas as etapas do fluxo de
medicamentos (desde a aquisição à dispensação).
Introdução
Atenção Farmacêutica:
Conjunto de ações relacionadas à dispensação de
medicamentos, enfatizando a orientação com o
objetivo de contribuir para o sucesso da terapêutica.
Introdução
PHARMACEUTICAL CARE
\u201cProvisão responsável do tratamento farmacológico com o
propósito de alcançar resultados concretos que melhorem a
qualidade de vida do paciente. Estes resultados são:
1)cura de uma enfermidade;
2)eliminação ou redução de sintomas do paciente;
3)interrupção ou retardamento do processo patológico, ou
prevenção de uma enfermidade ou de um sintoma\u201d.
Hepler y Strand, 1990
Assistência Farmacêutica - Histórico
\uf097 A Assistência Farmacêutica no Brasil , como política
pública, teve início em 1971, com a instituição da Central
de Medicamentos (CEME), que tinha como missão o
fornecimento de medicamentos à população sem
condições econômicas para adquiri-los. Caracterizava-se
por manter uma política centralizada de aquisição e
distribuição de medicamentos.
\uf097 1988 \u2013 Constituição Federal estabeleceu a criação de
um Sistema Único de Saúde, reconhecendo a saúde
como um direito a ser assegurado pelo Estado a todos
os cidadãos brasileiros.
Assistência Farmacêutica - Histórico
\uf097 1990 - A Lei Orgânica da Saúde (Lei n. 8080 e
8142/90) institucionalizou o Sistema Único de
Saúde (SUS).
Artigo 6º: determina como campo de atuação do
SUS, a \u201cformulação da política de medicamentos
(...)\u201d e atribui ao setor saúde a responsabilidade
pela \u201cexecução de ações de assistência
terapêutica integral, inclusive farmacêutica.\u201d
Assistência Farmacêutica - Histórico
\uf097 Diferente de outras áreas, a AF não se adequou
imediatamente aos princípios e prerrogativas do SUS,
em especial:
Descentralização das ações
Regionalização e Hierarquização dos serviços
Participação Popular (Controle Social)
\uf097 Década de 1990 \u2013 CEME apresentou problemas de
gerenciamento, o que acarretou a desarticulação da AF
no país e irregularidades no abastecimento de
medicamentos.
\uf097 1997 \u2013 Desativação da CEME.
Assistência Farmacêutica - Histórico
\uf097 1998 \u2013 publicada a Portaria GM/MS 3.916, que
estabeleceu a POLÍTICA NACIONAL DE
MEDICAMENTOS (PNM) como parte essencial
da Política Nacional de Saúde. Principais
finalidades:
\u2192Garantir a necessária segurança, a
eficácia e a qualidade dos medicamentos
\u2192Promoção do uso racional dos
medicamentos
\u2192Acesso da população àqueles
medicamentos considerados essenciais
Assistência Farmacêutica - Histórico
\uf097 2004 - Resolução CNS n° 338 - Política Nacional de
Assistência Farmacêutica:
Conceito de maior amplitude, na perspectiva de
integralidade das ações, como uma política
norteadora para formulação de políticas setoriais,
tais como: políticas de medicamentos, ciência e
tecnologia, desenvolvimento industrial, formação de
recursos humanos, entre outras, garantindo a
intersetorialidade inerente ao SUS, envolvendo tanto
o setor público como o privado de atenção à saúde.
POR QUÊ DEFINIR UMA POLÍTICA DE MEDICAMENTOS E 
ORGANIZAR A ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA?
\uf097 A atenção à saúde é um direito constitucional
que deve ser assegurado pelo estado a cada
cidadão.
\uf097 Os medicamentos constituem um dos
componentes fundamentais da atenção à saúde.
\uf097 A garantia do acesso aos medicamentos é
freqüentemente essencial para que se
concretize a atenção à saúde.
Assistência Farmacêutica
Conjunto de ações desenvolvidas pelo farmacêutico
e outros profissionais de saúde, voltadas à
promoção, à proteção e à recuperação da saúde,
tanto individual como coletiva, tendo o medicamento
como insumo essencial e visando ao acesso e ao
seu uso racional.
(Política Nacional de Assistência Farmacêutica)
Assistência Farmacêutica no Brasil
Com o SUS e a Lei Orgânica de Saúde, necessário
se fazia que houvesse uma formulação de uma
política de medicamentos, consoante à nova
estrutura de saúde estabelecida para o País.
Assistência Farmacêutica no Brasil
Portaria GM nº 3916/98
Aprova a Política Nacional de Medicamentos, que
tem como propósito:
\u201cGarantir a necessária segurança, eficácia e
qualidade dos medicamentos, a promoção do seu
uso racional e o acesso da população àqueles
considerados essenciais\u201d.
Assistência Farmacêutica no Brasil
Política Nacional de Medicamentos
Fundamentada no eixo:
Produção
Regulação Sanitária
Reorientação da Assistência Farmacêutica
Assistência Farmacêutica no Brasil
\uf097 Produção:
O mercado brasileiro de medicamentos atualmente
está entre os 10 maiores do mundo, sendo principal
mercado da América Latina. A participação do setor
público, abrangendo as três esferas de governo, é
cerca de 25% deste mercado.
Assistência Farmacêutica no Brasil
\uf097 Regulação Sanitária:
Criação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária
com independência administrativa, estabilidade de
dirigentes e autonomia financeira - Lei nº 9782/99
Assistência Farmacêutica no Brasil
\uf097 Reorientação da Assistência Farmacêutica:
\u201cA Assistência Farmacêutica não deve se restringir à
aquisição e à distribuição de medicamentos,
devendo envolver todas as atividades relacionadas
à promoção do acesso da população aos
medicamentos essenciais, com uso racional\u201d. (PNM)
O papel do farmacêutico
\uf097 O papel do farmacêutico como profissional do
medicamento é realizar, em toda a sua
plenitude, Atenção Farmacêutica e avaliar a sua
real utilidade nas ações de saúde pública
(SCHOSTACK, 2001).
\uf097 A sociedade acredita na atuação dos
profissionais de