ARTIGO MARKETING PESSOAL DO ADVOGADO
21 pág.

ARTIGO MARKETING PESSOAL DO ADVOGADO


DisciplinaEstatuto da Advocacia52 materiais65 seguidores
Pré-visualização7 páginas
O MARKETING PESSOAL DO ADVOGADO À LUZ DAS RESTRIÇÕES IMPOSTAS PELO CÓDIGO DE ÉTICA DA OAB
Lóren Formiga de Pinto Ferreira
RESUMO
Devido ao grande número de instituições de ensino superior que oferecem a graduação em Direito e ao expressivo número de alunos que participam desses cursos, se vivencia um mercado de trabalho para a área jurídica em que se tem uma procura muito maior do que a demanda. Assim, num ambiente altamente competitivo, o profissional dessa área, em especial o advogado, deve utilizar-se de estratégias de Marketing como forma de se lançar no mercado, de se vender como profissional e de buscar novas oportunidades. Porém, esse profissional não pode se utilizar livremente das ferramentas de Marketing, visto que existe uma restrição legal imposta pelo Código de Ética da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Nesse contexto, torna-se importante verificar quais são essas restrições e quais das técnicas de Marketing podem ser aplicadas pelo advogado, como forma de alavancar sua carreira.
Palavras-Chave:
Advogado \u2013 estatuto de ética da Ordem dos Advogados do Brasil - marketing
RESUMEN
Debido al gran número de instituciones de educación superior que ofrecen un grado en derecho y un número significativo de estudiantes que asisten a estos cursos están experimentando un mercado de trabajo para el área legal en el que tiene una demanda mucho mayor que la demanda. Por lo tanto, en un entorno altamente competitivo, los profesionales en esta área, especialmente el abogado, se deben utilizar en las estrategias de marketing como una forma de introducir en el mercado, a vender como un profesional y buscar nuevas oportunidades. Sin embargo, este profesional no puede usar libremente de herramientas de marketing, ya que existe una restricción legal impuesta por el Código de Ética de los Abogados de Brasil (OAB). En este contexto, es importante comprobar cuáles son estas restricciones y cuál de las técnicas de marketing puede ser aplicado por el abogado como una forma de poner en marcha su carrera.
Palabras clave:
Abogado - estatuto ético de la Asociación de Abogados de Brasil \u2013 Marketing
INTRODUÇÃO
O número de profissionais inseridos semestralmente no mercado de trabalho brasileiro na área jurídica é muito superior à demanda por esse tipo de profissional, visto que o Brasil conta, atualmente, com uma oferta muito grande de vagas no curso superior de Direito, devido ao elevado número de Instituições de Ensino Superior que disponibilizam a referida graduação. Em 2016 o número de faculdades de direito é 1.306 (mil trezentos e seis), o que leva o Brasil a ter mais faculdades dessa área que todos os outros países juntos, desde o ano de 2010, conforme a Ordem dos Advogados do Brasil (2010).
Nesse contexto altamente competitivo, onde diversos profissionais disputam a mesma vaga, se torna latente a necessidade de se traçar uma estratégia de Marketing, como toda e qualquer empresa e todo e qualquer profissional, independentemente da área de atuação. Então, o advogado também precisa criar estratégias para atingir seu mercado alvo.
Marketing Geral é o ramo da Administração que compreende um conjunto de estratégias e ações que visam aumentar a aceitação e a fortalecer a imagem de um produto pelo público em geral ou por determinado segmento desse público. 
No caso dos advogados, o produto seria o próprio profissional e, portanto, se está falando de Marketing Pessoal, desmembramento do Marketing que compreende um conjunto de qualidades, aptidões, caráter e personalidade da pessoa, ou seja, a imagem e a marca do profissional. O advogado deverá, então, desenvolver métodos e abordagens de diferenciação e de superação como alternativas para se manter e competir nesse mercado, que se poderia entender até como já saturado e, ao mesmo tempo, altamente competitivo.
Atualmente, o profissional precisa ser competente e, mais do que isso, precisa parecer e convencer ser competente para que seja reconhecido na área em que atua e, dessa forma, venha a obter ascensão e sucesso na sua carreira. Ele precisa se preocupar com o capital intelectual, com a postura, com a ética, com a flexibilidade, entre outros, visto tratarem-se de elementos fundamentais na definição do perfil do profissional desejado por esse mercado. Esses elementos são tratados pelo Marketing Pessoal, através de suas técnicas.
Todavia, é importante destacar que o advogado não pode trabalhar livremente todos os aspectos relacionados à área de Marketing, ou seja, ele não pode desenvolver sua estratégia de forma irrestrita, absoluta, visto que ele precisa respeitar o Código de Ética da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o qual determina direitos e deveres dos advogados, preceitos éticos que devem ser seguidos por esses profissionais, e estabelece algumas restrições à utilização de técnicas de Marketing, principalmente em seu Capítulo IV, denominado \u201cDa Publicidade\u201d.
Pelo exposto acima, percebe-se que o advogado, necessita, por um lado, estabelecer estratégias no sentido de buscar o reconhecimento de suas qualidades, se posicionar e se consolidar no mercado de trabalho por ele escolhido, e por outro, respeitar as determinações impostas pelo Código de Ética da OAB, o qual não dá a esses profissionais a ampla liberdade para a aplicação desse tipo de estratégia.
Por todo o exposto, se torna necessário responder às seguintes questões: O advogado pode trabalhar seu Marketing Pessoal? Quais estratégias de Marketing Pessoal podem ser utilizadas pelos advogados? De que forma essas técnicas podem ser aplicadas?
Nesse sentido, o presente trabalho visa identificar as técnicas de Marketing Pessoal que podem e devem ser aplicadas pelos advogados em consonância com os preceitos éticos estabelecidos pela OAB. Para que se alcance tal objetivo é necessário, também, relacionar as técnicas de Marketing Pessoal de maneira geral, identificar as restrições impostas pelo Estatuto de Ética da OAB e verificar a forma como as referidas técnicas poderão ser adotadas no exercício profissional da advocacia.
Para o desenvolvimento desta pesquisa utilizou-se o método indutivo, classificando-se a pesquisa como aplicada, exploratória, qualitativa e bibliográfica, tendo como fontes a doutrina, a legislação, a jurisprudência e os artigos científicos relacionados ao tema.
1 RESTRIÇÕES IMPOSTAS PELO CÓDIGO DE ÉTICA DA OAB
 
O Código de Ética da Ordem dos Advogados do Brasil dispõe que:
TÍTULO I, DA ÉTICA DO ADVOGADO, CAPÍTULO I, DAS REGRAS DEONTOLÓGICAS FUNDAMENTAIS
Art. 5º O exercício da advocacia é incompatível com qualquer procedimento de
mercantilização.
[...]
Art. 7º É vedado o oferecimento de serviços profissionais que impliquem, direta ou indiretamente, inculcação ou captação de clientela.
[...]
CAPÍTULO IV, DA PUBLICIDADE
Art. 28. O advogado pode anunciar os seus serviços profissionais, individual ou
coletivamente, com discrição e moderação, para finalidade exclusivamente informativa, vedada a divulgação em conjunto com outra atividade.
Art. 29. O anúncio deve mencionar o nome completo do advogado e o número da inscrição na OAB, podendo fazer referência a títulos ou qualificações profissionais, especialização técnico-científica e associações culturais e científicas, endereços, horário do expediente e meios de comunicação, vedadas a sua veiculação pelo rádio e televisão e a denominação de fantasia.
§1º Títulos ou qualificações profissionais são os relativos à profissão de advogado, conferidos por universidades ou instituições de ensino superior, reconhecidas.
§2º Especialidades são os ramos do Direito, assim entendidos pelos doutrinadores ou legalmente reconhecidos.
§3º Correspondências, comunicados e publicações, versando sobre constituição, colaboração, composição e qualificação de componentes de escritório e especificação de especialidades profissionais, bem como boletins informativos e comentários sobre legislação, somente podem ser fornecidos a colegas, clientes, ou pessoas que os solicitem ou os autorizem previamente.
§4º O anúncio de advogado não deve mencionar,