A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
104 pág.
AULA 05

Pré-visualização | Página 12 de 30

do indivíduo preso. Costumamos usar uma frase para memorizar os crimes inafiançáveis: Ra Ação 
He TTT (Racismos, Ação, Hediondos, Tráfico, Tortura, Terrorismo). 
Ademais, note que nos incisos XLII e XLIV temos crimes que, além de inafiançáveis, são também 
imprescritíveis, isto é, não prescrevem, pois a pretensão punitiva do Estado não tem prazo para se 
efetivar. Mesmo que o crime tenha sido cometido há muitos anos, ele ainda pode ser punido pelo Estado. 
Outro detalhe relevante sobre o racismo, é o de que o crime será apenado com reclusão (e não 
detenção, como, por vezes, as bancas informam para lhe confundir) – a diferença entre elas refere-se ao 
regime inicial de cumprimento de pena: na reclusão, é o fechado (que progride para o semiaberto ou 
aberto); na detenção, o cumprimento da pena já começa no regime semiaberto ou no aberto). 
Importante mencionar ainda, que o STF, no julgamento da ADO nº 2610, enquadrou homofobia e 
transfobia como crimes de racismo. Por maioria, a Corte reconheceu a mora do Congresso Nacional para 
incriminar atos atentatórios a direitos fundamentais dos integrantes da comunidade LGBT. Os Ministros 
 
10 Relatada pelo Min. Celso de Mello. 
Prof. Nathalia Masson 
 Aula 05 
 
37 de 104| www.direcaoconcursos.com.br 
Direito Constitucional – Todos os Cargos – TCE/RJ 
 
votaram pelo enquadramento da homofobia e da transfobia como tipo penal definido na Lei do Racismo 
(Lei 7.716/1989) até que o Congresso Nacional edite lei sobre a matéria. Por maioria, o Plenário aprovou 
a tese proposta pelo relator da ADO, ministro Celso de Mello, formulada em três pontos: 
(i) O primeiro prevê que, até que o Congresso Nacional edite lei específica, as condutas homofóbicas e 
transfóbicas, reais ou supostas, se enquadram nos crimes previstos na Lei 7.716/2018 e, no caso de 
homicídio doloso, constitui circunstância que o qualifica, por configurar motivo torpe; 
(ii) No segundo ponto, a tese prevê que a repressão penal à prática da homotransfobia não alcança nem 
restringe o exercício da liberdade religiosa, desde que tais manifestações não configurem discurso de 
ódio; 
(iii) Finalmente, a tese estabelece que o conceito de racismo ultrapassa aspectos estritamente biológicos 
ou fenotípicos e alcança a negação da dignidade e da humanidade de grupos vulneráveis. Ficou vencido 
o ministro Marco Aurélio. 
Já no inciso XLIII, temos a informação de que os crimes de tráfico, tortura e terrorismo (TTT), 
assim como os hediondos, além de serem inafiançáveis, são também insuscetíveis de graça e anistia. 
Mas veja bem: são crimes que prescrevem! Apenas o racismo e ação de grupos armados (do inciso XLIV) 
são crimes imprescritíveis. Portanto, se sua banca examinadora tentar lhe confundir dizendo que o 
tráfico, a tortura, o terrorismo (TTT) ou os crimes hediondos são imprescritíveis, marque a assertiva como 
falsa. 
Ainda temos o inciso XLIV, que traz a ação de grupos armados, civis ou militares, contra a ordem 
constitucional e o Estado democrático. Assim como o racismo, é um crime inafiançável e também 
imprescritível. 
 
Aliás, veja se o esquema posto abaixo lhe ajuda a memorizar esses pontos: 
Prof. Nathalia Masson 
 Aula 05 
 
38 de 104| www.direcaoconcursos.com.br 
Direito Constitucional – Todos os Cargos – TCE/RJ 
 
 
Ademais, veja alguns conceitos conexos que podem lhe auxiliar: 
(i) Anistia: o Estado renuncia ao seu direito de punir determinados fatos. A anistia não é pessoal, 
direciona-se aos fatos. 
(ii) Graça: concedida pessoalmente, extingue diretamente a pena imposta em sentença judicial 
transitada em julgado. 
(iii) Indulto: ocorre da mesma forma que graça, porém é coletivo (e não individual). 
(iv) Competência para conceder anistia: privativa da União (art. 21, XVII), sempre por meio de lei federal 
com deliberação do Congresso Nacional (art. 48, VIII). 
(v) Competência para conceder indulto (e graça): é ato discricionário do Presidente da República (art. 84, 
XII), podendo tal atribuição ser delegada aos Ministros de Estado, PGR ou AGU (art. 84, parágrafo único). 
Questões para fixar 
[CESPE - 2014 - PF - Agente] Julgue a assertiva: 
O terrorismo, o racismo, a tortura e o tráfico ilícito de entorpecentes são crimes hediondos, inafiançáveis e 
insuscetíveis de graça e anistia. 
Comentário: 
O item pode ser marcado como falso, afinal, a prática de racismo representa um crime inafiançável a 
imprescritível, sujeito a pena de reclusão (art. 5º, XLII). 
Gabarito: Errado 
[VUNESP - 2015 - PC - CE - Inspetor - Adaptada] Julgue o item: 
Prof. Nathalia Masson 
 Aula 05 
 
39 de 104| www.direcaoconcursos.com.br 
Direito Constitucional – Todos os Cargos – TCE/RJ 
 
A lei considerará os crimes hediondos inafiançáveis e imprescritíveis. 
Comentário: 
De fato, os crimes hediondos são inafiançáveis, consoante o disposto no art. 5º, inciso XLIV. No entanto, 
não são imprescritíveis (ou seja, prescrevem). Pode marcar o item como falso. 
Gabarito: Errado 
[UERR - 2018 - SETRABES - Agente Sócio-Geriátrico] A prática do racismo constitui crime inafiançável e 
imprescritível, sujeito à pena de: 
A) dez anos de reclusão. 
B) prisão perpétua. 
C) reclusão, nos termos da lei. 
D) detenção, nos termos da lei. 
E) trinta anos de detenção. 
Comentário: 
Nossa alternativa correta é a da letra ‘c’! Em conformidade com art. 5º, XLII da CF/88. 
Gabarito: C 
[FCC - 2017 - TRT 24ªR - AJOA] Marinete ficou extremamente chateada ao chegar na sua empregadora, a 
empresa H, para mais um dia normal de trabalho e encontrar seu computador com uma nova tela de 
descanso. Esta tela possuía diversos macacos segurando placas com dizeres racistas. Inconformada com o 
fato, resolveu descobrir tudo a respeito do racismo do qual foi vítima. Assim, começando pela Constituição 
Federal, Marinete descobriu que a prática do racismo 
a) constitui crime inafiançável e imprescritível, previsto no capítulo inerente aos direitos e deveres 
individuais e coletivos. 
b) constitui crime inafiançável com prazo prescricional de dez anos, previsto no capítulo inerente aos direitos 
e deveres individuais e coletivos. 
c) constitui crime inafiançável com prazo prescricional de vinte anos, previsto no capítulo inerente aos 
direitos e deveres individuais e coletivos. 
d) não está prevista na Carga Magna. 
e) constitui crime imprescritível, mas afiançável mediante condições prevista no capítulo inerente aos 
direitos e deveres individuais e coletivos. 
Comentário: 
Questão simples! Basta se recordar daquilo que diz o art. 5º, inciso XLII, para assinalar a letra ‘a’. 
Gabarito: A 
 
Prof. Nathalia Masson 
 Aula 05 
 
40 de 104| www.direcaoconcursos.com.br 
Direito Constitucional – Todos os Cargos – TCE/RJ 
 
(16) Art. 5º, XLV – Intranscendência da pena 
Art. 5º, XLV - nenhuma pena passará da pessoa do condenado, podendo a obrigação de reparar o dano e a 
decretação do perdimento de bens ser, nos termos da lei, estendidas aos sucessores e contra eles executadas, 
até o limite do valor do patrimônio transferido. 
 
Esse inciso traz o princípio da intranscendência (ou personalização) da pena, assegurando que 
ninguém sofrerá os efeitos da condenação de outrem. 
É este dispositivo que garante que ninguém cumprirá a pena no lugar de outra pessoa. Para 
ilustrar, pense que ‘A’ é um empresário criminoso muito rico que, ao ser condenado à pena de reclusão 
em regime inicial fechado por 5 anos, faça uma oferta milionária a quem se dispuser a ir para a cadeia em 
seu lugar. Seria possível ‘A’ pagar para que alguém cumpra sua própria pena? Evidente que não. Da 
mesma forma, suponha que ‘B’ tenha sido condenado por um gravíssimo crime a pena de 10 anos de 
reclusão. Logo no início do cumprimento, ele vem a falecer. Seria possível exigirmos que algum familiar 
complete essa pena de ‘B’, sendo encarcerado no lugar dele? A reposta

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.