A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
66 pág.
AULA 06 - CONVENIOS

Pré-visualização | Página 5 de 24

de 66| www.direcaoconcursos.com.br 
Prof. Erick Alves 
Aula 06 
Licitações, Contratos e Convênios para TCE-RJ 
quiser. Nem mesmo uma situação emergencial que esteja ocorrendo num Estado ou Município é capaz de 
obrigar a União a celebrar um convênio ou contrato de repasse contra sua vontade. 
Gabarito: Errado 
10. Cespe – CADE 2014 
Nos convênios, um dos partícipes é a União; o outro, necessariamente, será uma entidade da administração 
pública estadual, distrital ou municipal. 
Comentário: 
Nos convênios, um dos partícipes é a União ou uma entidade da administração indireta federal; o outro, 
poderá ser um órgão ou entidade da administração pública estadual, distrital ou municipal, assim como uma 
entidade privada sem fins lucrativos, ou ainda, um consórcio público. 
Lembrando que, desde a entrada em vigor da Lei 13.019/2014 (em janeiro de 2016), não é mais possível a 
celebração de convênios com entidades privadas, salvo nos casos expressamente previstos em lei, como nos 
convênios na área de saúde, previstos no art. 199 da CF. 
Os convênios vigentes com entidades privadas na data de entrada em vigor da referida lei serão executados 
até o término de seu prazo, e permanecerão sendo regidos pela legislação de convênios, sem prejuízo da 
aplicação subsidiária da Lei 13.019, naquilo que for cabível, desde que em benefício do alcance do objeto 
da parceria. Tais convênios poderão ser prorrogados de ofício, no caso de atraso na liberação de recursos 
por parte da Administração Pública, por período equivalente ao atraso. 
Já os convênios que tenham sido firmados por prazo indeterminado antes da data de entrada em vigor da 
Lei 13.019, ou que sejam prorrogáveis por período superior ao inicialmente estabelecido, deverão ser, 
alternativamente: (i) substituídos pelos instrumentos previstos na Lei 13.019; (ii) objeto de rescisão 
unilateral pela Administração. Tais medidas deverão ser adotadas no prazo de até um ano após a data da 
entrada em vigor da referida Lei. 
Gabarito: Errado 
11. Cespe – CADE 2014 
De acordo com as normas vigentes, convenente é o órgão ou a entidade pública ou privada, com ou sem fins 
lucrativos, credenciado, que manifeste, por meio de proposta de trabalho, interesse em firmar contrato de 
repasse com a entidade da administração pública concedente dos recursos. 
Comentário: 
Convenente, em suma, é quem recebe e aplica os recursos oriundos do convênio. Vamos ver a definição 
que consta no Decreto 6.170/2007: 
VI - convenente - órgão ou entidade da administração pública direta e indireta, de qualquer esfera 
de governo, bem como entidade privada sem fins lucrativos, com o qual a administração federal 
pactua a execução de programa, projeto/atividade ou evento mediante a celebração de convênio; 
Portanto, a entidade privada, para estar apta a receber recursos de convênios firmados com o Governo 
Federal, não pode ter fins lucrativos, daí o erro. 
Gabarito: Errado 
 
 
 
14 de 66| www.direcaoconcursos.com.br 
Prof. Erick Alves 
Aula 06 
Licitações, Contratos e Convênios para TCE-RJ 
12. Cespe – MPU 2015 
Contratado corresponde a órgão ou entidade da administração pública direta ou indireta, de qualquer esfera 
de governo, bem como a entidade privada sem fins lucrativos, com o qual a administração federal pactue a 
execução de programa, projeto/atividade ou evento mediante a celebração de convênio. 
Comentário: 
Vamos ver a definição de contratado presente no art. 1º, §1º do Decreto 6.170/2007: 
VII - contratado - órgão ou entidade da administração pública direta e indireta, de qualquer esfera de 
governo, bem como entidade privada sem fins lucrativos, com a qual a administração federal pactua a 
execução de contrato de repasse; 
Tradicionalmente, como previsto no Decreto 6.170, as expressões “contratado” e “contratante” são 
utilizadas nos contratos de repasse; nos convênios utiliza-se “convenente” e “concedente”. Não obstante, 
na Portaria 424/2016, “convenente” e “concedente” são utilizados tanto para convênios como para 
contratos de repasse. 
Gabarito: Errado 
13. Cespe – MJ 2013 
É vedada a celebração de convênio entre órgão ou entidade da administração pública federal com entidade 
privada sem fins lucrativos. 
Comentário: 
Ao contrário do que afirma o item, é permitida, ainda que em hipóteses restritas, a celebração de convênio 
entre órgão ou entidade da administração pública federal com entidade privada sem fins lucrativos. Aliás, 
é importante salientar que convênios só podem ser celebrados com entidade privada se essa entidade não 
possuir fins lucrativos. 
Gabarito: Errado 
14. Cespe – Anatel 2014 
Caso um órgão da administração pública federal integrante do Orçamento Fiscal e uma entidade da 
administração pública federal integrante do Orçamento da Seguridade Social decidam executar, 
conjuntamente, ações de interesse do órgão, que dispõe de dotação específica para esse fim, ambos 
deverão firmar um termo de execução descentralizada. 
Comentário: 
O item está correto. Conforme definição expressa no art. 1º, §1º, III do Decreto 6.170/2007, o termo de 
execução descentralizada é o instrumento adequado descentralização de crédito orçamentário entre 
órgãos e/ou entidades integrantes dos Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social da União, para execução 
de ações de interesse da unidade orçamentária descentralizadora. 
Gabarito: Certo 
15. Cespe – Bacen 2013 
 
 
 
15 de 66| www.direcaoconcursos.com.br 
Prof. Erick Alves 
Aula 06 
Licitações, Contratos e Convênios para TCE-RJ 
Considere que determinado município deseje receber transferências voluntárias da União. Nessa situação, 
além de obedecer aos limites e critérios estabelecidos na LRF, será indispensável a formalização da 
transferência por meio de convênio. 
Comentário: 
De fato, se determinado município desejar receber transferências voluntárias da União, deverá obedecer 
aos limites e critérios estabelecidos na LRF, a exemplo da publicação dos relatórios de execução 
orçamentária e gestão fiscal e da observância dos limites de gastos com pessoal. A questão, contudo, erra 
ao afirmar que será indispensável a formalização da transferência por meio de convênio, pois ela também 
poderá ser feita mediante contrato de repasse. 
Gabarito: Errado 
16. Cespe – Polícia Federal 2013 
Os órgãos e as entidades federais poderão executar programas estaduais. Já os órgãos da administração 
direta poderão executar programas a cargo de autarquias ou fundações, sob o regime de mútua cooperação 
mediante convênio. 
Comentário: 
O item está em perfeita consonância com o art. 1º, §3º do Decreto 6.170/2007: 
§ 3º Excepcionalmente, os órgãos e entidades federais poderão executar programas estaduais ou 
municipais, e os órgãos da administração direta, programas a cargo de entidade da administração 
indireta, sob regime de mútua cooperação mediante convênio. 
Gabarito: Certo 
17. Cespe – MJ 2013 
Embora institua normas para licitações e contratos da administração pública, as disposições da Lei n.º 
8.666/1993 aplicam-se, no que couber, aos convênios, acordos, ajustes e outros instrumentos congêneres 
celebrados por órgãos e entidades da administração. 
Comentário: 
Para responder o item, necessário conhecer o art. 116 da Lei 8.666/1993: 
Art. 116. Aplicam-se as disposições desta Lei, no que couber, aos convênios, acordos, ajustes e outros 
instrumentos congêneres celebrados por órgãos e entidades da Administração. 
Gabarito: Certo 
Siconv e Portal de Convênios 
O Siconv é o sistema informatizado do governo federal no qual são registrados todos os atos relativos 
ao processo de operacionalização das transferências de recursos por meio de convênios, contratos de repasse e 
termos de parceria, termos de colaboração e termos de fomento, desde a sua proposição e análise, passando pela 
celebração, liberação de recursos e acompanhamento da execução, até a prestação de contas. As informações 
registradas no Siconv são abertas à consulta pública na internet, no Portal de Convênios.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.