A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
ANEXOS E PLACENTA

Pré-visualização | Página 1 de 1

VICTORIA CHAGAS – FACULDADES PEQUENO PRÍNCIPE 
1 
 
PLACENTA 
• componente fetal: 
córion viloso 
• componente materno: 
decídua basal. 
 Necessidades básicas 
do feto 
 Formato discoide 
➔ Funções: 
- Metabolismo (p. ex., 
síntese de glicogênio). 
- Transporte de gases e 
nutrientes. 
- Secreção endócrina – hormônios (p. ex. hCG) 
- Proteção 
 
➔ DECÍDUA (endométrio gravídico) 
• A decídua basal é a parte da decídua subjacente ao embrião (sobre córion viloso) 
• A decídua capsular é a parte superficial da decídua que cobre o concepto, oposta a 
basal, externa ao embrião. Linha fina encostada no cório liso. 
 • A decídua parietal é toda a parte restante da decídua, onde não houve implantação. 
- Na 12ª semana parietal e capsular degenera 
 
- CAPA CITOTROFOBLASTICA (PLACA) => junção dec. Basal + vilosidades 
 Reação decidual: mudanças celulares e vasculares que ocorrem no endométrio quando 
o blastocisto se implanta. Muitas células deciduais degeneram e, juntamente com sangue 
materno e secreções do útero, proporcionam uma rica fonte de nutrição para o embrião. 
 A placenta continua a crescer em tamanho e espessura até o feto ter cerca de 18 
semanas (20 semanas de gestação). 
 A placenta totalmente desenvolvida cobre de 15% a 30% da decídua e pesa 
aproximadamente um sexto do peso do feto. 
~ Desse modo, a placenta faz as vezes de pulmões e de rins do feto (supre de oxigênio e 
recolhe gás carbônico e por que de nada adianta o feto eliminar seus resíduos pela urina.) 
~ Na gravidez, a placenta produz grandes quantidades de hCG (até 3º mês), estrogênios, 
progesterona e somatomamotropina coriônica humana (HCS – hormônio de crescimento 
fetal). 
~ Os septos da placenta dividem a parte fetal da placenta em cotilédones => formado por 
duas ou mais vilosidades-tronco e seus inúmeros ramos. 
~ No fim do quarto mês, a decídua basal está quase totalmente substituída por cotilédones. 
 
https://www.anatomiadocorpo.com/sistema-respiratorio/pulmao/
https://www.anatomiadocorpo.com/sistema-urinario/rins/
VICTORIA CHAGAS – FACULDADES PEQUENO PRÍNCIPE 
2 
 
 
➔ Circulação Placentária 
- Hemoglobina do feto 
tem mais afinidade com o 
O2 que o da mãe. 
- Volume globular fetal 
- Gradiente de 
concentração 
-Efeito Bohr (afinidade por 
meios básicos) 
 - Quatro mecanismos 
principais a seguir: A 
glicose passa por difusão 
facilitada, os ácidos graxos 
por difusão simples. Os 
eletrólitos, como o sódio e 
o potássio, movem-se 
tanto por difusão como 
por transporte ativo. 
Pinocitose para grandes 
moléculas. 
~ Somente poucas 
substâncias endógenas ou exógenas são incapazes de cruzar a membrana placentária em 
quantidades detectáveis. 
~ O feto produz somente pequenas quantidades de anticorpos, pois seu sistema imune é 
imaturo (Alguma imunidade passiva é conferida ao feto pela transferência placentária de 
anticorpos maternos). 
~ A ureia e o ácido úrico passam pela membrana placentária por difusão simples. 
 
 
➔ ANOMALIAS DA PLACENTA 
 
 PLACENTA BILOBULADA, PRÉVIA E ACRETA 
 
VICTORIA CHAGAS – FACULDADES PEQUENO PRÍNCIPE 
3 
 
ANEXOS EMBRIONÁRIOS 
- Eles surgem durante a gestação, mas não fazem parte do embrião (estruturas 
extraembrionárias e desaparecem com o nascimento.) 
- Auxiliar o desenvolvimento do embrião. 
- Membrana amniocoriônica: âmnio e o córion liso logo 
se fundem (se rompe durante o trabalho de parto) 
➔ CÓRIO 
- Vilosidades coriônicas cobrem todo o saco coriônico 
até o início da oitava semana. 
- Com o crescimento desse saco, as vilosidades 
associadas à decídua capsular são comprimidas, 
reduzindo seu suprimento sanguíneo. 
- Essas vilosidades degeneram => córion liso. 
➔ SACO VITELÍNICO 
- Com 10 semanas, o pequeno saco vitelino está localizado na cavidade coriônica, entre os 
sacos amniótico e coriônico. Com o avanço da gravidez, ele se atrofia 
- Em cerca de 2% dos adultos, a parte proximal intra-abdominal do saco vitelino persiste 
como um divertículo ileal (divertículo de Meckel) 
• transferência de nutrientes para o embrião durante a segunda e a terceira semana, quando 
a circulação uteroplacentária está sendo estabelecida. 
• A formação de sangue ocorre primeiro no mesoderma extraembrionário bem vascularizado 
que cobre a parede do saco vitelino no início da terceira semana e continua a se formar ali 
até a atividade hematopoiética iniciar-se no fígado, durante a sexta semana. 
• Durante a quarta semana, o endoderma do saco vitelino é incorporado pelo embrião, 
formando o intestino primitivo 
• Células germinativas primordiais => migram para as glândulas sexuais em desenvolvimento. 
- ILHOTAS DE WOLFF = Circulação 
➔ ALANTOIDE 
- Evaginação do teto do saco vitelínico – 16º dia 
• A formação de sangue ocorre em sua parede, da terceira à quinta semana. 
 • Seus vasos sanguíneos persistem como veia umbilical e artérias umbilicais. 
 • Com o crescimento da bexiga, o alantoide involui, tornando-se um tubo espesso, o úraco. 
(Depois do nascimento, o úraco transforma-se em um cordão fibroso, o ligamento umbilical 
mediano, que se estende do ápice da bexiga até o umbigo) 
- É um órgão vestigial pois suas funções nos animais são feitas pela placenta 
 
 
 
VICTORIA CHAGAS – FACULDADES PEQUENO PRÍNCIPE 
4 
 
 
➔ ÂMNIO 
- Forma o saco amniótico membranoso 
cheio de fluido, que envolve o embrião e 
o feto. 
LÍQUIDO AMNIÓTICO: 
- Inicialmente, um pouco de líquido 
amniótico pode ser secretado pelas 
células amnióticas; entretanto, a maior 
parte desse fluido provém do fluido 
tecidual materno e amniótico por difusão 
através da membrana amniocoriônica a 
partir da decídua parietal 
- O líquido também é secretado pelo 
trato respiratório fetal e vai para a 
cavidade amniótica 
- No início da 11a semana, o feto contribui para o líquido amniótico expelindo urina na 
cavidade amniótica. 
- O líquido amniótico é deglutido pelo feto e absorvido pelos tratos respiratório e digestivo. 
- oligoidrâmnio – pouco líquido 
- poliidrâmnio (hidrâmnio) — feto não deglute a quantidade usual de líquido amniótico 
- Metade dos constituintes orgânicos é proteína; a outra metade consiste em carboidratos, 
gorduras, enzimas, hormônios e pigmentos. 
• Age como uma barreira contra infecções. 
• Impede a aderência do âmnio ao embrião e ao feto. 
• Proteção mecânica 
• Ajuda a controlar a temperatura corporal do embrião 
• Capacita o feto a mover-se livremente (desenvolvimento dos membros) 
 • Participa da manutenção da homeostasia dos fluidos e eletrólitos. 
 
➔ CORDÃO UMBILICAL 
 - A ligação do cordão umbilical à placenta 
normalmente fica no centro da superfície fetal 
desse órgão, mas ele pode aderir em qualquer 
ponto. 
- 1 a 2 cm de diâmetro e 30 a 90 cm de 
comprimento (média, 55 cm). 
- Cordões longos têm a tendência a sofrer 
prolapso e/ou enrolar-se em torno do feto 
- Curto pode causar a separação prematura da 
placenta da parede do útero durante o parto. - 
Usualmente, o cordão tem duas artérias e uma 
veia envolvidas por tecido conjuntivo 
(GELEIA WHARTON)