A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
30 pág.
Aula 4

Pré-visualização | Página 1 de 1

LEGISLAÇÃO 
ESPECÍFICA 
AGÊNCIA BRASILEIRA DE 
INTELIGÊNCIA 
INTELIGÊNCIA 
 Produção de conhecimentos sobre fatos e 
situações de imediata ou potencial 
influência no processo decisório e na ação 
governamental e sobre a salvaguarda e a 
segurança da sociedade e do Estado. 
 
 
CONTRA-INTELIGÊNCIA: 
 Adoção de medidas que protejam os 
assuntos sigilosos relevantes para o 
Estado e a sociedade e que neutralizem 
ações de Inteligência executadas em 
benefício de interesses estrangeiros. 
 
 
ATIVIDADE DE INTELIGÊNCIA 
BREVE HISTÓRICO 
 
 1927 – Criação do Conselho de Defesa 
Nacional, subordinado ao Presidente da 
República. Atividade exclusivamente nos 
ministérios militares. 
 1946 - Serviço Federal de Informações 
e Contra-Informações (Sfici). 
 
 1964. Extinção do Sfici e criação do 
Serviço Nacional de Informações (SNI). 
 1970- Criação do Sistema Nacional de 
Informações (Sisni), integrado por todos 
os órgãos de informações dos ministérios 
civis e militares. O SNI era o órgão central 
desse sistema. 
 1990 – Extinção do SNI e reforma da 
Administração Pública Federal. 
 Criação da Secretaria de Assuntos 
Estratégicos (SAE), que absorveu as 
atribuições do SNI. 
 1999 - Criação do Sistema Brasileiro de 
Inteligência (Sisbin) 
 Criação da Agência Brasileira de 
Inteligência (Abin). 
 A criação da ABIN proporcionou ao 
Estado brasileiro institucionalizar a 
atividade de Inteligência, mediante ações 
de coordenação do fluxo de informações 
necessárias às decisões de Governo, no 
que diz respeito ao aproveitamento de 
oportunidades, aos antagonismos e às 
ameaças, reais ou potenciais, para os 
mais altos interesses da sociedade e do 
país. 
 
A AGÊNCIA BRASILEIRA DE 
INFORMAÇÕES 
AGF / DGF 
 Antes: Comunismo x Capitalismo 
 
 Depois: Terrorismo, narcotráfico, 
biopirataria, espionagem industrial e 
econômica e aos ilícitos transnacionais 
 
 
A CRIAÇÃO DA ABIN 
 1995 - Medida provisória nº 813. Manteve a SSI 
subordinada à SAE, e autorizava a criação da Agência 
Brasileira de Inteligência - ABIN, vinculada à Presidência 
da República. 
 
 Dentre suas finalidades, a incumbência de planejar e 
executar atividades de natureza permanente, relativas 
ao levantamento, coleta, análise de informações, e 
executar atividades de natureza sigilosa, necessárias à 
Segurança do Estado e da sociedade. 
 
 
A CRIAÇÃO DA ABIN 
 1997 - Remetido ao CN o PL nº 3.651, 
dispondo sobre a instituição do Sistema 
Brasileiro de Inteligência e a criação da ABIN, 
vinculada à Casa Militar. 
 
 1999 - Criação do Gabinete de Segurança 
Institucional - GSI, assumindo, entre outras 
funções, todas as responsabilidades 
relacionadas à extinta Casa Militar. 
 
 
 
A CRIAÇÃO DA ABIN 
 1999 - Extinção da SSI. Criação da ABIN 
como órgão de assessoramento direto do 
Presidente da República. 
 
 
Lei nº 9.883 
 Instituiu o Sistema Brasileiro de 
Inteligência - Sisbin e regulamentou a 
criação da ABIN. 
 
 
Lei nº 9.883 
1. Atribuiu ao Sisbin a responsabilidade de 
integrar as ações de planejamento e execução 
das atividades de Inteligência do país: processo 
de obtenção, análise e disseminação "de 
informações necessárias ao processo decisório 
do Poder Executivo", bem como a salvaguarda 
da informação "contra o acesso de pessoas ou 
órgãos não autorizados". 
 
Lei nº 9.883 
2. Destaca como principais fundamentos do 
sistema a preservação da soberania 
nacional, a defesa do Estado democrático 
de direito e a dignidade da pessoa 
humana. 
 
 
Lei nº 9.883 
 Instituiu a ABIN como órgão da 
Presidência da República e como órgão 
central do Sisbin, com a missão de 
"planejar, executar, coordenar, 
supervisionar e controlar as atividades de 
inteligência do país“. 
Exigência 
 A atividade de Inteligência será 
desenvolvida, no que se refere aos seus 
limites e ao uso de suas técnicas, sempre 
em observância irrestrita aos princípios 
constitucionais. 
 
Lei nº 9.883 
 O cargo de Diretor-Geral da agência é de 
exclusiva indicação do Presidente da República. 
 O indicado deverá ter seu nome aprovado pelo 
Senado Federal. 
 É o responsável pela elaboração e edição do 
regimento interno da ABIN com aprovação pelo 
Presidente da República. 
 
 
Importância 
 Institucionalizar a atividade de Inteligência, 
mediante ações de coordenação do fluxo de 
informações necessárias às decisões de 
Governo, no que diz respeito ao aproveitamento 
de oportunidades, aos antagonismos e às 
ameaças, reais ou potenciais, para os mais altos 
interesses da sociedade e do país. 
 
 
ABIN - MISSÃO 
 Coordenar as ações do Sistema Brasileiro 
de Inteligência. 
 Produzir e salvaguardar conhecimentos 
sensíveis. 
ABIN – OBJETIVO ESTRATÉGICO 
 
 
 Desenvolver atividades de Inteligência 
voltadas para a defesa do Estado 
Democrático de Direito, da sociedade, da 
eficácia do poder público e da soberania 
nacional. 
ABIN - COMPETÊNCIAS 
 planejar, 
 executar, 
 coordenar, 
 supervisionar e controlar 
 as atividades de Inteligência do País, 
obedecidas a política e as diretrizes 
superiormente traçadas na forma da legislação 
específica. 
 
 
ABIN - COMPETÊNCIAS 
I - executar a Política Nacional de Inteligência e as 
ações dela decorrentes, sob a supervisão da 
Câmara de Relações Exteriores e Defesa 
Nacional, do Conselho de Governo; 
 
II - planejar e executar ações, inclusive sigilosas, 
relativas à obtenção e análise de dados para a 
produção de conhecimentos destinados a 
assessorar o Presidente da República; 
 
ABIN - COMPETÊNCIAS 
III - planejar e executar a proteção de 
conhecimentos sensíveis, relativos aos 
interesses e à segurança do Estado e da 
sociedade; 
 
IV - avaliar as ameaças, internas e externas, à 
ordem constitucional; 
 
ABIN - COMPETÊNCIAS 
V - promover o desenvolvimento de 
recursos humanos e da doutrina de 
Inteligência; e 
 
VI - realizar estudos e pesquisas para o 
exercício e o aprimoramento da atividade 
de Inteligência.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.