A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
13 pág.
Artérias e Veias da Face

Pré-visualização | Página 3 de 3

órbita e ganham cavidade do crânio ao atravessar a fissura orbital superior. 
Do início a terminação a veia facial percorre o comprimento da face, a superfície da glândula submandibular e se 
aprofunda na direção da veia jugular interna. Suas tributárias correspondem aos ramos da artéria facial (nasal 
externa, labial inferior, submentoniana, palatina externa), com exceção da veia profunda da face, que não tem uma 
correspondente arterial. 
A veia profunda da face, ao passar pelo bucinador e o ramo da mandíbula, liga a veia facial ao plexo pterigoideo, que 
por sua vez é ligado ao seio cavernoso por veias emissárias do forame oval, cavernoso e lacerado. 
A veia facial é mais calibrosa, retilínea e mais posterior que a artéria facial. Ao cruzar a base da mandíbula ela se 
mantém superficial sobre a glândula mandibular e logo se reúne com o ramo anterior da veia retromandibular, 
formando a veia facial comum, que perfura a fáscia cervical e se lança na veia jugular interna, geralmente em 
conjunto com as veias lingual e tireóidea superior, constituindo assim, o tronco tíreo-hióideo-facial. 
Os confluentes da veia lingual são as veias dorsais da língua, veia sublingual e veia profunda da língua, 
correspondendo assim aos ramos da artéria lingual. 
A via jugular interna se inicia no forame jugular, na base do crânio, desce reta até o pescoço, coberta pelo musculo 
esternocleidomastóideo, e termina atrás da clavícula ao se unir com a veia subclávia. 
Veias 
 
Terminações Afluentes Áreas de 
drenagem 
Veias do couro 
cabeludo (occipital, 
temporal, superficial, 
supra orbital) 
 
Veia vertebral, veia 
retromandibular e 
veia facial 
--- Superfície das 
regiões frontal, 
temporal, parietal e 
occipital 
Veias alveolares 
superiores, anterior 
e posterior 
 
Plexo pterigoideo Veias dentais e 
peridentais 
Dentes superiores, 
processo alveolar, 
periodonto, gengiva 
Veia alveolar inferior 
 
Idem Veias dentais e 
peridentais, veia 
mentoniana, veia 
milo-hióidea 
Dentes inferiores, 
periodonto, gengiva, 
mento, musculo 
milo-hióideo 
 
Plexo pterigoideo Veia maxilar Veias meníngeas, 
dos músculos da 
mastigação, veias 
alveolares, veias 
palatinas, veia infra 
orbital, veia bucal, 
veia esfenopalatina 
 
Parte profunda da 
face (músculos da 
mastigação, dentes, 
palato, cavidade do 
nariz), parte 
superficial da face 
(região infra orbital e 
mentoniana 
 
Veia maxilar Veia 
retromandibular 
 
Plexo pterigoideo Idem 
Veia 
retromandibular 
Veia facial (ramo 
anterior), veia 
jugular externa 
(ramo posterior) 
Veia maxilar, veia 
temporal superficial 
Idem e parte do 
couro cabeludo 
Veia jugular externa 
 
Ângulo venoso (veia 
jugular interna e veia 
subclávia) 
 
Ramo posterior da 
veia retromandiblar, 
veia auricular 
posterior, arco 
venoso jugular 
Área mastoidea, 
orelha externa, 
superfície antero-
lateral do pescoço 
Veia facial 
 
 
Veia facial comum Ramo anterior da 
veia 
retromandibular, 
veia supra orbital, 
veia angular, veias 
oftálmicas, veia nasal 
Ângulo medial do 
olho, nariz, lábios, 
bochechas, área 
submentoniana, 
glândula 
submandibular 
externa, veias 
labiais, veia 
profunda da face 
veia submentoniana 
 
Veia facial comum Veia jugular interna Veia facial, ramo 
anterior da veia 
retromandibular 
Idem e parte da área 
de drenagem da veia 
retromandibular 
 
Veia lingual Veia jugular interna Veias dorsais da 
língua, veia profunda 
da língua, veia 
sublingual 
 
Língua, região 
sublingual 
Veia tireóidea 
superior 
 
Veia jugular interna --- Glândula tireóidea 
Veia jugular interna Veia braquiocefálica Seios da dura máter, 
veias faríngeas, veia 
facial, veia lingual, 
veias tireóideas 
superior e média, 
veia laríngea 
superior 
 
Conteúdo da 
cavidade craniana, 
faringe, face, língua, 
glândula tireóidea, 
laringe 
 
Forames 
 
Considerações gerais: 
➔ Maior variação anatômica; 
➔ Ausência de válvulas nas veias da face; 
➔ Fluxo sanguíneo retrógrado 
Triângulo perigoso da face: infecções por cárie e até espinhas, podem causar infeções bacterianas cerebrais e levar a 
óbito.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.