A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização da farmacologia mais utilizada
39 pág.

A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização da farmacologia mais utilizada


DisciplinaSinalização Celular14 materiais175 seguidores
Pré-visualização2 páginas
A disfunção erétil e o 
mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia
mais utilizada
Universidade Federal da Paraíba
Centro de Ciências da Saúde
Departamento de Ciências Farmacêuticas
Graduação em Farmácia
Disciplina: Princípios de Sinal. e Trans. celulares 
Professora: Bagnólia Costa
Evyllen Soares 
Hayaly Alves 
Ingrid Oliveira
João Marcos Araújo
Emanuela Luis
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
Morfologia peniana
Anatomia peniana 
\uf0d8Ligamentos (suspensor e fundiforme);
\uf0d8Glande e frênulo penianos.
F
O
N
T
E
: 
S
T
A
N
D
R
IN
G
, 
2
0
1
5
.
2
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
Anatomia peniana 
\uf0d8Raiz e corpo (cavernoso
e esponjoso);
\uf0d8Túnicas (albugínea e 
dartos);
FONTE: STANDRING, 2015.
Morfologia peniana
3
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
FONTE: TORTORA; NIENSEN, 2019.
Morfologia peniana
4
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
Histologia peniana 
\uf0d8Grande densidade de 
músculo liso (corpo 
cavernoso);
\uf0d8Presença de tecido 
conjuntivo denso (ao 
redor dos corpos do 
pênis);
Morfologia peniana
5
FONTE: INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS-USP, 2017
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
Morfologia peniana
\uf0d8Nervo dorsal do pênis 
\uf0d8Nervos cavernosos 
(simpáticos e 
parassimpáticos)
\uf0d8SIMPÁTICOS (T11-L2)
\uf0d8PARASSÍMPÁTICOS (S2-S4)
F
O
N
T
E
: 
S
T
A
N
D
R
IN
G
, 
2
0
1
5
.
Inervação peniana 
6
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
Morfologia peniana
\uf0d8Presença do Nervo 
Não-adrenérgico Não 
Colinérgico (NANC) 
Inervação peniana 
7
F
O
N
T
E
: 
S
T
A
N
D
R
IN
G
, 
2
0
1
5
.
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
Morfologia peniana
Vascularização peniana 
\uf0d8Altamente vascularizado
\uf0d8Fenômeno veno-oclusivo: contração mecânica 
da veia dorsal 
8
FONTE: Adaptado por SOUZA apud WEIN et al., 2015.
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
Ereção peniana
F
O
N
T
E
: 
T
E
S
T
E
 S
A
Ú
D
E
, 
2
0
1
3
.\uf0d8Fenômeno 
neuromuscular 
(fatores hormonais 
e psicológicos);
\uf0d8Interação entre o 
SNC e estímulos 
sensoriais (glande 
e frênulo);
9
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
Disfunção erétil
Caracteriza-se pela 
incapacidade e/ou 
manutenção de uma 
ereção peniana 
adequada para se obter 
uma relação sexual 
satisfatória.
FONTE: TESTE SAÚDE, 2013.
10
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
Disfunção erétil
Causas
Envelhecimento
Fumo
Doenças 
vasculares
Ansiedade
Adrenalina 
Calibre dos vasos
11
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
Disfunção erétil
Nicotina
Causas
Envelhecimento
Fumo
Doenças 
vasculares
Ansiedade
12
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
Disfunção erétil
FONTE: HAHN; SCHWARTZ, 2009
Causas
Envelhecimento
Fumo
Doenças 
vasculares
Ansiedade
13
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
Disfunção erétil
FONTE: SOCIEDAD VENEZOLANA DE 
MEDICINA INTERNA, 2019.
Causas
Envelhecimento
Fumo
Doenças 
vasculares
Ansiedade
14
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
Estatísticas
15
\uf0d8Em 2016, estimava-se mundialmente que
cerca de 100 milhões de homens acima de
40 anos sofriam de Disfunção erétil.
FONTE: LUE et al., 1999.
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
Estatísticas
16
31%
12%
2%
55%
DE Leve
DE Moderada
DE Severa
Não relatado
De acordo com a Sociedade Brasileira de 
Urologia (SBU), no ano de 2019, cerca de 
45% dos brasileiros apresentam Disfunção 
Erétil (DE)
FONTE: SBU, 2019.
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
Estatísticas
17
\uf0d8 A DE aumenta sua prevalência e
agravamento com a idade.
FONTE: Adaptado de ABDO et al, 2006.
30
20
50
40
60
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
Mecanismo da contração no músculo liso 
cavernoso pela via Gq/11-PLC\u3b21
18
Substância Receptor Proteína
G
2°
Mensageiro
Endotelina 1 ETA,B
Gq/11
Ca2+, DAG, 
IP3
Prostaglandina F2a FP
Tromboxano TP
Angiotensina II AT1
\uf0d8Substâncias que atuam na contração do 
músculo liso do corpo cavernoso.
FONTE: SOUZA, 2018.
PLC\u3b21
PIP2
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Retículo 
Sarcoplasmático
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
IP3R
PKC
DAG
CaVp
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
(F
E
R
R
E
IR
A
, 
2
0
1
8
)
IP3
Ca2+
Ca2+
MLCK
4Ca2+-CaM
Ca2+
Ca2+Ca
2+
Ca2+
PKC
contração
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Mecanismo fisiológico periférico de contração 
da musculatura do corpo cavernoso
19
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
Mecanismo de manutenção da contração no 
músculo liso cavernoso pela via G12/13/ROCK
20
Substância Receptor Proteína
G
2°
Mensageiro
Endotelina 1 ETA,B
G12/13
Ca2+, DAG, 
IP3
Angiotensina II AT1
Acetilcolina M3
\uf0d8Substâncias que atuam na manutenção da 
contração do músculo liso do corpo cavernoso.
FONTE: SOUZA, 2018.
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Retículo 
Sarcoplasmático
Ca2+Ca
2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
G12/13
ROCK
PP
P
P
P
MYPT1MLCP P
P
ROCK
ZIPK
CPI-17
(B
R
A
S
IL
E
IR
O
, 
2
0
1
8
)
PKC
contração
Mecanismo fisiológico periférico de manutenção da 
contração da musculatura do corpo cavernoso
21
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
Mecanismo central de controle da ereção 
peniana pela dopamina
22
Substância Receptor Proteína
G
2°
Mensageiro
Dopamina D1-5 D1,5 (Gs) cAMP
D2,3,4(Gi)
IP3, Ca
2+ e 
DAG
Noradrenalina * * *
\uf0d8Substâncias que atuam no relaxamento da 
musculatura lisa do corpo cavernoso.
* Ainda não está esclarecido
FONTE: SOUZA, 2018.
PLC\u3b22
PIP2
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Retículo 
Sarcoplasmático
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
IP3R
PKC
DAG
CaVp
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
(A
d
a
p
ta
d
o
 d
e
 F
E
R
R
E
IR
A
, 
2
0
1
8
)
IP3
Ca2+
Ca2+
4Ca2+-CaM
Ca2+
Ca2+Ca
2
+
Ca2+
PKC
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Mecanismo fisiológico central de relaxamento 
da musculatura do corpo cavernoso
L-Arg
O2
L-cit+ + NONOnNOS
16
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
Mecanismo do relaxamento no músculo liso 
cavernoso pela ativação da via Gs-AC-PKA
24
Substância Receptor Proteína
G
2°
Mensageiro
Prostaciclina IP
Gs cAMPProstaglandina E1 EP2
Prostaglandina E2 EP4
\uf0d8Substâncias que atuam no relaxamento da 
musculatura lisa do corpo cavernoso.
FONTE: SOUZA, 2018.
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Retículo 
Sarcoplasmático
Ca2+Ca
2+
Ca2+
Ca2+
Ca2+
Ca
V
p
Ca2+
Ca2+
Ca2+
ATP cAMP
pp
p
K+
MLCK
p
K+
K+
K+ K
+
p
Ca2+
Ca2+
Ca2+
AC
(F
E
R
R
E
IR
A
, 
2
0
1
8
)
K+
K+
PKA
relaxamento
Mecanismo fisiológico periférico de relaxamento da 
musculatura do corpo cavernoso
Ca2+
25
A disfunção erétil e o mecanismo de sinalização e 
transdução da farmacoterapia mais utilizada
Mecanismo do relaxamento no músculo liso 
cavernoso pela ativação da via NO-sGC-PKG
26
Substância Receptor Proteína
G
2°
Mensageiro
Acetilcolina M3 Gq/11
Ca2+, DAG, 
IP3
\uf0d8Substância que atua na