A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
Avaliação ESTUDOS DISCIPLINARES IV

Pré-visualização | Página 1 de 4

Avaliação ESTUDOS DISCIPLINARES IV
	1- Assunto/tema. Cultura e arte: registros fotográficos, situações do cotidiano e realidade.
Leia a charge e a crônica a seguir.
                   
Disponível em:<http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/38941-charges-outubro-de-2015#foto-562881>. Acesso em: 10 dez. 2015. 
                                                       A Foto
                                            Luis Fernando Verissimo
Foi numa festa de família, dessas de fim de ano. Já que o bisavô estava morre não morre, decidiram tirar uma fotografia de toda a família reunida, talvez pela última vez. A bisa e o bisa sentados, filhos, filhas, noras, genros e netos em volta, bisnetos na frente, esparramados pelo chão. Castelo, o dono da câmera, comandou a pose, depois tirou o olho do visor e ofereceu a câmera a quem ia tirar a fotografia. Mas quem ia tirar a fotografia?
— Tira você mesmo, ué.
— Ah, é? E eu não saio na foto?
O Castelo era o genro mais velho. O primeiro genro. O que sustentava os velhos. Tinha que estar na fotografia.
— Tiro eu — disse o marido da Bitinha.
— Você fica aqui — comandou a Bitinha.
Havia certa resistência ao marido da Bitinha na família. A Bitinha, orgulhosa, insistia para que o marido reagisse. “Não deixa eles te humilharem, Mário Cesar”, dizia sempre. O Mário Cesar ficou firme onde estava, do lado da mulher. A própria Bitinha fez a sugestão maldosa:
— Acho que quem deve tirar é o Dudu…
O Dudu era o filho mais novo de Andradina, uma das noras, casada com o Luiz Olavo. Havia a suspeita, nunca claramente anunciada, de que não fosse o filho do Luiz Olavo.
O Dudu se prontificou a tirar a fotografia, mas Andradina segurou o filho.
— Só faltava essa, o Dudu não sair.
E agora?
— Pô, Castelo. Você disse que essa câmera só faltava falar. E não tem nem timer!
O Castelo impávido. Tinham ciúmes dele. Porque ele tinha um Santana do ano. Porque comprara a câmera num duty free da Europa. Aliás, o apelido dele entre os outros era “Dutifri”, mas ele não sabia.
— Revezamento — sugeriu alguém — Cada genro bate uma foto em que ele não aparece, e…
A ideia foi sepultada em protestos. Tinha que ser toda a família reunida em volta da bisa.
Foi quando o próprio bisa se ergueu, caminhou decididamente até o Castelo e arrancou a câmera da sua mão.
— Dá aqui.
— Mas seu Domício…
— Vai pra lá e fica quieto.
— Papai, o senhor tem que sair na foto. Senão não tem sentido!
— Eu fico implícito — disse o velho, já com o olho no visor.
E antes que houvesse mais protestos, acionou a câmera, tirou a foto e foi dormir.
          Disponível em: VERISSIMO, L. F . Comédias para se Ler na Escola. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.
Com base na leitura, analise as afirmativas e assinale a alternativa correta.
I. A charge e o texto têm em comum a ideia de que uma fotografia é um relato objetivo e fidedigno da realidade.
II. A charge e o texto mostram que as inovações tecnológicas melhoram a vida das pessoas, uma vez que, na crônica, a falta de dispositivos avançados impediu o registro da família toda.
III. A charge e o texto mostram a foto como um registro que tem como objetivo expor situações positivas do cotidiano, visando ao olhar de aprovação dos outros nas redes sociais.
		Resposta Selecionada:
	a. Nenhuma afirmativa é correta.
	2- Assunto/tema. Responsabilidade social e setor privado: responsabilidade social empresarial e diminuição das desigualdades sociais.
Leia a charge e o texto a seguir.
                           
Disponível em: <http://mitnoticias.blogspot.com.br/2012/11/a-visao-da-empresa-e-mais-importante.html>. Acesso em: 09 jan. 2016.
             Responsabilidade social empresarial e diminuição das desigualdades sociais
                                        Anna Flávia Camilli Oliveira
Torna-se flagrante a mudança de paradigma na forma de atuação empresarial, ampliando seus objetivos para além da mera obtenção do lucro, dando espaço à atuação socialmente responsável. Esse novo posicionamento é necessário à garantia da continuidade dos negócios e à promoção da sustentabilidade, que passa pela diminuição das desigualdades sociais. Carlos Nelson dos Reis e Luiz Edgard Medeiros, a esse respeito, ensinam: “em uma realidade mundial caracterizada por vigorosas e profundas transformações societárias, as empresas ocupam, inequivocamente, o lugar de agentes especiais de promoção do desenvolvimento econômico e social. Para tanto, suas ações devem ser direcionadas para a busca de uma efetiva articulação das relações sociais voltadas para o bem-estar da humanidade nos níveis local, regional e internacional. É nesta perspectiva que elas podem, e têm força para tanto, consolidar níveis de equidade social tão esperados pelas populações que vivem sob o manto da desigualdade. A existência de uma consciência empresarial responsável é fundamental para que haja possibilidade de engajamento de todos no processo de desenvolvimento, objetivando a preservação do meio ambiente, do patrimônio cultural, a promoção dos direitos humanos e a construção de uma sociedade economicamente próspera e socialmente justa”.
REIS, C. N. dos; MEDEIROS, L. E.  Responsabilidade social das empresas e balanço social: meios propulsores do desenvolvimento econômico e social. São Paulo: Atlas, 2009.
Disponível em: <http://www.ambito-juridico.com.br/site/index.php?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=8909>. Acesso em: 09 jan. 2016 (com adaptações).
Com base na leitura e nos seus conhecimentos, analise as asserções e assinale a alternativa correta.
A charge critica a hipocrisia de empresas que adotam discursos que disfarçam seu real objetivo de obter lucro.
                                                      PORQUE
De acordo com o texto, a atuação empresarial socialmente responsável é peça fundamental para o desenvolvimento, para a solução de problemas sociais e para a preservação do meio ambiente.
		Resposta Selecionada:
	b. As duas asserções são verdadeiras, e a segunda não justifica a primeira.
	
	
	
	3- Assunto/tema. Cidadania: análise de tabela e avaliação correta de desempenhos em concurso de redação.
Clara, que estuda em um colégio localizado na região Nordeste, participou de um concurso nacional de redação, em que as notas poderiam variar de 0 a 1.000 pontos. Terminada a competição, o instituto organizador enviou aos participantes seus boletins de desempenho e Clara recebeu a tabela a seguir.
De acordo com a situação exposta, analise as afirmativas.
I. Clara foi a participante mais bem classificada na região Nordeste e foi a única nessa condição.
II. A nota média no país não poderia ter sido 513 pontos, pois a média da nota mínima (327 pontos) e da nota máxima (879 pontos) é 603 pontos.
III. Houve alguma região em que a nota máxima superou 862 pontos.
Está correto o que se afirma em:
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	c. III, apenas.
	
	
	
	4- Assunto/tema. Sociodiversidade e multiculturalismo: violência, relações étnico-raciais e assassinatos de afrodescendentes em relato da ONU.
Leia o texto e a charge a seguir.
      ONU diz que polícia brasileira mata 5 por dia; maioria é afrodescendente
                                                Genebra (10/03/2016)
          Segundo a ONU, a polícia brasileira matou 2.000 pessoas em 2015
A Organização das Nações Unidas (ONU) acusa a polícia brasileira de ser a responsável por cinco mortes a cada dia no país, totalizando, apenas em 2015, cerca de 2.000 casos. O alerta foi feito nesta quinta-feira (10) pelo Alto Comissário da ONU para Direitos Humanos, Zeid Bin Hussein.
Essa é a segunda denúncia que as Nações Unidas apresentam sobre a violência policial no brasil em apenas uma semana.
Nesta quinta-feira, Zeid fez seu balanço anual sobre a situação dos direitos humanos no mundo. Entre os cerca de 30 países citados pelo alto comissário, a situação brasileira teve seu destaque ao tratar do racismo contra pessoas afrodescendentes.
"No Brasil, o governo tomou ações para lidar com os direitos sociais de pessoas afrodescendentes, especialmente no campo da educação", reconheceu