Buscar

QUESTÕES DE AÇÃO POCESSÓRIA

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

QUESTÕES DE AÇÃO POCESSÓRIA
1- Quais as espécies de ação possessória? Art. 560 e 567 CPC
Resposta: Manutenção e da Reintegração de Posse e Interdito Proibitório.
2- Explique o princípio da fungibilidade das ações possessórias?
Resposta: A propositura de uma ação possessória em vez de outra não obstará a que o juiz conheça do pedido e outorgue a proteção legal correspondente àquela cujos pressupostos estejam provados. Art. 554 CPC
3- Explique o caráter dúplice das ações possessórias?
Resposta: I – condenação em perdas e danos; II – indenização dos frutos. Art. 555 CPC.
4- O que o réu pode alegar na contestação de ação possessória?
Resposta: Alegar que foi o ofendido em sua posse, demandar a proteção possessória e a indenização pelos prejuízos resultantes da turbação ou do esbulho cometido pelo autor. Art. 556 CPC.
5- Qual é a importância e as consequências e diferenciação de posse nova e posse velha?
Resposta: Regem o procedimento de manutenção e de reintegração de posse as normas da Seção II deste Capítulo quando a ação for proposta dentro de ano e dia da turbação ou do esbulho afirmado na petição inicial. Art. 558 CPC
6- O domínio interferi nas ações possessórias. Explique?
Resposta: Na pendência de ação possessória é vedado, tanto ao autor quanto ao réu, propor ação de reconhecimento do domínio, exceto se a pretensão for deduzida em face de terceira pessoa. Art. 557CPC
7- O que o autor da ação possessória precisa provar?
Resposta: I – a sua posse; II – a turbação ou o esbulho praticado pelo réu; III – a data da turbação ou do esbulho; IV – a continuação da posse, embora turbada, na ação de manutenção, ou a perda da posse, na ação de reintegração. Art. 561 CPC
8- Qual é o procedimento da ação possessória após o recebimento da petição inicial pelo juiz?
Resposta: o juiz deferirá, sem ouvir o réu, a expedição do mandado liminar de manutenção ou de reintegração, caso contrário, determinará que o autor justifique previamente o alegado, citando-se o réu para comparecer à audiência que for designada, concedido ou não o mandado liminar de manutenção ou de reintegração, o autor promoverá, nos 5 (cinco) dias subsequentes, a citação do réu para, querendo, contestar a ação no prazo de 15 (quinze) dias. Art. 562 e 564.
9- Quando se inicia a contagem de prazo para contestação? Explique?
Resposta: Quando for ordenada a justificação prévia, o prazo para contestar será contado da intimação da decisão que deferir ou não a medida liminar. Art. 564 § único.
10- Explique o litigio coletivo pela posse de imóveis?
Resposta: Quando o esbulho ou a turbação afirmado na petição inicial houver ocorrido há mais de ano e dia, o juiz, antes de apreciar o pedido de concessão da medida liminar, deverá designar audiência de mediação, a realizar-se em até 30 (trinta) dias, que observará o disposto nos §§ 2o e 4o

Outros materiais