A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
22 pág.
2a_relacao_familia_escola_e_def

Pré-visualização | Página 4 de 5

emocional definido e conceituado por volta das décadas de 
70 e 80, relacionado aos familiares. Como você entende a 
“codependência” na pessoa com deficiência intelectual com 
seus familiares?
 _________________________________________________
 _________________________________________________
 _________________________________________________
 _________________________________________________
 _________________________________________________
 _________________________________________________
 _________________________________________________
 _________________________________________________
 _________________________________________________
 _________________________________________________
 _________________________________________________
 _________________________________________________
 _________________________________________________
 _________________________________________________
Você acabou de estudar sobre as novas sociopatias e os transtornos de 
aprendizagem. Agora, convidamos você a realizar a leitura sobre mitos com 
relação à capacidade do deficiente intelectual.
deFiciencia intelectual e O mitO da 
incaPacidade
O deficiente intelectual durante muito tempo foi considerado como um ser 
incapaz, um inválido, e esses conceitos foram sendo difundidos na sociedade 
e a mesma introduziu na sua subjetividade. 
44
 A Relação Família, Escola e Deficiência Intelectual
Não se pode 
subestimar nem 
superestimar a 
capacidade dessa 
pessoa, porque suas 
habilidades não 
estão vinculadas, 
exclusivamente, às 
suas limitações.
No ambiente familiar e escolar é muito comum ouvir pais e professores 
falarem sobre a pessoa deficiência intelectual “não saber” fazer isso 
ou aquilo. O termo incapacidade muitas vezes é evitado, embora 
inconscientemente seja lembrado. No entanto, queremos que fique claro 
que essa incapacidade é mito. Nesse sentido enfatiza (ABENHAIM 2008, 
p.243) “A visão excludente e alienada do ser humano está sendo substituída 
por um reconhecimento de todo ser humano como ser social que aprende 
na relação com o mundo, com o outro.”
A pessoa com deficiência intelectual apresenta algumas impossibilidades, 
mas não incapacidades. “A aprendizagem e o desenvolvimento das pessoas 
não podem ser determinados pela aparência. O que realmente limita é a 
sociedade” (ABENHAIM 2008, p.243). Por isso o que família e escola devem 
procurar é criar condições de autonomia para esse sujeito.
O fragmento de texto a seguir irá esclarecer alguns pontos de mito e 
verdade para sua maior compreensão sobre o tema.
MITOS E VERDADES SOBRE DEFICIÊNCIA 
MENTAL/INTELECTUAL
[...]
O mito: as pessoas com deficiência intelectual são muito ou 
totalmente dependentes.
A verdade: a pessoa com deficiência intelectual habilitada 
para o trabalho geralmente já frequentou uma escola regular e/
ou instituição especializada que a preparou para ser o mais 
independente possível. Portanto, em um ambiente corporativo, ela 
deve fazer sozinha tudo o que puder, e ser ajudada somente se for 
realmente necessário. Não se pode subestimar nem superestimar 
a capacidade dessa pessoa, porque suas habilidades não 
estão vinculadas, exclusivamente, às suas limitações. Existem 
pessoas com Síndrome de Down, por exemplo, que são muito 
independentes, estudam, trabalham, andam sozinhas pelas ruas, 
se casam, tem vida sexual ativa e ajudam a família. Existem também 
muitas pessoas com deficiência intelectual que vão e voltam do 
trabalho com total independência, além de terem autonomia para 
decidirem sobre sua carreira dentro de uma empresa. 
O mito: as pessoas com deficiência intelectual necessitam de 
superproteção.
45
O PaPel da Família nO desenvOlvimentO dO deFiciente intelectual Capítulo 2 
A verdade: não. Impedi-las de experimentar a vida é negar 
sua possibilidade de alcançar níveis cada vez maiores de 
independência e de autonomia.
[...]
O mito: as pessoas com deficiência intelectual são mais 
agressivas e/ou muito carinhosas (“grudentas”). 
A verdade: a agressividade é uma forma de a pessoa 
administrar sua convivência na realidade, desenvolvida no período 
de sua história de vida. Não está associada a qualquer deficiência 
e pode ser característica de qualquer pessoa, tendo ou não uma 
deficiência. As pessoas com deficiência intelectual podem ou 
não ser muito carinhosas, como uma pessoa sem deficiência. 
Os comportamentos podem ser alterados de acordo com a 
necessidade de um grupo de pessoas, portanto, é interessante 
explicar ao novo funcionário com deficiência intelectual, caso 
seja necessário, que naquele ambiente de trabalho ele deve 
agir de determinada forma. Isso é fundamental para um bom 
relacionamento com essa pessoa. 
O mito: as pessoas com deficiência intelectual são como 
crianças.
A verdade: uma pessoa com deficiência intelectual é uma 
pessoa com qualidades e defeitos. Quando criança, deve ser 
tratada como a criança que é. Quando adolescente, ou adulto, 
deve-se tratá-la de acordo com sua faixa etária. A capacidade 
de interagir em sociedade, e consequentemente no ambiente de 
trabalho, deve ser avaliada hoje de acordo com os critérios da CIF 
– Classificação Internacional de Funcionalidade e Incapacidade - 
que equilibra fatores clínicos, comportamentais e sociais. 
O mito: as pessoas com deficiência intelectual são “muito” 
inteligentes. 
A verdade: muitas pessoas esperam menos da pessoa com 
deficiência, especialmente, a pessoa com deficiência intelectual. 
Assim, quando constatam nela capacidades e produtividade, 
é comum dizerem “são muito inteligentes!” Na verdade, super 
avaliar a inteligência da pessoa é tão discriminatório quando 
subavaliá-la. A pessoa com deficiência intelectual pode vir a 
apresentar dificuldade para aprender, especialmente quando se 
46
 A Relação Família, Escola e Deficiência Intelectual
trata de conteúdos e conceitos abstratos, ou que dela exigem 
maior memorização. Seu ritmo de aprendizagem também pode 
vir a ser menor. Porém, o mais importante a se saber é que, para 
cada característica identificada, há uma forma para compensar a 
limitação e promover sua produtividade e funcionamento [...]. Texto 
adaptado para divulgação no site do Instituto Indianápolis.
Fonte: Disponível em: <http://www.pedagogiaaopedaletra.com.br/
posts/mitos-verdades-sobre-deficiencia-mentalintelectual/>. 
Acesso em: 26 ago. 2012.
Mesmo com as Declarações para a Inclusão, que começaram a ser 
deflagradas, esse conceito de incapacidade passa a ser reinterpretado, 
principalmente para a família, profissionais da saúde e da educação, o que 
principia num entendimento do deficiente intelectual como um indivíduo 
que tem suas capacidades, que necessita que elas sejam compreendidas e 
exploradas de maneira correta. 
Ainda é necessário que aconteçam mais mudanças significativas no que 
se refere à atuação dessas pessoas nos meios em que estão inseridas. 
Como você percebeu, a maneira como a pessoa com deficiência é 
tratada pelos familiares e pelos professores refletirá em seu comportamento e 
percebida no meio em que estão inseridas. Respeitá-las é uma forma de fazê-
las sentir-se parte do contexto.
Você já deve ter lido sobre as Declarações que buscam os 
diretos das pessoas com deficiência: não se esqueça de ler sobre 
a Declaração de Montreal para deficiência intelectual. Apesar de 
haver um pequeno texto no capítulo I, existe muito mais para você 
aprender. 
47
O PaPel da Família nO desenvOlvimentO dO deFiciente intelectual Capítulo 2 
Atividades de Estudos: 
1) Estudamos nesse capítulo sobre capacidades e mitos das 
pessoas com deficiência intelectual. Qual sua opinião sobre o 
mito da capacidade da pessoa com deficiência intelectual?
 ________________________________________________
 ________________________________________________
 ________________________________________________
 ________________________________________________
 ________________________________________________