A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
22 pág.
5a_relacao_familia_escola_e_def (4)

Pré-visualização | Página 3 de 5

das pessoas 
com deficiências terem acesso ao mercado de trabalho, e com as leis que 
lhes permitam esse acesso, a escola ainda é a instituição que mais promove 
esse acesso, quando fomenta com o capital cultural esse sujeito no sentido de 
promovê-lo ao trabalho. 
95
Deficiência intelectual, escola e o MercaDo De trabalho Capítulo 5 
As ações que a mesma origina como, por exemplo, a socialização desses 
sujeitos, o conhecimento, as suas ações, junto aos órgãos competentes, como 
as empresas especializadas em recrutamento de pessoas, auxilia no sentido 
de que a pessoa com deficiência possa ter uma oportunidade de trabalho junto 
às empresas.
A escola desempenha papel importante, pois o sujeito com deficiência para 
fazer parte do mercado de trabalho, como qualquer outra pessoa, é necessário 
que a tenha conhecimento teórico e saiba relacionar-se com os demais.
Para entendermos como se dá o processo de inserção da pessoa com 
deficiência no mercado de trabalho, o texto abaixo nos mostra a ação das 
entidades para que esse processo possa acontecer.
Inclusão pelo trabalho
Criada em 2008, a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa 
com Deficiência foi determinante para que importantes avanços do 
setor fossem alcançados no estado desde então. A implantação da 
Rede de Reabilitação Lucy Montoro, com a inauguração de centros 
de excelência no tratamento e na reabilitação das pessoas com 
deficiência na capital e no interior, talvez seja a face mais visível 
desse processo. Mas certamente não é a única. 
A adoção do Desenho Universal em moradias de interesse 
social, a ampliação da acessibilidade nos serviços públicos, o 
incentivo e o desenvolvimento de novas tecnologias, a capacitação 
de pessoas com deficiência. Uma lista de ações que vai além das 
aqui citadas e que se traduz em resultados práticos no dia a dia 
das pessoas com deficiência.
Nesta gestão é preciso avançar mais. Um dos aspectos 
que iremos trabalhar de maneira incansável será a ampliação do 
acesso dos deficientes ao mercado de trabalho. Toda a sociedade 
ganha com isso. Sempre que trazemos a diversidade para dentro 
de nossas vidas, de nosso cotidiano, crescemos como cidadãos. 
Participar da sociedade e da produção é estar inserido no 
mercado de trabalho.
Para tanto, a qualificação profissional é fundamental. O 
governo do estado irá, por meio de seus programas e de 
parcerias já iniciadas com a iniciativa privada, fortalecer e ampliar 
96
 A Relação Família, Escola e Deficiência Intelectual
a capacitação e o aperfeiçoamento profissional para que as 
pessoas com deficiência possam ganhar autonomia e qualidade 
de vida. E que possam realizar suas vocações no mercado de 
trabalho, produzir de forma eficiente, contribuir para o crescimento 
econômico do estado.
Trata-se, portanto, de garantir cidadania plena às pessoas 
com deficiência. Mas trata-se, também, do fortalecimento e da 
diversificação de nossa economia. Temos muito trabalho pela 
frente. Melhor assim.
Linamara Rizzo Battistella é professora da FMUSP e secretária 
de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência.
Fonte: Disponível em: <http://www.centroruibianchi.sp.gov.br/
sis/lenoticia.php?id=638>. Acesso em: 12 out. 2012.
Atualmente, a escola, para preparar a pessoa com deficiência na sua 
inserção ao mercado de trabalho, é a mesma escola em que qualquer outra 
pessoa considerada “normal” estuda, pois,
Com o tempo, as pessoas com deficiência foram se 
conscientizando de que precisavam continuar progredindo 
nos estudos para então serem profissionais qualificados, 
nesta fase, contando com a ajuda de ONGs, associações 
dentro do seu papel oferecendo cursos profissionalizantes e 
de qualificação e do Poder Público. (TAVARES, 2012)
Não é apenas a sociedade que está voltada para a inserção da pessoa 
com deficiência no mercado de trabalho, a própria pessoa com deficiência 
já está consciente da necessidade de estudar para que possa alcançar 
uma vaga no mercado de trabalho. Esse sujeito tem conhecimento da 
importância da instituição escola.
eDucação inclusiva e inserção Do Deficiente 
intelectual no MercaDo De trabalho
No decorrer deste assunto você irá entender o processo de inclusão da 
pessoa com deficiência na escola.
Os familiares ea pessoa com deficiência têm a consciência da necessidade 
de frequentar a escola para uma melhor colocação no mercado de trabalho. 
97
Deficiência intelectual, escola e o MercaDo De trabalho Capítulo 5 
Na figura a seguir, é possível perceber que a quantidade de alunos com 
deficiência cresceu. E a tendência é que esse aumento continue. 
Figura 4 - Inserção de alunos com deficiência no ensino médio
Fonte: Disponível em: <http://www.pessoacomdeficiencia.
sp.gov.br/sis/blog.php>. Acesso em: 13 out. 2012.
A quantidade de alunos que apresentam deficiência em ambientes 
escolares aumentou de 13,3 mil para 33,1 mil em quatro anos. Mas o total 
de matrículas ainda é baixo se comparado com o de outras etapas da 
educação básica.
A família, escola e a sociedade passam a perceber que a pessoa com 
deficiência agora é um sujeito como qualquer outro. Manifestam suas 
dificuldades, mas isso não impede de ter trabalho, pois muitos têm autonomia 
sobre seus atos e ações. 
O Brasil, junto com a OIT - Organização Internacional do Trabalho vem 
articulando normas nacionais e internacionais, meios para o acesso ao 
98
 A Relação Família, Escola e Deficiência Intelectual
mercado de trabalho para a pessoa com deficiência. Leia abaixo o texto sobre 
as normas internacionais.
Normas internacionais- No Brasil, as convenções 
internacionais 159/83 da Organização Internacional do 
Trabalho (OIT) e a Convenção Interamericana para a 
Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Contra 
as Pessoas Portadoras de Deficiência estão ratificadas. 
As duas normas tratam da garantia de emprego adequado 
e da possibilidade de integração ou reintegração das 
pessoas com deficiência na sociedade. Quem as ratifica, 
deve formular e aplicar política nacional para a readaptação 
profissional e de emprego para pessoas deficientes.
Fonte: Disponível em: <http://www.oit.org.br/>. Acesso em: 
15 out. 2102. 
Podemos entender que as articulações estão sendo processadas e os 
meios para que a pessoa com deficiência alcance seu emprego estão a cada 
dia aumentando, em função de que o mercado de trabalho também está mais 
apto a receber as pessoas com deficiência.
Figura 5 - Direitos iguais
Fonte: Disponível em: <http://www.oit.org.br/>. Acesso em: 02 out. 2012.
Para que você, caro pós-graduando, tenha mais conhecimento das ações 
para o ingresso da pessoa ao mercado de trabalho, o texto a seguir vai auxiliá-lo.
OIT – TERÁ PAPEL ATIVO NO NOVO FUNDO DAS NAÇÕES 
UNIDAS PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA
GENEBRA, (Notícias da OIT) – A Organização Internacional do 
Trabalho (OIT) desempenhará um papel ativo na implementação 
de um novo instituído recentemente por seis agências das Nações 
Unidas com o objetivo de promover os direitos das pessoas 
com deficiência e ajudar os países a melhorar suas políticas, a 
compilação de dados e a prestação de serviços neste tema.
99
Deficiência intelectual, escola e o MercaDo De trabalho Capítulo 5 
O Fundo foi criado para ampliar a ação das Nações 
Unidas em favor das pessoas com deficiência, cujo número 
é estimado em mais de um bilhão de pessoas, ou cerca, 
de 15 por cento da população mundial, de acordo com 
o Relatório Mundial sobre a Deficiência, publicado pela 
Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Banco Mundial. 
O “Fundo das Nações Unidas para Promover o Direito das 
Pessoas com Deficiência” (UNPRPD) é incentivado por seis 
organizações da ONU com sólida experiência na promoção e 
proteção dos direitos das pessoas com deficiência: o Escritório do 
Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos 
(ACNUDH), o Departamento das Nações Unidas para Assuntos 
Econômicos e Sociais (DAES), o