A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
290 pág.
livro

Pré-visualização | Página 3 de 50

225
2 REFLEXÕES SOBRE A DIVERSIDADE E A DESIGUALDADE SOCIAL .............................. 225
3 TIPOS E SIGNIFICADOS DOS SISTEMAS DE
 INDICADORES UTILIZADOS ........................................................................................................ 229
LEITURA COMPLEMENTAR .............................................................................................................. 238
RESUMO DO TÓPICO 3 ....................................................................................................................... 243
AUTOATIVIDADE ................................................................................................................................ 244
TÓPICO 4 – RECONSTRUÇÃO DA SOCIEDADE PELA REDUÇÃO DAS 
VULNERABILIDADES E REFORÇO À RESILIÊNCIA HUMANA ............................................ 247
1 INTRODUÇÃO .................................................................................................................................... 247
2 OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL DO MILÊNIO
PARA REDUÇÃO DAS VULNERABILIDADES ............................................................................. 247
3 DESENVOLVIMENTO DA CONDIÇÃO E EXISTÊNCIA HUMANA
PARA REFORÇAR A RESILIÊNCIA HUMANA ............................................................................. 252
LEITURA COMPLEMENTAR .............................................................................................................. 254
RESUMO DO TÓPICO 4 ....................................................................................................................... 257
AUTOATIVIDADE ................................................................................................................................ 258
REFERÊNCIAS ........................................................................................................................................ 259
X
1
UNIDADE 1
A GÊNESE DA ASSISTÊNCIA E DA 
QUESTÃO SOCIAL
OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM
PLANO DE ESTUDOS
Esta unidade tem por objetivos:
• compreender e analisar de forma crítica a gênese da Questão Social e da 
Assistência do ponto de vista histórico, tendo uma noção do desenvolvi-
mento do sistema de proteção e de seguridade social;
• analisar o cenário contemporâneo, econômico, político, cultural e social 
no sentido de possibilitar o conhecimento sobre as expressões da “questão 
social“, provenientes do sistema capitalista, e assim perceber a “questão 
social“ como resultado das contradições do desenvolvimento do capitalis-
mo;
• verificar e analisar a abrangência da questão social e de suas inúmeras e 
novas expressões sociais.
A Unidade 1 está dividida em quatro tópicos. Ao final de cada um deles você 
terá a oportunidade de ampliar seus conhecimentos realizando as atividades 
propostas.
TÓPICO 1 – A PROTEÇÃO E A ASSISTÊNCIA NA HISTÓRIA DA 
 HUMANIDADE
TÓPICO 2 – SURGIMENTO DA QUESTÃO SOCIAL E SEU CONTEXTO 
 HISTÓRICO
TÓPICO 3 – A CONSTITUIÇÃO DOS TERMOS “SOCIAL” E “QUESTÃO 
 SOCIAL”
TÓPICO 4 – A ABRANGÊNCIA DA QUESTÃO SOCIAL E SUAS INÚMERAS 
 EXPRESSÕES
2
3
TÓPICO 1
UNIDADE 1
A PROTEÇÃO E A ASSISTÊNCIA NA HISTÓRIA DA 
HUMANIDADE
1 INTRODUÇÃO
Para compreender a Questão Social e seus desdobramentos na sociedade 
e no Serviço Social, se faz necessário conhecer sua gênese, sua história, os marcos 
sociais, suas formas de manifestações ao longo da história, que são diferenciadas, 
conforme os meios de sobrevivência dos povos, civilizações, os modos de vida 
social e cultural, de produção, de economia, de administração política, visto que 
toda ação social consequentemente leva a uma reação, isso tanto na Antiguidade 
quanto até nos dias de hoje.
Assim como as principais leis da física – como, por exemplo, na dinâmica 
dos fluidos –, fazendo uma analogia, na área social também não deixa de ser, pois 
assim como o comportamento de um fluido se move ao longo de um tubo ou 
conduto, o comportamento humano também fluiu e continua fluindo através dos 
sistemas sociopolíticos e econômicos (condutos sociais) que foram instituídos pelos 
próprios homens ao longo da história e continuam sendo alterados, transformados, 
construídos na atualidade.
2 AS PRIMEIRAS FORMAS DE PROTEÇÃO E ASSISTÊNCIA
Antes do desenvolvimento do capitalismo foram desenvolvidas diversas 
práticas de “ajuda”, “proteção” e/ou “assistência” ao próximo, designados na 
época como “necessitados”, “viajantes”, “indigentes”, “doentes”, “desvalidos”, 
“abandonados”, “órfãos”, “carentes”, “pobres”. Assim eram conceituados os que 
estavam em situação diferente e de desvantagem dos demais, e que precisavam de 
alguma forma de ajuda, proteção, apoio ou cura.
UNIDADE 1 | A GÊNESE DA ASSISTÊNCIA E DA QUESTÃO SOCIAL
4
Entende-se por ajuda qualquer tipo de subsídio ou auxílio do ponto de 
vista mais material do que qualquer outro. Nessa perspectiva, o assistencialismo e 
o clientelismo vigoraram por muito tempo e ainda em alguns momentos se fazem 
valer nas ações de pessoas que querem se prevalecer, ou serem bem vistas, que 
esperam um retorno ou vantagem pessoal ou política. 
FIGURA 1 – PRÁTICA CLIENTELISTA
FONTE: Disponível em: <https://www.google.com.br search?q= 
figuras+de+ajuda+ao+proximo&biw>. Acesso em: 5 jan. 2015.
Na história do Serviço Social era comum encontrar as primeiras damas 
(esposas de prefeitos) na administração e à frente de Secretarias, Departamentos 
de Assistência Social, chamados de “Damismo”.
IMPORTANT
E
IMPORTANT
E
Percebe-se que a prática da proteção e da assistência ao outro sempre existiu na 
história da humanidade. Vigorava nas pessoas “mais fortes” um princípio humano de ajuda 
e altruísmo. Assim, sob a ótica da solidariedade caritativa, os “pobres e desvalidos” eram alvo 
de olhares, intenções e ações que foram desenvolvidas e assumindo diversas formas nas 
diferentes sociedades que existiram.
Necessário se faz que a categoria profissional continue na luta pela democracia e 
justiça social, fortalecendo e priorizando as políticas públicas que garantem os direitos sociais 
à população que deles necessitem, direitos necessários a uma vida com dignidade, liberdade, 
respeito e autonomia.
A busca dessa organização política exige a recusa pelo profissional do conservadorismo, do 
assistencialismo e das práticas funcionalistas, como parte de uma construção histórica, humana, 
intencional e criativa, capaz de possibilitar uma reflexão crítica, voltada para a construção do 
pacto democrático no Brasil, com a ampliação da cidadania por meio da implementação de 
políticas sociais de direito (PIANA, 2009, p. 55).
TÓPICO 1 | A PROTEÇÃO E A ASSISTÊNCIA NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE
5
Porém, na história da humanidade, até se chegar na discussão e 
implementação de políticas sociais de direito, muitas coisas ocorreram. Assim, 
quando enfatizamos a existência das diferentes sociedades, vamos recorrer à 
sociologia, visto que na Antiguidade a primeira forma de sociedade que se formou 
pelo contexto da luta pela sobrevivência foi a sociedade de caçadores-coletores, 
onde as pessoas viviam em pequenos bandos espalhados, eram nômades em 
busca de alimentos e água para a própria sobrevivência do grupo. Toda ação era 
de ajuda mútua coletiva em favor do próprio grupo no sentido de manutenção e 
perpetuação.
Aproximadamente por volta do ano 7.000 a. C, surge a sociedade de 
horticultura e de pastoreio. Assim começam a surgir os primeiros produtores 
de alimentos e criadores de animais domésticos. Este tipo de sociedade também 
era chamado de sociedade hortelã ou sociedade pastoril. Como resultado, as 
sociedades hortelãs criaram povoados com populações numerosas e foram se 
adaptando e crescendo, com produção de barcos, cerâmicas, têxteis, entre outros