Tração vertebral- RTM
11 pág.

Tração vertebral- RTM


DisciplinaRecursos Terapêuticos Manuais1.209 materiais19.982 seguidores
Pré-visualização1 página
Tração vertebral
Professor Diego Rodrigues Pessoa
Considerações iniciais
Tração é o ato de esticar ou puxar, ou uma força de distensão. Geralmente para alongar uma determinada parte ou separar duas ou mais partes. 
É importante ressaltar que a tração é um tratamento que necessita de um certa constância para obtenção do resultado, e a principal preocupação terapêutica é a de que esse método seja realizado com o menor desconforto possível o paciente 
 Sua aplicação é geralmente com aparelhos, embora um terapeuta possa aplicar tração nas articulações da coluna vertebral com técnicas cuidadosas manuais e de posicionamento 
objetivos terapêuticos da tração 
Proporcionar a separação mecânica das vértebras alongando os músculos espinhais;
Aliviar a tensão dos ligamentos e cápsulas das facetas articulares;
Descomprimir o forame intervertebral, 
Retificar as curvaturas espinhais 
Favorecer o deslizamento das facetas articulares 
 
Fatores influenciadores na tração vertebral
Posição da coluna;
Ângulo de tração;
Quantidade de força: 
Conforto e relaxamento 
Efeitos terapêuticos da tração
Relaxamento muscular 
Alívio da dor 
Tipos de tração vertebral
Tração
Estática
Contínua
Mantida
Intermitente
Formas de tração
Manual
Tração
Mecânica
Posicionamento
indicações
A tração da coluna vertebral é indicada nos casos de: 
Compressão da raiz nervosa espinhal por herniação do núcleo pulposo e estenose na coluna ou forame provocada por invasão ligamentar, espondilose, edema ou espondilolistese. 
Hipomibilidade da articulação devido a disfunções ou alterações degenerativas; 
Dor articular devidos a facetas articulares sintomáticas. 
Espasmo ou proteção muscular
Dor discogênica, fratura, pós compressão.