Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
5º Análise Funcional do Comportamento

Pré-visualização | Página 1 de 2

PLANO DE ENSINO 
 
 
CURSO: Psicologia 
SÉRIE: 5º semestre 
DISCIPLINA: Análise Funcional do Comportamento 
CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1,5 horas/aula 
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 30 horas/aula 
 
 
I - EMENTA 
 
O modelo aplicado da Análise do Comportamento para a compreensão do 
comportamento humano. Metodologias de avaliação e intervenção em análise do 
comportamento. 
 
II - OBJETIVOS 
 
Com o objetivo de garantir a apropriação crítica do conhecimento teórico e assegurar 
uma visão abrangente dos diferentes métodos e estratégias de produção de 
conhecimento científico em Psicologia, abordam-se o referencial teórico e metodológico 
da Análise Funcional do Comportamento enfatizados os seus aspectos epistemológicos 
e históricos. 
 
III - OBJETIVOS ESPECÍFICOS 
 
Tais competências serão desenvolvidas a partir das seguintes habilidades: 
 
 Analisar, descrever e interpretar relações funcionais entre contextos ambientais e 
comportamentos. 
 Descrever e analisar manifestações verbais e não verbais. 
 Ler e interpretar comunicações científicas e relatórios na área de Psicologia 
Comportamental. 
 Levantar informação bibliográfica em indexadores, periódicos, livros, manuais 
técnicos e outras fontes especializadas através de meios convencionais e 
eletrônicos. 
 
IV - COMPETÊNCIAS 
 
 Análise do campo de atuação da Psicologia Comportamental e seus desafios 
contemporâneos. 
 Avaliação dos fenômenos de ordem comportamental em ambientes de atuação 
profissional. 
 Planejamento e ação coerente com referenciais teóricos da análise do 
comportamento e características da população-alvo. 
 
V - CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 
 
1. Contribuições da filosofia do behaviorismo radical para a prática profissional: Modelo 
de seleção por consequências e conceito de liberdade. 
Código para verificação: 20201359219
http://sec.unip.br/verificacao.aspx
2. Contribuições da análise do comportamento para a prática profissional: 
Operações motivadoras e episódios emocionais. 
3. Avaliação e Análise Funcional do Comportamento. 
4. Transtornos psiquiátricos. 
5. Primeira, Segunda e Terceira geração das terapias comportamentais. 
6. Psicoterapia Analítico Funcional. 
7. Procedimentos e metodologias de aplicação: 
Brincar como ferramenta de avaliação e intervenção, Treino de habilidades 
comportamentais, Redução do medo e ansiedade, e modificação do comportamento 
cognitivo. 
 
 
VI - ESTRATÉGIA DE TRABALHO 
 
1. Leitura dos textos discriminados na bibliografia de cada aula. 
2. Aulas expositivas dialogadas. 
3. Discussão de casos e de eventos significativos do cotidiano. 
4. Todas as aulas terão um tempo de 20 minutos reservado 
para discussão com os alunos sobre tema pertinente à aula do dia. 
 
 
VII - AVALIAÇÃO 
 
1. Provas bimestrais, individuais, escritas, sem consulta: 
1.1. As provas deverão conter 12 questões, sendo 10 questões objetivas 
e 2 questões dissertativas. Pelo menos uma das questões deve incluir 
gráficos e/ou tabelas com dados relacionados à disciplina. 
1.2. O valor de cada uma das 10 questões objetivas é de 0,6 pontos. 
1.3. O valor de cada uma das 2 questões dissertativas é de 2,0 pontos. 
 
 
2. Trabalho: no segundo bimestre será solicitada a realização de um trabalho em 
grupo (máximo de 5 alunos), a critério do professor. Cada trabalho poderá 
consistir em resenhas, fichamentos, pesquisas bibliográficas etc., elaborados em 
conformidade com as normas da ABNT. Os trabalhos servem à concretização da 
aprendizagem dos objetivos da disciplina, auxiliando o aluno na compreensão dos 
temas propostos. 
 
3. Composição da nota bimestral: 
 NP1: prova avaliada de zero (0,0) a dez (10,0) pontos. 
 NP2: o trabalho vale de zero (0,0) a dez (10,0) pontos com peso 2 (dois) e a 
prova avaliada de zero (0,0) a dez (10,0) pontos, com peso 8 (oito). 
 
A média do semestre será calculada de acordo com o Regimento da IES. 
 
 
VII - BIBLIOGRAFIA 
 
BÁSICA 
 
BORGES, N. B.; CASSAS, F. A. Clínica analítico-comportamental: aspectos teóricos 
e práticos. Porto Alegre: ARTMED, 2012. 
Código para verificação: 20201359219
http://sec.unip.br/verificacao.aspx
MILTENBERGER, R. G. Modificação do Comportamento: Teoria e Prática. São 
Paulo, SP: CENGAGE, 2018. 
SANTOS, L. P., GOUVEIA, J. P. & OLIVEIRA, M.S. Terapias comportamentais de 
terceira geração: guia para profissionais. Novo Hamburgo: SINOPSYS, 2015. 
 
 
COMPLEMENTAR 
DE FARIAS, A. K. C. R. Análise Comportamental Clínica: aspectos teóricos e estudos 
de caso. Porto Alegre: Artmed, 2010. 
 
MARTIN, G.; PEAR, J. Modificação de Comportamento - O que é e Como Fazer? São 
Paulo: Editora Roca, 2009. 
 
SIDMAN, M. Coerção e suas implicações. Campinas: Editora Livro Pleno, 2003. 
SILVARES, E. F. M. Estudos de Caso em Psicologia Clínica Comportamental 
Infantil. Campinas: Papirus, 2000. 
 
SKINNER, B. F. Ciência e Comportamento Humano. São Paulo: Martins Fontes, 2000. 
 
ARTIGOS DE PERIÓDICOS e BANCOS DE DADOS NA INTERNET 
 
AURELIANO, L. F. G; ARIMA, C. Y. CARELI (2013) Análise do comportamento e 
trabalho: Análise do Comportamento Aplicada às Organizações. Em: Boletim 
Paradigma, p.37-40 
 
BARROS, R. S. Uma introdução ao comportamento verbal. Revista Brasileira de 
Terapia Comportamental e Cognitiva. São Paulo, v. 5, n. 1, p. 195-
213, dez. 2003. Disponível em: 
http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-55452003000100008 
 
CASTANHEIRA, S. S. Regras e aprendizagem por contingência: sempre e em todo lugar 
Em: H. J. Guilhardi, M. B. B. P. Madi, P. P. Queiroz, & M. C. Scoz (Orgs.). Sobre 
Comportamento e Cognição: contribuições para a construção da teoria do 
comportamento, Vol. 9 (pp. 36-46). Santo André: ESETec, 2001. 
 
COSTA, S. E. & MARINHO, M. L. Um modelo de apresentação de análise funcional do 
comportamento. Revista de Estudos de Psicologia (Campinas), 19(3), 43-54, 2002. 
Disponível em:http://www.puc-campinas.edu.br/centros/ccv/estudos 
psicologia/artigos/5-19-3.pdf> 
 
FRANCESCHINI, Ana. Psicologia Organizacional e a Análise do Comportamento. 
TransForm. Psicol. (Online), São Paulo , v. 2, n. 2, p. 114-125, 2009 . Disponível 
em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-
106X2009000200007&lng=pt&nrm=iso> 
MATOS, M. A. (2001). Comportamento governado por regras. Revista Brasileira de 
Terapia Comportamental e Cognitiva, 3(2), 51-66 (2001) Disponível em: 
http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-55452001000200007 
Código para verificação: 20201359219
http://sec.unip.br/verificacao.aspx
http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-55452003000100008
http://www.puc-campinas.edu.br/centros/ccv/estudos%20psicologia/artigos/5-19-3.pdf
http://www.puc-campinas.edu.br/centros/ccv/estudos%20psicologia/artigos/5-19-3.pdf
http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-106X2009000200007&lng=pt&nrm=iso
http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-106X2009000200007&lng=pt&nrm=iso
http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-55452001000200007
 
MATOS, M. A. Análise funcional do comportamento. Revista Estudos de Psicologia, 
16(3):8-18, 1999. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/estpsi/v16n3/a02v16n3.pdf 
 
PASSOS, M. L. R. F. A análise funcional do comportamento verbal em Verbal Behavior 
(1957) de B. F. Skinner. Revista Brasileira de Terapia Comportamental e 
Cognitiva, São Paulo, v. 5, n. 2, p. 195-213, dez. 2003. 
 
SKINNER, B. F. Seleção por consequências. Revista Brasileira de Terapia 
Comportamental e Cognitiva. Belo Horizonte, v. 9, n. 1, 2007. Disponível em: 
<http://pepsic.bvs-psi.org.br/scielo.php?script=sciarttext&pid=S1517554520070001000 
10&lng=pt&nrm=iso> 
 
SITES E BANCOS DE DADOS 
 
http://www.bvs-psi.org.br/ 
http://www.periodicos.capes.gov.br/ 
http://pepsic.bvsalud.org 
https://periodicos.ufpa.br/index.php/rebac 
http://www.revistaperspectivas.com.br/ 
https://www.unip.br/presencial/servicos/biblioteca/base_dados.aspx 
https://www.itcrcampinas.com/textos
Página12