O direito que o consumidor tem de declinar da declaração da compra de um produto fora do estabelecimento comercial é o
5 pág.

O direito que o consumidor tem de declinar da declaração da compra de um produto fora do estabelecimento comercial é o


DisciplinaPropriedade Ética e Intelectual49 materiais132 seguidores
Pré-visualização2 páginas
O direito que o consumidor tem de declinar da declaração da compra de um produto fora do estabelecimento comercial é o:
	
	
	
	direito de desconto de 20%
	
	
	direito de garantia
	
	
	direito a um desconto de 30%
	
	
	direito a um desconto de 50%
	
	
	direito de arrependimento
	
Explicação:
A pergunta nos remete a questão referente a compra de produtos fora do estabelecimento físico, que apresenta peculiaridades distintas da compra feita neste ambiente ¿ para isso nos socorremos da lei LEI 8.078 - Dispõe sobre a proteção do consumidor e dá outras providências. Art. 49. O consumidor pode desistir do contrato, no prazo de 7 dias a contar de sua assinatura ou do ato de recebimento do produto ou serviço, sempre que a contratação de fornecimento de produtos e serviços ocorrer fora do estabelecimento comercial, especialmente por telefone ou a domicílio.
Parágrafo único. Se o consumidor exercitar o direito de arrependimento previsto neste artigo, os valores eventualmente pagos, a qualquer título, durante o prazo de reflexão, serão devolvidos, de imediato, monetariamente atualizados. Assim, a resposta correta é direito de arrependimento.
	
	Gabarito
Coment.
	
	
	
	 
		
	
		2.
		Serviço é qualquer atividade fornecida no mercado de consumo mediante:
	
	
	
	solicitação do comerciante sem remuneração
	
	
	solicitação do fornecedor sem remuneração
	
	
	solicitação do consumidor sem remuneração
	
	
	solicitação do ente despersonalizado sem remuneração
	
	
	remuneração
	
	
	
	 
		
	
		3.
		Um produto que funcione parcialmente, como, por exemplo uma televisão sem som, mas com imagem, é considerado:
	
	
	
	um produto perfeito
	
	
	um produto funcional
	
	
	um produto com defeito
	
	
	um produto com vício
	
	
	um produto sem garantia
	
Explicação:
A questão nos remete a legislação consumerista ¿ Código de Defesa do Consumidor ¿ tendo como figura principal a qualificadora Produto com vício ou defeito - para uma melhor resposta vamos nos socorrer da legislação citada: Art. 18. Os fornecedores de produtos de consumo duráveis ou não duráveis respondem solidariamente pelos vícios de qualidade ou quantidade que os tornem impróprios ou inadequados ao consumo a que se destinam ou lhes diminuam o valor - Art. 12. O fabricante, o produtor, o construtor, nacional ou estrangeiro, e o importador respondem, independentemente da existência de culpa, pela reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos decorrentes de projeto, fabricação, construção, montagem, fórmulas, manipulação, apresentação ou acondicionamento de seus produtos, bem como por informações insuficientes ou inadequadas sobre sua utilização e riscos. - vicio, pois, é todo aquele que impede ou reduz a realização da função ou do fim a que se destinam o produto ou o serviço, afetando a utilidade que o consumidor dele espera ¿ Assim, a resposta correta é: um produto com vício.
	
	Gabarito
Coment.
	
	
	
	 
		
	
		4.
		Quando o consumidor adquire produtos fora do estabelecimento comercial, via internet ou telefone, este tem 7 dias a contar do recebimento do produto para desistir da compra, a este prazo chamamos de:
	
	
	
	para troca do produto apenas com o pagamento das custas dos correios.
	
	
	de responsabilidade objetiva do comerciante.
	
	
	compensação ou reflexão.
	
	
	compensação ou arrependimento.
	
	
	arrependimento ou reflexão.
	
Explicação:
A questão nos remete a quando o consumidor fez uma compra fora dos estabelecimento físico da loja, e, que faculdade o legislador deu a esta consumidor por não ter a possibilidade de analisar fisicamente o produto. Para uma melhor resposta vamos nos socorrer do CDC ¿ Código de Defesa do Consumidor, legislação estudada no conteúdo - Art. 49. O consumidor pode desistir do contrato, no prazo de 7 dias a contar de sua assinatura ou do ato de recebimento do produto ou serviço, sempre que a contratação de fornecimento de produtos e serviços ocorrer fora do estabelecimento comercial, especialmente por telefone ou a domicílio. Parágrafo único. Se o consumidor exercitar o direito de arrependimento previsto neste artigo, os valores eventualmente pagos, a qualquer título, durante o prazo de reflexão, serão devolvidos, de imediato, monetariamente atualizados. Assim, a resposta correta é: arrependimento ou reflexão.
	
	Gabarito
Coment.
	
	
	
	 
		
	
		5.
		O bem não durável tem a característica de:
	
	
	
	não poder ser adquirido por pessoa física
	
	
	não poder ser adquirido por pessoa jurídica
	
	
	se extinguir com o uso
	
	
	não é passível de garantia
	
	
	não se extinguir com o uso
	
Explicação:
A questão nos remete a questão sobre publicidade na relação de consumo ¿ Código de Defesa do Consumidor -; para uma melhor resposta vamos nos socorrer da citada legislação consumerista no que tange questão de produtos duráveis e não duráveis - Art. 18. Os fornecedores de produtos de consumo duráveis ou não duráveis respondem solidariamente pelos vícios de qualidade ou quantidade que os tornem impróprios ou inadequados ao consumo a que se destinam ou lhes diminuam o valor ¿ Art. 26. O direito de reclamar pelos vícios aparentes ou de fácil constatação caduca em I - trinta dias, tratando-se de fornecimento de serviço e de produtos não duráveis; II - noventa dias, tratando-se de fornecimento de serviço e de produtos duráveis. - Tendo em vista o prazo menor de duração, a resposta correta é: se extinguir com o uso.
	
	Gabarito
Coment.
	
	
	
	 
		
	
		6.
		Segundo o Código de Defesa do Consumidor serviço é qualquer atividade fornecida no mercado de consumo, mediante remuneração, inclusive de natureza bancária, financeira, de crédito e securitária, salvo as decorrentes das relações de trabalho. Tício embarca e, transporte público ¿ ônibus - mediante uma carona do motorista. Diante deste exemplo, podemos afirmar que:
	
	
	
	Há relação de consumo pois o motorista e um prestador de serviço.
	
	
	Há relação de consumo pois o motorista é empregado da iniciativa privada.
	
	
	Há relação de consumo pois Tício é consumidor.
	
	
	Não há relação de consumo pois não ocorreu remuneração pelo serviço.
	
	
	Não há relação de consumo pois o motorista é empregado na iniciativa privada.
	
Explicação:
Item: A
Explicação:O Serviço tem de ser remunerado, ou seja, os serviços gratuitos não são atingidos pelo CDC. Existem serviço que são aparentemente gratuitos, gratuitos de forma indireta, o serviço é fornecido para que o consumidor adquira algo do fornecedor, Ex: estacionamento particular do shopping. Só são excluídos os serviços puramente gratuitos, ou seja, o fornecedor não tem o mínimo interesse de fornecer algo ao consumidor. Ex: carona.
	
	
	
	 
		
	
		7.
		A publicidade surge com grande força, e como meio eficiente de chamar o consumidor a participar do mercado de consumo, visto que o consumidor é vulnerável frente a estas mensagens publicitárias. A publicidade enganosa é proibida pelo sistema legislativo brasileiro de consumo, Artigo 37, §1º É proibida toda publicidade enganosa ou abusiva. § 1° É enganosa qualquer modalidade de informação ou comunicação de caráter publicitário, inteira ou parcialmente falsa, ou, por qualquer outro modo, mesmo por omissão, capaz de induzir em erro o consumidor a respeito da natureza, características, qualidade, quantidade, propriedades, origem, preço e quaisquer outros dados sobre produtos e serviços. Das situações abaixo, qual destas não se enquadra no conceito de publicidade enganosa:
	
	
	
	Utilização de brindes relacionados a personagens do mundo infantil, induzindo o consumidor, principalmente o consumidor infantil, com relação a sua hipervulnerabilidade.
	
	
	Fabricante de celulares que anuncia seu produto como sendo a prova d'àgua, e quando deixa o produto na umidade o aparelho para de funcionar.
	
	
	Publicidade que induz o consumidor a erro por falta de informação.
	
	
	Ator que come algo e a seguir aparece nas