A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
79 pág.
homeopatia veterinaria

Pré-visualização | Página 14 de 19

com contraturas dos flexores nas extremidades. 
 
- CAUSTICUM. 
 
 
- LATHYRUS: contração dos extensores, exagero de reflexos e tremores. 
Sem dor. 
 
- OXYTROPIS: com tendência à falta de coordenação, depressão cerebral, 
dores nevríticas. 
 
- TUBERCULINUM: sempre nos teckels, dores agudas, câimbras que se 
irradiam para o abdome e para os membros posteriores, agravadas pela 
pressão, erráticas. Paciente irritável, extrema fraqueza, desejo constante de 
mudar de lugar, agravada pelo movimento e pelo frio úmido. 
 
- ZINCUM: afecções medulares agudas ou crônicas com fraqueza geral 
importante, sobretudo nos membros posteriores com dores nevrálgicas, 
agitação permanente dos membros posteriores, com perda da sensibilidade 
e incontinência urinária. 
 
- CUPRUM: 
 
 bruscas, 
começando pelas extremidades, epilepsia com aura inicial no joelho. 
 
 Câimbras e espasmos dos músculos motores, aparecimento e 
desaparecimento bruscos, agravados à noite, à palpação, à pressão, ao frio. 
 
Espasmos gástricos: soluço, melhora bebendo água fria. 
 
 Espasmos intestinais: violentos, dolorosos, paroxísticos, tensão pura 
do abdome com grande sensibilidade à palpação, cólica de cavalo. 
 Espasmos respiratórios: tosse seca e violenta, com esticamento do 
corpo, asma, melhora bêbedo água fria. 
 
Espasmos cardíacos. 
 
Hipersensibilidade aos medicamentos. 
 
Exaurido, hipersensível, agravado pela supressão de um escoamento. 
 
 
 
 
2.5 Aparelho Genital 
 
 Distinguiremos as afecções propriamente ditas das patologias da 
reprodução e da sexualidade. As doenças venéreas são pouco importantes 
na homeopatia veterinária e em nenhum caso específicas como na medicina 
humana. 
 
Macho 
 
- Orquite 
 
 Os remédios serão escolhidos pelos sinais locais, mais raramente 
pelos sinais genitais, pois esta é uma doença aguda, algumas vezes 
subaguda. 
 
 Sempre começar pela BELLADONNA 5 CH: 3 grânulos 3 vezes ao dia 
durante 24 a 48 horas para diminuir a inflamação, principalmente se 
intervenção começar de 4 a 5 dias depois do início da doença. 
 
Fase de evolução: 
 
- AURUM 5 CH: enduração e congestões locais, dor agravada pela palpação 
e à noite, aliviada pelas aplicações frias (mas não a doença, que o ar frio 
agrava), principalmente o testículo direito. 
 
- SPONGIA 5 CH: enduração, mas também congestão local, dor no testículo 
e no cordão (tumefacto ele também) que piora com a palpação, com o 
movimento e atrito das coxas, risco de atrofia. 
 
- CLEMATIS ERECTA 5 CH: enduração sem congestão local, dor no 
testículo direito, no cordão direito, lancinante, agravada pela palpação, pela 
marcha, à noite, adenopatia inguinal direita, micção intermitente com 
interrupções repetidas do jato que é pequeno. 
 
- MERCURIUS 5 CH: testículo intumescido, porém não endurecido, saco 
escrotal vermelho brilhante com suores malcheirosos da região inguinal (nos 
animais que tem glândulas sudoríparas), adenite inguinal, agravada com a 
umidade. 
- BROMIUM 5 CH: pouca ou nenhuma dor, testículo esquerdo, enduração 
persistente, como a do cálculo. 
 
- RHODODENDRON 5 CH: enduração e inflamação dos testículos, mais 
frequentemente o direito, dores muito fortes que se irradiam para o abdome 
como se o animal tivesse cólicas. 
 
- PULSATILLA 7 CH: testículo intumescido, porém não endurecido, 
corrimento uretral espesso e amarelado, não irritante, agravamento pelo 
calor e pela imobilidade, problema de perturbação nervosa. 
 
Fase crônica: 
 
 Desde que a enduração esteja bem instalada, não se pode mais 
esperar milagres da homeopatia, todavia, tentar, baseando-se nos sinais 
gerais: 
 
3 grânulos ao dia. 
 
- AURUM 12 CH: animal congestivo, colérico. 
 
- BARYTA CARBONICA 12 CH: animal embotado, incapaz de se alimentar 
sozinho, dependente ao extremo de pessoas, desenvolvimento lento. 
 
- CONIUM 12 CH: animal triste, magro, com abdome tenso e sensível à 
palpação, micção intermitente e dolorosa. 
 
 
- Balanite 
 
Incluiremos, para o cão, o sarcoma de Sticker. 
 
3 grânulos, 1 vez ao dia. 
 
- CINNABARIS 7 CH: o principal remédio para o sarcoma de Sticker, 
inchado e avermelhado sem secreção, sangra facilmente, como todas as 
verrugas em que este remédio se justifica. 
 
- NITRICUM ACIDUM 7 CH: ulceração, sangra facilmente, ligeira secreção 
amarelo-esverdeada, dor importante, adenopatia inguinal moderada. 
 
- JACARANDA 5 CH: tumefação e dor importantes, forte secreção 
mucopurulenta. 
 
- MERCURIUS 7 CH: secreção amarelo-esverdeada abundante, inchação e 
dores fortes, adenopatia inguinal marcante com suores algumas vezes. 
- Prostatite 
 
 Suspeita-se de prostatite em caso de problemas de micção, de 
defecação difícil e de dor retal do animal. O cão é, de longe, o animal mais 
sensível a esta patologia. Não esquecer a antibioticoterapia. 
 
Em todos os casos dar: 3 grânulos 1 vez ao dia. 
 
- PYROGENIUM 9 CH. 
 
- BELLADONNA 5 CH: se intervir a tempo, dor forte, próstata hipersensível 
ao toque, temperatura de 39° a 40°. 
 
Posologia: 3 grânulos 3 vezes ao dia. 
 
- CHIMAPHILA 5 CH: micção longa e dolorosa, o animal urina em pé, sem 
levantar a pata, as urinas apresentam um muco filamentosos, e podem ser 
espumantes, com sangue, constipação persistente. 
 
- MERCURIUS DULCIS 7 CH: ânus dolorido, fezes diarreicas, seguidas de 
tenesmo. 
 
- FERRUM PICRICUM 5 CH: poliaquiúria (emissão anormalmente frequente 
de urina) noturna, excitação sexual. 
 
- STAPHYSAGRIA 9 CH: urina toda, gota a gota, onanismo inveterado, 
grande sensibilidade das partes genitais, paciente sicótico. 
 
- SABAL SERRULATA 5 CH: animal jovem, próstata hiperatrofiada com 
ereção dolorosa, micções muito freqüentes à noite, às vezes com sangue, 
impotência sexual. 
 
- HYDRANGEA ARBORESCENS 4 CH: infecção urinária, urolitíase, urinas 
turvas com muco, micção dolorosa. 
 
- SELENIUM 7 CH: animal deprimido, magro, resfriado, hematúria, pele 
malsã, não suporta ser coberto. 
 
 
Fêmeas 
 
 Diferenciamos as afecções internas daquelas dos órgãos externos, ou 
seja, das mamas. 
 
- Mamites nos ruminantes 
 
 A glândula mamária é uma glândula excretória ao mesmo nível que os 
rins. É preciso considerar o indivíduo em sua totalidade: constituição, 
sintomas, antecedentes, para poder prescrever um tratamento. 
 A origem do problema é zootécnica: é preciso integrar os parâmetros 
da criação de animais domésticos. Concorda-se com o fato de que a 
principal etiologia das mamites é um desequilíbrio da ração. 
 
Profilaxia: 
 
É preciso começar por suprimir as causas desencadeantes: 
 
- máquina de ordenhar defeituosa. 
 
- material de ordenha em geral (desinfecção). 
 
- higiene da ordenha. 
 
- evitar ordenhas excessivas. 
 
- alimentação adequada. 
 
- água para beber à vontade. 
 
- adequação dos locais. 
 
Técnicas de tratamento: