A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
55 pág.
Manejo da Fertilidade do Solo para Cana na Região do Cerrado Uso Eficiente de Nutrientes e Adubação de Sistemas Agrícolas

Pré-visualização | Página 1 de 3

GASPAR H. KORNDÖRFER (Pesq. CNPq)
UNIVERSIDADE FEDERAL UBERLANDIA
Painel: Sistema de produção atual e novas tecnologias para cana-de-açúcar
- Quinta Feira , 16:50-17:40h - 03/05/2018 – Goiânia/GO)
ANTES DEPOIS
Usina Vazante - 2007
Área de cana afetada 
pela seca
Acumulo de água que 
escorre dos carreadores
CONSUMO DE ÁGUA
CANA-DE-AÇÚCAR:
- Segundo (Hunsigi, 1993) são gastos 135 
a 150 litros de água para a produção de 1 
kg de matéria seca
- 1 ton ➔ 150.000 litros de H2O
- 1 ha ➔ 30 ton de Mat. Seca ➔ 4.500.000 
litros ou 450 mm de irrigação (4.500 m3)
CONDIÇÃO DE DÉFICIT HÍDRICO
PARTE AÉREA:
• Decréscimo da produção da área foliar, 
• Fechamento dos estômatos, 
• Aceleração da senescência e da abscisão das folhas
• Drástica redução da fotossíntese líquida
SISTEMA RADICULAR:
• Morte de raízes superficiais 
• Crescimento para camadas mais profundas;
• Absorção de íons (nutrientes) limitada;
• Aumento da salinidade e da concentração osmótica;
Van Dillewijn, 1952
Raízes cordão
(Absorção de água)
Raízes de fixação
(fixam a planta ao 
solo)
Raízes 
superficiais
(Absorção de 
nutrientes e 
água)
Compactação
Fertilidade do solo
Perfil do solo com raízes expostas 
visíveis até 2,4 metros de profundidade 
(soqueira de 8o corte)
Dimensões do sistema radicular da 
cana planta – Usina Alvorada (MG)
Foto: Vasconcelos, A.C.M. (2006). 
Fatores que influenciam o enraizamento das plantas
Fatores limitantes ao 
desenvolvimento do sistema 
radicular
• Barreira física: 
- compactação;
- encharcamento;
• Barreira química: 
- baixos teores de nutrientes (N, P e Ca);
- altos teores de Al, Mn, e Na;
- salinidade;
• Capacidade de armazenamento de água no solo (mat. 
orgânica, torta de filtro, etc.)
• Presença de pragas de solo, entre outros.
Distribuição do sistema radicular da cana, com destaque 
para porções do perfil com densidade superior à crítica 
para o desenvolvimento radicular (Projeto Rhizocana)
(V
a
s
c
o
n
c
e
lo
s
 e
t 
a
l.
, 
2
0
0
4
)
Zona Compactada
Compactação no espaçamento 
combinado (Us. Alto Alegre)
Compactação no espaçamento 
combinado (Us. Alto Alegre)
Zona Descompactada
Resistência a Penetração Área Radicular
Resistência a penetração e área radicular 
entre 2 linhas de cana, var. SP81-3250, após 
3 anos de colheita mecanizada, sem cultivo
(Modificado, Otto, et al., 2011)
Distribuição do sistema radicular da Cana 
Planta = 82% faixa de 60cm à direita e à 
esquerda do sulco de plantio
0,3 m 0,3 m 0,3 m 0,3 m 0,3 m
0,2 m
0,2 m
0,2 m
719 
(30,2)
208
(8,7)
92 
(3,9)
97
(4,1)
35
(1,5)
31 
(1,3)
83
(3,5)
24
(1,0)
27
(1,1)
32 
(1,3)
28 
(1,2)
557 
(23,4)
215
(9,0)
144 
(6,1)
89 
(3,7)
Peso Raízes = 2.4 t ha-1
65%
22%
13%
43% 7% 5% 6% 39%
F
o
n
te
: a
d
a
p
ta
d
o
 d
e
 O
tto
 e
t a
l.2
0
0
8
Correlação da densidade do solo 
entre 20 e 40 cm de profundidade e 
o DIÂMETRO RADICULAR em 
ciclo de cana-planta.
Fonte: VASCONCELOS, A.C.M.; PRADO, H.; LANDELL, M.G.A. 2003. Desenvolvimento do Sistema Radicular da Cana-de-açúcar e 
características físico-hídricas e químicas dos ambientes de produção. Projeto RHIZOCANA: relatório de pesquisa, 2004. 31p 
Correlação entre a densidade 
do solo entre 20-40 cm de 
profundidade e o 
COMPRIMENTO RADICULAR
em ciclo de cana-planta.
Desenvolvimento do Sistema Radicular 
da Cana-de-açúcar
1. Correção do solo em profundidade - calcário (Ex: aiveca, subsolador 
c/caixa de calcário);
2. Uso de calcário no sulco de plantio (sulcação); 
3. Aplicação gesso como condicionador de solo (reforma);
4. Uso da Torta de Filtro (armazenamento de H2O e fonte de Ca e P) em 
profundidade antes da sulcação (“Plantio da TF”); 
5. Uso de silicatos e cinza de caldeira como fonte de Si (< transpiração); 
6. Aplicação da vinhaça pura, localizada e enriquecida;
7. Introdução de variedades c/ arquitetura de raiz que permitam uma melhor 
exploração do solo em profundidade;
Técnicas para estimular o enraizamento 
em profundidade e aumentar a resistência 
da cana ao estresse hídrico
1. Correção do solo em profundidade - calcário (Ex: aiveca, subsolador 
c/caixa de calcário);
2. Uso de calcário no sulco de plantio (sulcação); 
3. Aplicação gesso como condicionador de solo (reforma);
4. Uso da Torta de Filtro (armazenamento de H2O e fonte de Ca e P) em 
profundidade antes da sulcação (“Plantio da TF”); 
5. Uso de silicatos e cinza de caldeira como fonte de Si (< transpiração); 
6. Aplicação da vinhaça pura, localizada e enriquecida;
7. Introdução de variedades c/ arquitetura de raiz que permitam uma melhor 
exploração do solo em profundidade;
Técnicas para estimular o enraizamento 
em profundidade e aumentar a resistência 
da cana ao estresse hídrico
Resultado da incorporação profunda de 
calcário na Cana Planta (aração c/aiveca), 2,5 
t/ha de calcário, Var. RB03-6088, Solo LVa-2, 
Ambiente E, Us. Florestópolis/PR - 2017
0
20
40
60
80
100
120
140
160
Com Aração Sem Aração
156
114
P
ro
d
u
ç
ã
o
, 
t/
h
a
Calcário + Subsolador Calcário + Arado Aiveca
Us. Junqueira – Grupo Alto 
Alegre – PR (06/2016)
Var.: RB867515
Ambiente de Produção: “D”
Faz.: Sebastião Rocha – D/25
Dose calcário: 4,0 t/ha, sendo 3/4 antes da 
aração e ¼ após a aração.
Us. Junqueira – Grupo Alto 
Alegre – PR (06/2016)
Korndörfer et al, 2016
Var.: RB867515
Ambiente de Produção: “D”
Faz.: Sebastião Rocha – D/25
Dose calcário: 4,0 t/ha, sendo 3/4 antes da 
aração e ¼ após a aração.
Calcário 
Superficial
(subsolador)
Calcário em 
Profunidade
(aração)
Clique para editar o estilo do 
título mestre
• Clique para editar os estilos do texto 
mestre
• Segundo nível
• Terceiro nível
• Quarto nível
• Quinto nível
21
Clique para editar o estilo do 
título mestre
• Clique para editar os estilos do texto 
mestre
• Segundo nível
• Terceiro nível
• Quarto nível
• Quinto nível
21
TRATAMENTOS
REFORMA
CTC 2
TRATAMENTOS
EXPANSÃO
IAC873396
----- t/ha ----- ----- t/ha -----
Dessecação + Calc. + 
Aiveca + Grade Nivel.
104,9 a
Dessecação + Calc. + 
Aiveca + Grade Nivel.
115,9a
Calc. + Subsolador + 
Grade Niveladora
94,5ab
Dessecação + Calc. + 
Plantio Direto
109,7ab
Dessecação + Calc. + 
Plantio Direto
98,9ab 
Dessecação + Calc. + 
Subsolador
98,8b
Dessecação + Calc.+ 
Subsolador
93,7 b Aiveca + Grade Niv. 103,2ab
Destruição Soqueira + 
Calc. + Subsolador
93,5 b 
Grade Inter. + Calc. + 
Arado Disco + Grade Niv.
112,5ab
Dest.Soca + Calc. + 
Grade + Aiveca + Grade
105,3 a
Grade Inter + Calc. + 
Aiveca + Grade Niv.
116,7a
CV (%) 4,9 Tukey 1%; DMS=15,14 6,0
Produtividade de cana em áreas de expansão e reforma, 
submetidas a diferentes formas de preparo de solo, (Us. 
Jalles Machado – Tese Doutorado, 2010 - UFU)
1. Correção do solo em profundidade - calcário (Ex: aiveca, subsolador 
c/caixa de calcário);
2. Uso de calcário no sulco de plantio (sulcação); 
3. Aplicação gesso como condicionador de solo (reforma);
4. Uso da Torta de Filtro (armazenamento de H2O e fonte de Ca e P) em 
profundidade antes da sulcação (“Plantio da TF”); 
5. Uso de silicatos e cinza de caldeira como fonte de Si (< transpiração); 
6. Aplicação da vinhaça pura, localizada e enriquecida;
7. Introdução de variedades c/ arquitetura de raiz que permitam uma melhor 
exploração do solo em profundidade;
Técnicas para estimular o enraizamento 
em profundidade e aumentar a resistência 
da cana ao estresse hídrico
0,0
20,0
40,0
60,0
80,0
100,0
120,0
140,0
OXI 100 + MAP 250 MAP 250
134,8
104,0
Produtividade da Cana Planta com a aplicação de Óxido de Ca e 
Mg (Oxifértil 60-30) aplicado no fundo do Sulco (Faz.70) –
Us.Denusa/GO - Março/2017
250 kg/ha Calcário Testemunha
Fonte: Antônio C. Oliveira Jr., 2017
+ 31,0 
t/ha
Produtividade da Cana Planta com a aplicação de Óxido de Ca e 
Mg (Oxifértil 60-30) aplicado no fundo do Sulco (Faz.São Pedro) 
– Us.Denusa/GO - Março/2017