A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
70 pág.
unid_2 (2)

Pré-visualização | Página 7 de 15

também poderá ser aplicado com o defensor 
avançado 7 exercendo posicionamento mais lateralizado, principalmente quando se enfrenta uma 
equipe na qual apenas um dos armadores laterais tem grande potencial de finalização de média e 
longa distância.
70
Re
vi
sã
o:
 K
le
be
r N
as
ci
m
en
to
 d
e 
So
uz
a 
- 
Di
ag
ra
m
aç
ão
: E
ve
rt
on
 M
ar
tin
s S
ou
za
 -
 d
at
a 
18
/0
1/
20
17
Unidade II
1
45
2
7
3
6
5:1
Figura 55 - Sistema defensivo por zona 5:1
6.10.1 Função dos jogadores
Os extremos esquerdo e direito, 2 e 6, devem marcar os pontas e evitar que eles trabalhem como 
segundo pivô, interceptar passes para eles, fazer a cobertura dos marcadores laterais e impedir qualquer 
tentativa de passes entre os pontas da equipe adversária.
Os marcadores laterais e centro, 3, 4 e 5, precisam evitar arremessos de média e longa distância, 
dificultar a movimentação e posicionamento do pivô, para que ele não execute bloqueios ofensivos, 
executar a cobertura dos defensores à sua lateral e do jogador avançado 7, efetuar as trocas de marcação, 
além de pegar os rebotes defensivos.
O marcador avançado da posição 7 necessita impedir arremessos de média e longa distância, 
interceptar passes para o pivô, evitar a infiltração na zona de sua responsabilidade e iniciar o 
contra-ataque, visto que seu posicionamento à frente favorece tal iniciativa.
6.10.2 Erros comuns
Dentre as falhas mais usuais, destacamos:
• falta de sincronismo nas trocas de marcação;
• problemas na comunicação entre as duas linhas defensivas;
• bloqueios ofensivos sofridos constantemente;
• comprometimento nas trocas quando a equipe adversária se utiliza de dois pivôs.
71
Re
vi
sã
o:
 K
le
be
r N
as
ci
m
en
to
 d
e 
So
uz
a 
- 
Di
ag
ra
m
aç
ão
: E
ve
rt
on
 M
ar
tin
s S
ou
za
 -
 d
at
a 
18
/0
1/
20
17
HANDEBOL: ASPECTOS PEDAGÓGICOS E APROFUNDAMENTOS
6.10.3 Vantagens e desvantagens do sistema defensivo por zona 5:1
Consta, a seguir, apresentação dos principais pontos do referido sistema:
Quadro 8 - Vantagens e desvantagens do sistema defensivo por zona 5:1
Vantagens Desvantagens
Sistema que utiliza a lateralidade Pouca profundidade
Cobre bem a zona central da defesa As saídas de contra-ataque ficam menos agressivas comparadas aos sistemas 4:2, 3:3 e 3:2:1
Impede e dificulta os arremessos de média e longa distância Necessita de jogadores com mais estatura
Facilita os rebotes Dificulta a troca de marcação
Desgaste físico pequeno Laterais vulneráveis para os arremessos de ponta
Facilita as coberturas, as trocas de marcação e a comunicação Facilita as infiltrações e arremessos de curta distância
Dificulta as infiltrações e arremessos de curta distância Torna-se frágil se o adversário atuar com dois pivôs
6.11 Sistema defensivo por zona 6:0
É um sistema de defesa fechado que utiliza o princípio da largura, no qual os seis jogadores estarão 
distribuídos em setores de marcação de forma compacta em uma única linha defensiva.
Ele se preocupa com a largura, mas perde em profundidade, normalmente é utilizado contra equipes 
que possuem jogadores rápidos e fortes nas infiltrações, no entanto, os arremessos dos oponentes 
vindos de média e longa distância ficam favorecidos.
A princípio, os defensores são distribuídos em função da estatura, contudo tal disposição poderá 
variar se considerarmos outros aspectos importantes, como a habilidade em marcar, pois cada jogador 
deverá ter as características para atender as necessidades defensivas de seu posto específico.
1
45
2
6 3
7
6:0
Figura 56 - Sistema defensivo por zona 6:0
72
Re
vi
sã
o:
 K
le
be
r N
as
ci
m
en
to
 d
e 
So
uz
a 
- 
Di
ag
ra
m
aç
ão
: E
ve
rt
on
 M
ar
tin
s S
ou
za
 -
 d
at
a 
18
/0
1/
20
17
Unidade II
Para Simões (2002), trata-se de um sistema que exige que os defensores laterais sejam marcadores 
eficientes: altos, fortes e bons bloqueadores, sugere ainda a formação de um triângulo no qual os dois 
jogadores mais altos marquem no meio as posições 4 e 5, nas posições 3 e 6 tenham uma estatura 
mediana e que nas posições 2 e 7 fiquem os mais baixos.
6.11.1 Função dos jogadores
Cada defensor, dentro do seu posto específico, terá funções a cumprir, os defensores laterais, 2 e 7, 
devem diminuir o espaço de finalização dos pontas, evitar a sua infiltração, dar cobertura e ajuda ao centro 
lateral, interceptar passes vindos da ponta oposta e sempre dificultar a recepção e passe dos pontas.
Os defensores centrais, 4 e 5, e centro laterais, 3 e 6, precisarão evitar os arremessos dos armadores, 
fazer trocas de marcação, cobertura e ajuda mútua, marcar por aproximação, quando perceber a 
tentativa de finta do atacante, equilibrar os setores defensivos, para que o adversário não consiga a 
superioridade numérica, estar atento aos rebotes defensivos, posicionar-se de forma a anular a ação 
do pivô, interceptando o passe, além de marcar de forma a desarmar o adversário, e caso isso não seja 
possível, executar corretamente o bloqueio defensivo.
6.11.2 Erros comuns
Dentre as falhas mais usuais, destacamos:
• não executar os deslocamentos necessários e com isso permitir que o adversário execute fintas, 
bloqueios e arremessos;
• erros de troca de marcação;
• não efetuar a cobertura e ajuda mútuas;
• não seguir a direção da bola e permanecer unicamente em frente ao seu correspondente;
• permitir os movimentos do adversário, sem dificultá-los;
• tomar a decisão tardia nas trocas de marcação e cobertura.
6.11.3 Vantagens e desvantagens do sistema defensivo por zona 6:0
Consta, a seguir, apresentação dos principais pontos do referido sistema:
Quadro 9 - Vantagens e desvantagens do sistema defensivo por zona 6:0
Vantagens Desvantagens
Por ser um sistema em largura e amplo, ocupa todo o espaço à 
frente da área de 6 m, com isso dificulta a ação de pontas e pivôs
É vulnerável nos arremessos de média e longa distância, 
pois não tem profundidade
73
Re
vi
sã
o:
 K
le
be
r N
as
ci
m
en
to
 d
e 
So
uz
a 
- 
Di
ag
ra
m
aç
ão
: E
ve
rt
on
 M
ar
tin
s S
ou
za
 -
 d
at
a 
18
/0
1/
20
17
HANDEBOL: ASPECTOS PEDAGÓGICOS E APROFUNDAMENTOS
Facilita a troca de marcação, pois os defensores atuam lado 
a lado, em uma mesma linha ofensiva, o que favorece a 
comunicação verbal e visual
A troca de passes do adversário fora dos 9 m é feita sem 
ser pressionada
Os deslocamentos executados são curtos, com isso o 
dispêndio de energia é menor Importante ter jogadores de estatura elevada
Facilita a marcação do pivô Pouco agressivo defensivamente
Forte nos rebotes defensivos Dificulta as saídas de contra-ataque
Dificulta as infiltrações e os arremessos de curta distância
6.12 Sistemas defensivos combinados ou mistos
São sistemas defensivos que se utilizam da combinação do sistema defensivo individual com o defensivo 
por zona, ou seja, no mesmo sistema teremos jogadores atuando por zona e outros individualmente.
Tem como objetivo principal neutralizar os melhores jogadores adversários, algumas equipes contam 
com atletas com um nível técnico-tático diferenciado, eles normalmente organizam o ataque, finalizam 
a gol, são bons fintadores, ou seja, desequilibram a partida.
A ideia é que com um sistema defensivo combinado se consiga anular a ação desse jogador, a equipe 
adversária perderá muito de seu potencial ofensivo, visto que na maioria das vezes suas ações ofensivas 
estão pautadas na atitude desse atleta.
6.13 Defesa combinada ou mista 5+1
Nesse sistema, a distribuição básica é com cinco jogadores marcando