A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
60 pág.
SERVIÇO SOCIAL NO CONTEXTO SOCIO JURIDICO FACU PROMINAS -607d1d9ebf7386aa53fc5a01c21e4d4020181112

Pré-visualização | Página 1 de 19

MATERIAL DIDÁTICO 
 
 
 
O SERVIÇO SOCIAL NO CONTEXTO 
SÓCIO-JURÍDICO 
 
 
CREDENCIADA JUNTO AO MEC PELA 
PORTARIA Nº 1.004 DO DIA 17/08/2017 
 
0800 283 8380 
 
www.faculdadeunica .com.br 
 
 
Todos os direitos são reservados ao Grupo Prominas, de acordo com a convenção internacional de 
direitos autorais. Nenhuma parte deste material pode ser reproduzida ou utilizada, seja por meios 
eletrônicos ou mecânicos, inclusive fotocópias ou gravações, ou, por sistemas de armazenagem e 
recuperação de dados – sem o consentimento por escrito do Grupo Prominas. 
2
 
SUMÁRIO 
 
UNIDADE 1 – INTRODUÇÃO ............................ ......................................................... 3 
UNIDADE 2 –A PERFORMANCE DO ASSISTENTE SOCIAL NO ÂM BITO SÓCIO-
JURÍDICO ................................................................................................................... 5 
UNIDADE 3 – A ATUAÇÃO NAS VARAS DE FAMÍLIA, INFÂNCI A E JUVENTUDE
 .................................................................................................................................. 12 
3.1 A ATUAÇÃO DO ASSISTENTE SOCIAL NOS CASOS DE ADOÇÃO ................................. 12 
3.2 A ATUAÇÃO NO CASO DE MINAS GERAIS ............................................................... 16 
UNIDADE 4 – ESTUDO, PERÍCIA SOCIAL E AFINS ........ ...................................... 18 
4.1 CONCEITOS BÁSICOS PARA O ENTENDIMENTO DA ATUAÇÃO DO ASSISTENTE SOCIAL NO 
CONTEXTO SÓCIO-JURÍDICO ...................................................................................... 18 
4.2 A UTILIZAÇÃO DO ESTUDO/PERÍCIA SOCIAL ............................................................ 26 
UNIDADE 5 – ATUAÇÃO JUNTO AO IDOSO ................ ......................................... 33 
5.1 A POLÍTICA NACIONAL DO IDOSO ......................................................................... 41 
UNIDADE 6 – O CONTEXTO PRISIONAL .................. ............................................. 45 
6.1 O ASSISTENTE SOCIAL E A LEI DE EXECUÇÕES PENAIS ......................................... 46 
REFERÊNCIAS ......................................................................................................... 56 
 
 
 
Todos os direitos são reservados ao Grupo Prominas, de acordo com a convenção internacional de 
direitos autorais. Nenhuma parte deste material pode ser reproduzida ou utilizada, seja por meios 
eletrônicos ou mecânicos, inclusive fotocópias ou gravações, ou, por sistemas de armazenagem e 
recuperação de dados – sem o consentimento por escrito do Grupo Prominas. 
3
 
UNIDADE 1 – INTRODUÇÃO 
 
O caráter instrumental do Serviço Social vai além de utilizar técnicas e 
instrumentos para seu fazer profissional, significa a razão de ser dessa categoria. 
Ele possibilita, como diz Brandão (2006), a passagem das teorias às práticas de 
maneira reflexiva e crítica, principalmente sobre as questões que envolvem 
concepções e valores, uma vez que estes elementos constroem, delimitam e dão 
concretude à ação profissional. 
A intenção nesta apostila é justamente contribuir com reflexões sobre a 
dimensão técnico-operativa do Serviço social que passa pela ação interventiva, 
principalmente no contexto sócio-jurídico. Antes de usar os instrumentos e técnicas 
disponibilizados para que efetive sua prática, ele deve refletir sobre os aportes 
teóricos que, diga-se de passagem, são muitos. 
O assistente social é o trabalhador que vende sua força de trabalho. Ou seja, 
ele não detém os meios de produção de seu trabalho. Os objetivos, as diretrizes e 
princípios da instituição, os recursos materiais e humanos que lá existem são de 
propriedade de seu empregador. Por isso, é de fundamental importância que o 
assistente social saiba reconhecer quais são os meios que possibilitam o seu 
trabalho e, principalmente, quais são as demandas apresentadas para o serviço 
social pelo seu empregador. 
Ao Serviço Social, concretamente, vem sendo delegado o papel de realizar os 
estudos sociais, que são reconhecidos como material que vai subsidiar as decisões 
dos juízes acerca da matéria de cada processo. Verifica-se que a inserção do 
assistente social no Poder Judiciário é datada da década de 1940, prioritariamente 
nos Juizados da Infância e Juventude. 
Segundo estudos de Barrison (2008), que foca o trabalho do Assistente Social 
no Poder Judiciário, observa-se que o modo como o assistente social vem ocupando 
este espaço sócio-ocupacional tem se alterado no decorrer da história: mudanças 
estas que acompanham a própria dinâmica da instituição e ainda a própria dinâmica 
da profissão. 
E como bem diz Pontes (1997, p. 155): 
 
O Serviço Social constitui-se numa profissão de natureza interventiva, cuja 
ação se coloca em face das demandas sociais que substanciam a sua 
 
Todos os direitos são reservados ao Grupo Prominas, de acordo com a convenção internacional de 
direitos autorais. Nenhuma parte deste material pode ser reproduzida ou utilizada, seja por meios 
eletrônicos ou mecânicos, inclusive fotocópias ou gravações, ou, por sistemas de armazenagem e 
recuperação de dados – sem o consentimento por escrito do Grupo Prominas. 
4
 
intervenção sócio-histórica na sociedade. [...] O Assistente Social realiza 
sua prática através da rede de mediações, que ontologicamente estrutura o 
tecido social. 
 
Logo, o Assistente Social é um agente mediador, entre burguesia e 
proletariado, que intervém numa rede de relações sociais, e esta ação é fruto de 
uma demanda, que procede da sociedade. Essa demanda é fruto do 
desenvolvimento histórico e social desta mesma sociedade: as necessidades de 
hoje provém das necessidades surgidas e supridas (ou não) ontem (BARRISON, 
2008). 
Deste modo, a prática do Assistente Social é um conjunto de ações, os 
serviços sociais visam sanar essa demanda social através de políticas que atendam 
o âmbito social. Essas políticas vão variar de acordo com o campo de trabalho do 
funcionário. 
A prática profissional do Assistente Social é entendida como conjunto de 
ações e práticas desenvolvido pelo Assistente Social, na administração e prestação 
de serviços sociais priorizados nas diretrizes das políticas sociais e assistenciais 
implementadas pela instituição da qual é funcionário (GUEIROS, 1991, p. 15). 
Neste momento do curso, nosso foco passa pela performance do Assistente 
Social no âmbito sócio-jurídico; falaremos do estudo e da perícia social; a dinâmica 
dos relatórios, laudos e pareceres; o atendimento a famílias, infância e adolescência, 
bem como ao idoso e no contexto prisional. 
Esperamos que apreciem o material e busquem nas referências anotadas ao 
final da apostila subsídios para sanar possíveis lacunas que venha surgir ao longo 
dos estudos. 
Ressaltamos que embora a escrita acadêmica tenha como premissa ser 
científica, baseada em normas e padrões da academia, fugiremos um pouco às 
regras para nos aproximarmos de vocês e para que os temas abordados cheguem 
de maneira clara e objetiva, mas não menos científicos. Em segundo lugar, 
deixamos claro que este módulo é uma compilação das ideias de vários autores, 
incluindo aqueles que consideramos clássicos, não se tratando, portanto, de uma 
redação original. 
 
Todos os direitos são reservados ao Grupo Prominas, de acordo com a convenção internacional de 
direitos autorais. Nenhuma parte deste material pode ser reproduzida ou utilizada, seja por meios 
eletrônicos ou mecânicos, inclusive fotocópias ou gravações, ou, por sistemas de armazenagem e 
recuperação de dados – sem o consentimento por escrito do Grupo Prominas. 
5
 
UNIDADE 2 –A PERFORMANCE DO ASSISTENTE SOCIAL 
NO ÂMBITO SÓCIO-JURÍDICO 
 
Estudos de Santos (2008) mostram que na área sócio-jurídica, o Assistente 
Social exerce um importante trabalho na intermediação entre o sistema judiciário e 
seus respectivos usuários. E como forma de trabalho, o profissional precisa lançar 
mão de diversos instrumentos,