A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
26 pág.
Mídias Sociais para Empreendedores

Pré-visualização | Página 2 de 3

são usadas apenas 
com finalidade de negócios ou quais 
são mais acessadas para fins pessoais. 
Depois disso, crie sua estratégia com 
base nessas respostas.
Algumas empresas acabam não 
tendo a possibilidade de conver-
sar diretamente com seus clientes, 
especialmente em indústrias mais 
sensíveis. Uma forma de obter res-
postas mesmo assim é o envio de 
pesquisas anônimas para saber 
quais os canais mais utilizados por 
eles. Você pode usar uma dessas três 
ferramentas: Survey Monkey, Google 
Forms ou SurveyGizmo. 
Usando ferramentas como o 
Buzzsumo, sua empresa pode 
conhecer quais a mídias sociais que 
empresas do mesmo segmento e 
negócio que a sua estão usando para 
compartilhar conteúdo. Provavelmen-
te a audiência deles seja a mesma que 
a sua. 
Pergunte aos seus clientes Pergunte a uma audiência 
anônima
Veja onde o conteúdo da 
concorrência é compartilhado
https://pt.surveymonkey.com/
https://www.google.com/intl/pt-BR/forms/about/
https://www.google.com/intl/pt-BR/forms/about/
https://www.surveygizmo.com/
10 2C R I A Ç Ã O D A M A R C A
EBOOK BUSINESS MODEL CANVAS | DESCOLA
11
Escolhido o canal, agora você precisa criar o perfil na rede social. Como já falamos no capítulo um, cada 
rede social tem suas próprias características e essa identidade visual precisa estar alinhada com o design 
da empresa. Antes de criar a conta, defina claramente o objetivo desse projeto. A meta não pode ser apenas 
aumentar a interação com os clientes, você precisa ser mais específico para gerar resultados. Pergunte-se: 
 Qual é o resultado esperado com o projeto? 
 Quero abrir um canal de atendimento?
 
 Meu objetivo é gerar conteúdo? 
 
 Preciso estabelecer um canal de relacionamento 
 com parceiros? 
 Quero gerar ideias para novos produtos ou serviços? 
 Só quero divulgar um novo produto?
Além disso, estude as regras da mídia social 
antes de fazer a conta. No Facebook e LinkedIn, 
por exemplo, não pega bem criar um perfil pesso-
al com intenções comerciais. Para isso, existem as 
FanPages. 
Depois que o objetivo central estiver definido, 
divida-o em pequenas metas. Além de facilitar o 
planejamento a longo prazo, também facilita a 
mensuração do sucesso e evolução do projeto. 2
12 3PRODUÇÃO DE CONTEÚDO
EBOOK MÍDIAS SOCIAIS PARA QUEM QUER EMPREENDER | DESCOLA
13
A criação de conteúdo inédito, rele-
vante e atrativo entrega a proposta 
de valor da empresa e faz dela uma 
referência no assunto. No dia que 
um usuário pensar em comprar 
algo que sua empresa vende, você 
acha que ele vai recorrer a quem? 
À empresa X que mal responde 
os seguidores no Twitter ou à sua 
empresa, que compartilha con-
teúdos relevantes e tira dúvidas 
dos usuários sem cobrar nada por 
isso? A resposta é meio óbvia, né?!
Embora as empresas tenham 
liberdade para produzir o 
conteúdo que desejarem, não é 
recomendado que se destine mais 
do que 20% desse espaço para 
falar sobre serviços e produtos pró-
prios. Mantenha pelo menos 80% 
do conteúdo publicado a respeito 
de assuntos que conectam a marca 
ao estilo de vida do público-alvo. 
Por quê? Imagine você como um
usuário das mídias sociais. Você gostaria de seguir uma empresa que 
apenas divulgue os seus produtos, o tempo todo ou seguir uma que 
disponibilize um conteúdo envolvente, curioso e relevante? Ninguém 
gosta de publicidade exagerada de empresas que mal enxergam as 
necessidades, dores e anseios do consumidor e querem apenas vender, 
a qualquer custo.
EBOOK MÍDIAS SOCIAIS PARA QUEM QUER EMPREENDER
14
Mas como divulgar meu produto 
ou serviço, então?
A resposta, na verdade, é simples: 
se você agrega valor para sua audi-
ência naqueles 80% de conteúdo 
relevante que falamos acima, você 
ganha o direito de falar sobre sua 
marca nos 20% restantes. A afir-
mação é da CEO da agência So-
cial Media Explorer, Nichole Kelly. 
No blog da agência, Kelly ressal-
ta a importância de se perguntar 
se sua audiência se importa com 
seu conteúdo autopromocional. 
Nichole explica: 
Ela destaca que o ego não pode 
conduzir a presença social e digital 
das empresas. 
Além disso, é preciso pensar como 
sua empresa vai manter uma 
frequência nas publicações. 
Estabelecer esse contrato virtual 
com seus seguidores é fundamen-
tal para colher os frutos depois, 
mas exige esforço constante. Ações 
nas mídias sociais podem até 
converter em vendas, mesmo que 
não sejam descontos. Lembre-se 
que seus concorrentes estão o 
tempo todo pensando em ações 
para atrair o público e converter 
essa atenção e relacionamento 
em vendas.
“Se você agrega valor para sua 
audiência 80% do tempo, você 
ganha o direito de falar sobre seu 
produto nos 20% restantes.” 4
http://www.socialmediaexplorer.com/social-media-marketing/is-ego-coming-between-the-value-you-could-offer-your-audience/
154COMO MONITORAR E MENSURA
R
?
EBOOK MÍDIAS SOCIAIS PARA QUEM QUER EMPREENDER
16
#1 Acessos, visualizações e alcance: 
Quantidade de vezes que um usuário 
acessou a sua página em uma rede social, 
quantidade de informação vista por cada 
usuário e quantidade de pessoas que 
são impactadas por informações da sua 
conta na mídia social.
#2 Interações: Ações realizadas pelos 
usuários. No Twitter, pode ser um RT; no 
Facebook, uma curtida ou compartilha-
mento.
#3 Conversões em cliques: Quantidade 
de tráfego de referência vindo das redes 
sociais.
A primeira dica é: não fique paranóico com métricas. 
Ainda não existe consenso sobre medir o sucesso dos 
projetos em mídias sociais. Por quê? A complexidade 
da mensuração de resultados aparece quando você 
começa a pensar que, além dos aspectos tangíveis 
(número de menções, seguidores, compartilhamen-
tos, retuítes etc), também existem os intangíveis, 
como o engajamento. Decida quais métricas você 
tem capacidade de mensurar no momento. Ao se 
sentir mais confortável e preparado, aumente a lis-
ta. Número de menções, características e qualidade, 
acessos, visualização, alcance… Há uma gama enor-
me de resultados que podem ser medidos, você só 
precisa escolher quais são os mais relevantes para 
seu objetivo. Abaixo, separamos alguns exemplos de 
números que podem ser mensurados:
Se você preferir utilizar o conceito de engajamento, que combina 
quantidade com qualidade, saiba que é mais desafiador, mas pode 
ajudar a entender um padrão de comportamento dos seu público-
-alvo. Pergunte-se: 
 Você está sendo ouvido? 
 Recebe perguntas? 
 Suas respostas são úteis e agregam valor? 
 Há muitos comentários negativos? De que tipo? 
 A taxa de cliques está aumentando? 
 Sua marca está realmente fazendo a diferença? 
EBOOK MÍDIAS SOCIAIS PARA QUEM QUER EMPREENDER | DESCOLA
17
Após algum tempo de ações nas mídias sociais, já é possível mensurar com clareza a eficácia (ou não) da sua 
estratégia. É a partir da mensuração de resultados que sua empresa poderá reavaliar o conteúdo, o canal, os 
dias e horários de postagem, a linguagem etc.
Além de apenas mensurar, é preciso monitorar as redes constantemente, por sua característica mutável e 
imediata. Ao monitorar seus canais (e os dos concorrentes também), sua empresa pode:
Estar presente para o seu consumidor 
quando ele precisa, ajuda a aumentar 
a confiança em relação a sua empre-
sa. Além disso, quando ele começar 
a se aproximar da marca, estará mais 
propenso a ouvir sobre o que você 
está falando e pode se tornar um pro-
pulsor de bons comentários sobre sua 
empresa no futuro.
Melhorar o relacionamento 
com o usuário
Mídias sociais têm o poder de glorifi-
car, mas também destruir uma mar-
ca. Isso acontece porque os usuários 
têm o poder sobre elas. Ou seja, ele 
pode falar o que quiser da empre-
sa, bem ou mal. Evite que pequenas 
ocorrências se tornem-se uma bola 
de neve, e depois disso, uma avalan-
che! Por isso, monitore! Acompanhe 
o que estão falando sobre você e 
prepare-se para reagir imediatamen-
te. Cada minuto que passa é crucial 
para evitar que uma crise de ima-
gem se torne um monstro e acabe 
com a reputação