A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Relatorio aula pratica - Reflexo patelar

Pré-visualização | Página 1 de 1

UNIVERSIDADE CRUZEIRO DO SUL 
 
 
RELATÓRIO AULA PRÁTICA 
 
 
REFLEXO PATELAR 
 
 
 
FISIOLOGIA HUMANA 
Sistema Motor 
 
 
 
 
 
 
Roseli Ferreira Bombini RGM 17758670 
 
 
 
 
 
 
 
São Paulo 
2020 
Introdução 
 
O Reflexo Patelar é clinicamente usado para determinar a sensibilidade dos reflexos de 
estiramento (no joelho). Podemos testar o reflexo patelar simplesmente percutindo-se o tendão patelar 
com um martelo de reflexos; essa ação estira o músculo quadríceps e inicia um reflexo de estiramento 
dinâmico, fazendo a perna se estender subitamente para frente. E para falar de reflexo, vamos entender 
o funcionamento do Arco Reflexo à seguir. 
Esse Arco reflexo é constituído de: Receptor (reage ao estímulo), Condutor aferente (transmite 
os impulsos), Centro reflexo (local onde os estímulos são recebidos), Condutor eferente (transmite a 
resposta) e Órgão efetor (produz a reação). Sendo assim, agora vamos entender o processo de 
acontecimentos no Reflexo Patelar. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Objetivo 
Testar a função do nervo femoral, nos seguimentos L2-L4 da medula espinal. 
 
Metodologia e procedimentos 
Com o voluntário sentado, membros inferiores fletidos e sem apoio, vamos percurtir o tendão 
patelar com martelo de reflexo, gerando estiramento do músculo quadríceps, fazendo com que a perna 
se estenda subitamente para a frente, gerando o que chamamos de reflexo de estiramento. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Resultados 
A partir de um estímulo, que neste caso será percurtir o tendão com martelo de reflexo, com a 
intensão de gerar um estiramento muscular, ou seja, aumentar o tamanho do músculo de forma rápida, 
o fuso muscular, que é o receptor do musculo, sendo este inervado por fibras Ia, que são aferentes. 
Essas fibras do tipo Ia, aferentes, vão transmitir a informação penetrando na medula pelo corpo dorsal. 
Lá ocorrem as sinapses excitatórias, ou seja, a estimulação dos Alfa motoneurônios com potenciais de 
ação, passando agora pelas vias eferentes. Essa excitação dos alfa motoneuronios, vai gerar a contração 
do músculo afetado, no caso o quadríceps, fazendo com que o mesmo leve a perna subitamente para 
frente 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Referências Bibliográficas 
 
1. Tratado de Fisiologia Médica – 12ª Edição – Guyton A.C & Hall