A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Intoxicação por Plantas Tóxicas em Pequenos e Grandes Animais

Pré-visualização | Página 1 de 1

INTOXICAÇÃO POR PLANTAS TÓXICAS EM PEQUENOS E GRANDES 
ANIMAIS 
-Pequenos Animais 
• Dieffenbachia spp ou comigo ninguém pode 
➢ Planta ornamental: cuidados com animais, crianças 
➢ Partes tóxicas: folha, caule e frutos 
➢ Forma de intoxicação: tato(apertar) e ingestão 
➢ Mecanismo de Ação 
▪ Presença de ráfides dentro da planta, que estão dentro dos chamados idioblastos 
▪ A força ejetora dos idioblastos expulsa as ráfides de oxalato de cálcio 
▪ As ráfides perfuram as mucosas, causando uma irritação mecânica primária 
▪ Irritação é agravada pela entrada simultânea de uma enzima proteolítica, que 
desencadeia processo inflamatório 
▪ Oxalatos solúveis presentes na seiva também contribuem para aumentar o 
processo inflamatório 
 
➢ Manifestações Clínicas 
 
 
 
➢ Tratamento 
▪ Indução êmese é CONTRAINDICADO 
▪ Lavagem com água corrente 
▪ Uso de demulcentes 
o Gelo e sorvete para inibir protease e seiva 
o Ovo e leite englobam e acalmam a mucosa 
 
 
• Canabis sativa 
➢ Principal princípio ativo: delta-9- tetrahidrocanabinol (THC) 
➢ A dose oral letal em cães é de 3g/kg 
➢ Vias de intoxicação: principalmente oral; inalatória 
➢ Mecanismo de Ação 
▪ Receptores Canabioides 
o CB1: Mais a nível de SNC. Estimulam liberação de GABA, serotonina, 
NA, dopamina – alteram cognição, percepção, funcionamento motor, 
apetite, sono etc. 
o CB2: Mais a nível de SNP 
 
 
 
 
 
 
➢ Manifestações Clínicas 
 
 
➢ Diagnostico 
▪ Anamnese; sinais clínicos 
 
➢ Tratamento 
▪ Não provocar êmese 
▪ Não provocar êmese 
 
-Grandes Animais 
• Palicourea macgravii ou erva do rato 
➢ *Cai em todos os concursos 
➢ A mais importante que causa morte súbita em bovinos 
➢ Não encontrada somente em 4 estados(região sul e Mato Grosso do Sul) 
➢ Tem excelente palatabilidade; tem elevada toxicidade e efeito acumulativo 
➢ Bovinos e bubalinos são mais acometidos 
➢ Possui 4 princípios ativos 
▪ Cafeína; n-metiltiramida; 2- metiltetrahidro-beta- carboline; ácido 
monofluoracetato de sódio 
▪ Ácido monofluoracetato de sódio bloqueia o ciclo de krebs. 
o O Ac. Monofluoracetato de sódio ativa a acetilcolina, formando 
fluoracetil CoA(Ac. Monofluoracetato de sódio + acetilcolina = 
fluoracetil CoA) 
o O fluoracetil coenzima A, conjugado ao oxaloacetato, resulta em 
fluorocitrato 
o Fluorocitrato inibe a aconitase(que transforma o citrato em cis-
aconitato no CK), interrompendo o CK 
o Resulta em um acúmulo de citrato nos tecidos 
 
➢ Os sinais clínicos dependem da espécie 
 
➢ Sinais Clínicos em bovinos 
▪ Causa a morte súbita(evolução super aguda e fatal nos bovinos) 
▪ Alterações de postura(desequilíbrio dos membros pélvicos; tremores musculares) 
▪ Animal cai em decúbito lateral e realiza movimentos de pedalagem(bovinos 
nunca se deitam de lado e sim external) 
▪ Sistemas que usam muito ATP são acometidos mais rapidamente como rins; 
coração e SN 
 
➢ Diagnostico 
▪ Bioquímica: Vai estar com hiperglicemia; aumento dos níveis séricos de citrato, 
hipocalcemia e azotemia renal 
▪ Exame toxicológico de tecidos para determinar níveis de citrato tecidual 
▪ Necropsia é inespecífica 
 
➢ Diagnostico Diferencial 
▪ Várias plantas também causam morte súbita, por exemplo, plantas cianogênicas 
como a Manihot spp 
▪ Doenças com evolução aguda como o carbúnculo hemático 
 
➢ Tratamento 
▪ Sintomático 
o Uso de Acetamida para impedir o acúmulo de citrato 
o Gluconato de cálcio para hipocalcemia 
▪ Profilaxia 
o Cercar áreas infestadas; remover as plantas dos locais que os animais 
ficam; cuidados com solos recém formados 
 
 
• Pteridium aquilinum ou samambaia do campo 
➢ É encontrada em todo lugar, uma praga no sentido de expansão 
➢ Morte crônica e os bovinos são os mais acometidos 
➢ Todas as partes são tóxicas, porém os brotos são os mais tóxicos 
➢ Possui mais de 30 princípios ativos: canferol; tanino; etc. 
➢ Manifestações Clínicas(depende da espécie) - Bovinos 
▪ Possui 3 formas e cada forma tem seus sinais *CAI NA PROVA 
o 1) Diátese Hemorrágica: sintomas aparecem de 3 a 8 semanas depois 
da ingestão; hemorragias na pele, mucosa, orifícios; diarreia com 
sangue 
o 2) Hematúria Enzoótica: sintomas aparecem lentamente e acomete 
bovinos com mais de 2 anos; causa perda de peso, anemia, sengue na 
urina 
o 3) Carcinoma do Trato Digestivo Superior: acomete animais com mais 
de 5 ano; tumores no trato digestivo(boca; esôfago principalmente) que 
causam obstrução e leva ao timpanismo, tosse, perda de peso 
 
➢ Diagnostico 
▪ Anamnese 
 
➢ Diagnostico Diferencial das 3 formas de manifestações clínicas 
▪ Diátese Hemorrágica: babesiose; pasteurelose; leptospirose; etc. 
▪ Hematúria Enzoótica: é mais fácil porque a hemoglobinúria é maior do que 
qualquer outra enfermidade 
▪ Carcinoma do TDS: tuberculose; Actinobacilose; etc. 
 
➢ Tratamento 
▪ Prevenções/Profilaxia 
 
• Brachiaria decumbens 
➢ Ovinos e caprinos jovens são os mais acometidos 
➢ A presença de fungos pode favorecer 
➢ Patogenia: Fotossensibilização 
▪ Normal: O pigmento(clorofila) e fungos = o animal come e a clorofila é degradada 
▪ Patogenia: Proliferação de fungos gera uma micotoxina e vai para o fígado junto 
com a clorofila e ocorre degeneração do endotélio dos ductos biliares + 
inflamação = geração de edema que obstrui o ducto biliar e acabam caindo na 
corrente sanguínea junto com a clorofila = ida a pele = fotosenssibilização 
 
➢ Manifestações Clínicas 
▪ Lesões cutâneas alopecias, eritematosas, ulceradas, necróticas (pele 
despigmentadas e desprovidas de pelo) 
▪ Fotofobia 
▪ Apatia ou inquietação diminuição do apetite e emagrecimento 
▪ Vesícula biliar obstruída, icterícia, hepatomegalia 
 
➢ Tratamento 
▪ Profilaxia principalmente e Prevenção 
▪ Antibióticos 
▪ Suporte