A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Anomalias Congênitas - Endocardite e Endocardiose

Pré-visualização | Página 1 de 1

PATOLOGIA DO SIST. CARDIOVASCULAR: ANOMALIAS CONGÊNITAS 
-Causas: 
• Hereditárias; infecciosa(fêmeas em período gestacional); tóxicas(talidomida, etanol, cortisona); 
nutricional(excesso ou carência de vitamina A, zinco, riboflavina) 
-Sinais Gerais: 
• Insuficiência cardíaca(intolerância ao exercício, cianose, retardo no crescimento – ligado a pouco 02) 
 
-Classificação: 
• SHUNT - Defeitos que permitem o desvio e a mistura de sangue arterial e venoso 
• Defeitos que levam a obstrução do fluxo sanguíneo 
• Ectopias: artérias, veias, coração 
 
 
-SHUNT 
• Fisiopatologia 
➢ DIREITO-ESQUERDO: Sangue venoso se mistura com sangue arterial = cianose = hipóxia 
 
➢ ESQUERDO-DIREITO: Aumento da pressão no átrio direito e ventrículo direito = aumento da 
pressão na artéria pulmonar = hipertensão pulmonar = aumento da pressão hidrostática = saída 
do plasma do capilar para a luz dos alvéolos = edema pulmonar 
 
• SHUNT ESQUERDO-DIREITO 
➢ Persistência do Ducto Arterioso: Sangue da aorta desviado para a artéria pulmonar = edema 
pulmonar. 
➢ Persistência do Forame Oval: Sangue do átrio esquerdo vai para o átrio direito, gerando 
aumento da pressão + força de contração = hipertrofia do VD, hipertensão pulmonar e cianose 
➢ Defeito do Septo Ventricular: Mistura de sangue entre os ventrículos = turbilhonamento e 
podendo se formar um trombo mural caso for grande a passagem. 
➢ Tetralogia de Fallot: menos frequente esse SHUNT. São 4 lesões ao mesmo tempo. Sinal clínico 
de cianose. 
▪ Defeito do Septo Ventricular 
▪ Dextraposição da Aorta(desalinhamento à direita da aorta) 
▪ Estenose da valva pulmonar(discreta) 
▪ Hipertrofia do VD 
 
• SHUNT DIREITO-ESQUERDO 
➢ Tetralogia de Fallot: mais frequente nesse SHUNT. Sinal clínico de cianose. 
▪ Defeito do Septo Ventricular 
▪ Dextraposição da Aorta 
▪ Estenose da Valva Pulmonar(fibrose da valva) 
▪ Hipertrofia do VD 
 
-Defeitos de Fluxo 
 
• Estenoses com Hipertrofia do VE 
• Formação de anel fibroso gerando estreitamento da abertura valvular, aumentando a força de contração. 
➢ Subaórtica(anel fibroso abaixo das VSL – cães) 
➢ Aórtica 
➢ Mitral(gatos) 
• Estenoses com Hipertrofia do VD 
➢ Pulmonar 
 
-Ectopias 
• Persistência do Arco Aórtico Direito 
➢ Arco persiste(formação de uma alça) e estrangula o esôfago e a traqueia 
 
• Ectopia Cordis 
➢ Coração fora da posição anatômica(abdômen, pescoço) 
• 
 
 
 
ENDOCARDITES E ENDOCARDIOSES 
-Endocardites Não Infecciosas 
• Causadas por problemas metabólicos. Em casos de insuficiência renal onde ocorre o aumento de ureia e 
creatinina, que são tóxicos para o epitélio e endotélio. No endotélio causa uma degeneração hidrópica 
gerando um edema valvar reversível e trombos ou necrose. A mitral é a mais acometida. 
 
-Endocardites Infecciosas(+frequentes) 
• Endocardites Valvulares 
➢ As valvas esquerdas são as mais acometidas(exceto em bovinos). Possui a presença de 
microrganismos. Pode ocorrer alojamento de microrganismos em valvas integras ou em valvas 
já danificadas. 
➢ Quadros de periodontites podem acometer valvas integras, ocasionando um processo 
inflamatório agudo e gerando um trombo 
➢ A lesão se da pela morte das células endoteliais e, sobre o endotélio destruído, formar-se um 
trombo, onde os microrganismos se manifestam formando vegetações. Assim temos uma 
tromboendocardite vegetativa séptica. 
➢ A tromboendocardite vegetativa séptica = inflamação + trombo + bactérias. Possui aspecto de 
``couve-flor`` 
➢ Se tratadas podem ser eliminadas e o endocárdio cicatrizar, gerando menor ou maior fibrose de 
acordo com a extensão da lesão = estenose. A valva acometida pode ter sua função alterada e 
resultar em insuficiência cardíaca congestiva(ICC) se não tratada. 
➢ A consequência mais frequente é a embolia séptica. Podendo levar o foco para outras 
regiões(cérebro = derrame; rim = nefrite embólica; pulmão = pneumonia embólica) 
 
-Endocardiose Valvar 
• Mais comum em idosos(incidência aumenta com a idade) 
• Lesão degenerativa da valva irreversível 
• Substituição de tecido conjuntivo frouxo por um mesenquimal(mixomatoso), semelhante a um tecido 
embrionário 
• A valva mitral é a mais acometida 
• Macroscopicamente: Valva mais espessa; pequenos nódulos; esbranquiçadas; opacas 
• As alterações podem ser observadas nas cordas tendíneas, que podem se romper = morte súbita 
• Não possui causas 
• Consequências: Falência da valva mitral; dilatação do AE; hipertrofia do VE; ICC esquerda. Secundarias: 
congestão, edema e hemorragia em pulmões(células do vicio cardíaco = macrófagos pulmonares 
fagocitam hemácias devido ao rompimento do capilar); hidrotórax; decréscimo da circulação renal