monografia
25 pág.

monografia


DisciplinaContabilidade Pública7.692 materiais59.538 seguidores
Pré-visualização6 páginas
RICARDO DE OLIVEIRA GONÇALVES
TRANSPARÊNCIA NO SETOR PÚBLICO
Maringá
2011
RICARDO DE OLIVEIRA GONÇALVES
TRANSPARÊNCIA NO SETOR PÚBLICO
Trabalho de Conclusão de Curso do Programa Nacional de Formação em Administração Pública, apresentado como requisito parcial para obtenção do título de especialista em Gestão Pública, do Departamento de Administração da Universidade Estadual de Maringá.
Orientador: Profº.Ademir Massahiro Moribe.
Maringá
2011
RICARDO DE OLIVEIRA GONÇALVES
TRANSPARÊNCIA NO SETOR PÚBLICO
Aprovado em ___/___/2011
Professor Ademir Massahiro Moribe, Dr. (orientador)
Assinatura
Professor........................................................., Dr.
Assinatura
Professor .........................................................,Dr.
Assinatura
Maringá
2011
TRANSPARÊNCIA NO SETOR PÚBLICO
Ricardo de Oliveira Gonçalves
RESUMO
Atualmente a administração pública deve ser vista como uma prática social de muito valor, uma vez que a sociedade depende dela para crescer e se desenvolver. O objetivo principal desse estudo foi mostrar a necessidade de transparência no setor público seguido pelos principais desafios enfrentados pelos gestores públicos em cultivar a transparência dos atos administrativos ao contexto político, econômico e social. A metodologia foi baseada em uma análise bibliográfica e documental. A revisão da literatura está constituída a princípio, por um estudo da Transparência no setor público e suas ações de transparência, abordando os principais fatos que ocasionaram o tema como aposta de melhoria no setor, a fim de expor a relevância da transparência nos atos públicos e o papel e responsabilidade fiscal dos gestores. Ligados pelo histórico de fraudes e corrupção em nosso país, ressaltou-se o quanto a transparência tem se tornado um ponto fundamental para que os gestores consigam transmitir para o a sociedade toda a credibilidade que esta deseja. Considerando que a administração pública não pertence aos gestores, mais sim à sociedade, que delega aos administradores, a responsabilidade de administrar o que é público. Conclui-se com a pesquisa que a deficiência na transparência dentro das organizações públicas é que ainda temos um país com incapacidade de governança.
PALAVRAS-CHAVE: Administração Pública, Gestão Pública, Transparência.
SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO ........................................................................................................5
2 TRANSPARÊNCIA NO SETOR PÚBLICO .............................................................5
2. 1 AÇÕES DE TRANSPARÊNCIA NO SETOR PÚBLICO .......................................5
2.2 PRESTAÇÃO DE CONTAS ...................................................................................9
2.3 IMPORTÂNCIA DA GOVERNANÇA ...................................................................13
2.3.1 Governança Corporativa no Brasil ...............................................................14
2.4 ASPECTOS DA CORRUPÇÃO E FRAUDE E OUTROS VÍCIOS DA GESTÃO PÚBLICA....................................................................................................................15
2.5 A RESPONSABILIDADE FISCAL DOS GESTORES .........................................17
2.5.1 Dos profissionais contadores .......................................................................18
2.5.2 Do poder legislativo .......................................................................................18
2.5.3 Da Câmara dos Deputados ............................................................................19
2.5.4 Do Senado Federal .........................................................................................20
2.5.5 Das Assembléias Estaduais ..........................................................................20
2.5.6 Das Câmaras de Vereadores .........................................................................20
2.6 CONTRIBUIÇÃO DA ONG CONTAS ABERTAS ................................................20
3 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS...............................................................21
4 CONCLUSÃO ........................................................................................................21
5 REFERÊNCIAS ......................................................................................................23
1 INTRODUÇÃO
Atualmente a administração pública deve ser vista como uma prática social de muito valor, uma vez que a sociedade depende dela para crescer e se desenvolver. Ou ainda pode ser definida como atividade concreta e imediata que o Estado desenvolve para a realização e alcance dos objetivos de interesses coletivos.
Assim, a transparência nos atos públicos tornou-se peça chave das mudanças que estão a moldar o mundo. Já que esta talvez seja a única maneira de gerar confiança. Em decorrência da deficiência na transparência dentro das organizações públicas é que se tem um país com incapacidade de governança.
Surge então a constatação da idéia de que a administração pública não pertence aos gestores, e sim à sociedade, que simplesmente delega aos administradores, essa responsabilidade de administrar o que é público de acordo com os princípios e fundamentos da lei. 
Neste sentido percebe-se então que atualmente os gestores sentem a necessidade em utilizar meios que dêem transparência aos seus atos, como maneira de aumentar a confiabilidade na política no Brasil. Em continuidade ao processo as entidades fiscalizadoras agem com o intuito de fiscalizar os atos dos gestores públicos. 
Assim este trabalho objetiva contribuir com a idéia da necessidade de transparência no setor público dando suporte e orientação aos administradores públicos, acadêmicos, e também qualquer cidadão no entendimento deste assunto, além de deixar mais claro os conceitos de transparência pública, através da lei de responsabilidade fiscal e na fundamental parceria e acompanhamento pelas entidades e agentes fiscalizadores. 
2 TRANSPARÊNCIA NO SETOR PÚBLICO
2.1 AÇÕES DE TRANSPARÊNCIA NO SETOR PÚBLICO
A transparência é um conceito extremamente moderno. Que define uma virtude, daquilo que se deixa atravessar pela luz. Num sistema óptico é a propriedade de ser transparente, isto é, que permite passar luz. Significa ainda ser translúcido, algo que se permite conhecer, iluminar \u2013 esta referência entre os termos revela, a apreensão, respectivamente, pelos sentidos e pela razão. Desta forma, pode se considerar o termo norteador (transparência), como uma condição racional. Estando conectada com o conhecimento, e portanto, dando margem à informação. Esta afirmação é que possibilita o entendimento de como a transparência se articula com o mundo contemporâneo.
De acordo com Amora (2008, p.733), a transparência é a qualidade de transparente, ou seja, é o ato de tornar algo claro e evidente. Em complemento, Culau e Fortis (2006, p.2), afirmam que conferir transparência, além de se constituir em um dos requisitos fundamentais da boa governança, cumpre a função de aproximar o Estado da sociedade, ampliando o nível de acesso do cidadão às informações sobre a gestão pública.
De acordo com a Controladoria Geral da União (CGU, 2004, p.27), a transparência pode ser definida como o ato de sabermos onde, como e por que o dinheiro está sendo gasto. É quando tudo acontece de maneira clara sem obscuridade, sem mistérios, de maneira adequada.
As transformações contemporâneas evidenciam a informação como um instrumento de poder. Pode se afirmar que nesta era, em que a difusão e generalização dos processos informativos foram potencializadas, obteve-se uma nova revolução tecnológica no circuito comunicativo. Como resultado, todas as esferas mundiais estão interligadas, redimensionando as relações entre distância e tempo, como parâmetros da convivência humana. Desta forma, a informação se tornou mais decisiva como decifração do comportamento do indivíduo.
De uma forma geral, é esperado que todas as pessoas que exercem algum tipo de responsabilidade social sobre a vida de outras, definam suas ações com total responsabilidade. Neste âmbito