A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Resenha Critica do filme-O jogo da imitação

Pré-visualização | Página 1 de 1

Resenha Critica do filme: “O JOGO DA IMITAÇÃO”
 O Filme se trata de uma história real, assistido na disciplina de Introdução a Ciência da Computação. O filme chama-se “O jogo da Imitação”, é do ano de 2014, tendo como diretor Morten Tyldum e, como roteirista Graham Moore. Sua classificação indicativa é de 14 anos. Quanto ao elenco principal, figuram Benedict Cumberbatch, Keira Knightley, Charles Dance, Matthew Goode e Mark Strong.
 O filme, tem como cenário a Inglaterra da Segunda Guerra Mundial e conta a história de Alan Turing, um matemático brilhante e lógico que precisa lidar com seus problemas de relacionamento com basicamente todos que conhece. Durante a guerra, Turing é um dos gênios contratados para decifrar a máquina Enigma, que se trata da máquina em que o exército alemão se comunicava por meio de códigos, coube aos matemáticos britânicos, decodificar as mensagens e entender cada passo que os alemães davam na guerra.
 Apesar de suas atitudes, Turing logo se torna líder da equipe e iniciou um processo de criação de uma máquina que descobriria as mensagens enviadas, mesmo sendo desacreditado por todos, exceto pela sua amiga e companheira de trabalho Joan Clarke. Tal arrogância tratou de ser vencida durante a época em que ele batalhava na máquina de decodificação, isso porque sua equipe passou a conhecê-lo e decifrá-lo para entender como lidar com seu comportamento complexo, trabalho semelhante ao que ele mesmo se empenhava na máquina. Dessa forma, tornou-se possível saber quais seriam os futuros atos e ataques dos nazistas. A estimativa da invenção da máquina é que houve a redução de pelo menos 02 anos a duração da guerra e, consequentemente, houve a redução de mortes.
 Além disso, o filme retrata a questão da mulher. Turing escolheu para fazer parte de seu grupo seleto Joan Clarcke, sendo a única mulher entre os homens. Ela apesar de ter vivido em uma época em que o preconceito era explícito buscou seu espaço e mostrou que era tão fundamental no grupo quanto os homens. Turing pede em casamento Joan, ele faz isso para que sua companheira não retorne para sua cidade natal e para que continue o ajudando no trabalho, ela era uma jovem de 25 anos que sofreu preconceito por parte de seus pais por ser a única mulher contratada para decifrar a Enigma, Turing noivou com Joan mesmo ele sendo homossexual.
 No final temos a Segunda Guerra Mundial sendo encerrada muito antes do que se esperava, temos a triste separação da equipe e o fim deprimente de Alan Turing. O matemático complexo é condenado pelo governo britânico por homossexualidade era considerado um crime na época, e como sentença ele recebeu duas opções, passar dois anos na prisão ou passar por um doloroso tratamento de castração química. 
 O filme é um drama de guerra que nos ensina a perceber que existe muito acontecendo ao nosso redor, mas muito mais acontecendo dentro de nós mesmos, porque apesar de Turing estar criando uma máquina para acabar com a guerra ele faz isso principalmente como um desafio pessoal de sempre se superar não para impressionar os outros, mas a ele mesmo, além de ter que lidar com casamento, pressão da sociedade e preconceitos contra homossexuais. Além disso, o filme nos ensina não somente a importância do trabalho, mas também a forma como nos enxergamos, o que sentimos e as pessoas que escolhemos para caminhar do nosso lado.