A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
76 pág.
LCA E MENISCO 2020

Pré-visualização | Página 1 de 3

IRMANDADE SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO PAULO - ISCMSP
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
LESÕES DE MENISCO
BRUNO NOVAES
ALINE FERNANDES
JOSÉ EDSON
MILENA LIMA
SHIRLEY SANCHES
GLAUBER ALVARENGA
SAMIR ASBAHAN
ALINE ZUCO
CAROLINA PRÍNCIPE
ANATOMIA
- Intra-articular
- Extra-sinovial 
Tríade infeliz
Menisco 
Medial
Lig. Col. 
Medial
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
ANATOMIA
Sepulveda et al 2017. American College of Sports Medicine
Póstero-Lateral e Ântero-Medial
Linha intercondilar anterior da tibia – Face Medial do condilo lateral do fêmur
Função primária: Impedir a translação anterior tibia 
(feixe anteromedia);
Secundária: limita o estresse em varo / valgo e 
movimentos rotatórios (feixe póstero-lateral);
Variam com a posição da articulação do joelho.
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
ANATOMIA
Ântero-medial (Tensão em 60º e 90º graus de flexão) 
Posterolateral (Tensão em extensão total) 
Inervação: Nervo tibial
Irrigação: Artéria genicular média
Mecanorreceptores papel vital na propriocepção.
Sepulveda et al 2017. American College of Sports Medicine
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
EPIDEMIOLOGIA
✓ 100.000 / ano (EUA);
✓ 2 milhões de lesões em todo o mundo;
✓ Custo cirúrgico US $ 38.000,6 / US $ 7,6 bilhões por 
ano;
✓ Jovens do meio esportivo;
✓ Incidência em atletas com prevalência no sexo 
feminino.
Tanaka et al 2020. Journal of Athletic Training
Shi et al 2012. Journal of Back and Musculoskeletal RehabilitationTanaka, 2020. Journal of Athletic Training
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
CAUSAS DA LESÃO
✓ 70% a 80% mecanismos sem contato; 
✓ Aterrissagem de saltos, mudança de direção brusca ou 
desaceleração repentina;
✓ Altas forças de carga multiplanar 
(sagital, frontal e plano transversal);
✓ Traumas diretos (laterais, posteriores);
✓ Mais comum em esportes.
Sepulveda et al 2017. American College of Sports Medicine
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
MECANISMO DE LESÃO
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
APRESENTAÇÕES CLINICAS
História 
clínica
Restrição do 
movimento
Dor na linha 
articular
Testes 
Clínicos
Diminuição do 
trofismo do 
quadriceps
Evans J, Nielson Jl 2020; Anterior Cruciate Ligament (ACL) Knee Injuries
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
EXAMES DE IMAGENS
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
DIAGNÓSTICO CLÍNICO
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
LACHMAN
LELLI’S 
GAVETA ANTERIOR
PIVOT SHIFT
Gans et al 2018. The Orthopaedic Journal of Sports Medicine
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
LESÕES NO ESPORTE
✓ 2 a 9 vezes;
✓ Diminuição da flexão do quadril e joelho;
✓ Valgo dinâmico mais acentuado;
✓ Menor ativação do grupo muscular extensor do quadril;
✓ Maior ativação do quadriceps.
Beynnon et al 2005 - The American Journal of Sports Medicine
Powers et al 2010 - Journal of orthopaedic & sports physical therapy; 
COOPER – NON COOPER
✓ Retorno ao esporte ao nível prévio a lesão;
✓ Critério RTS;
✓ Força do quadriceps;
✓ Instabilidade passiva x dinâmica;
✓ Follow-up?
Paschos NK, Howell SM. EFORT Open Rev 2016
Tratamento conservador x Tramento cirúrgico
Retornar à atividade pré-lesão Tratamento cirúrgico 'Padrão ouro'
Tratamento não operatório
Piores escores funcionais; 
Aumento na incidência de lesões secundárias.
Conclusão: Morbidade e o risco associado de lesões 
tardias no joelho excede quaisquer benefícios de uma 
abordagem conservadora
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
COOPER – NON COOPER
➢ 50 N = 2 GRUPOS – CIRURGICO X NÃO CIRURGICO
➢ TÚNEL TRANSTIBIAL – ENXERTO TENDÃO PATELAR
➢ AVALIADOS APÓS 10 E 20 ANOS P.O
➢ KELLGREN AND LAWRENCE 
➢ RESULTADOS FUNCIONAIS: LYSHOLM, IKDC, KOOS, ARTRÔMETRO 
KT-100, LACHMAN, HOP TEST
RESULTADO: MELHOR ESTABILIDADE NO GRUPO OPERADO, PORÉM SEM DIFERENÇA 
SIGNIFICATIVA NOS SCORES FUNCIONAIS E OA
TRATAMENTO CONSERVADOR SERIA ADEQUADO A LONGO PRAZO 
PROCEDIMENTO CIRÚRGICO
- Menos dor P.O e morbidade
- Menor tempo cirúrgico
- Bom tensionamento do enxerto
- Sem comprometimento da ADM
- Bons resultados funcionais
(Lachman + Questionários)
Vantagens
Robin2015 et al; The Journal of Arthroscopic and Related Surgery
- Comprometimento do túnel tibial pelo túnel femoral
- Não anatômica (pivot shift positivo)
- Túnel vertical com instabilidade rotacional (aumento 
da demanda biomecânica )
- Maior translação durante fase de balanço
Desvantagens
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
TRANSTIBIAL
Astur D. C., et alRev Bras Ortop. 2012;
Vantagens Desvantagens
- Túnel femoral e tibial independente;
- Túnel anatômico (PL – AM)
- Estabilidade anterior na fase de 
balanço;
- Melhor ganho de ADM a curto prazo.
- Técnica mais complexa (difícil visualização do túnel, 
necessitando hiperflexão do joelho)
- Chances de lesões: artéria genicular lateral superior, 
epicôndilo lateral do fêmur (LCL), tendão poplíteo, lesão 
condral
- Risco de lesão do nervo fibular
- Maior taxa de revisão
Robin2015 et al; The Journal of Arthroscopic and Related Surgery
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
TRANSPORTAL
Astur D. C., et alRev Bras Ortop. 2012;
Vantagens Desvantagens
- Melhor visualização do túnel
- Menor risco de lesão durante 
procedimento;
- Sem necessidade de hiperflexão
- Posicionamento anatômico
- Técnica mais simples
- Segunda incisão e aumento da morbidade cirúrgica
- Dissecção femoral lateral 
- Tempo cirúrgico aumentado 
- Pior estética
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
OUTSIDE IN
Robin2015 et al; The Journal of Arthroscopic and Related Surgery
Conclusão
Não existe um “padrão ouro” estabelecido. 
As técnicas mostram vantagens, desvantagens, riscos e benefícios
Expertise cirúrgica do médico
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
ENXERTOS
Tipos de enxertos: autoenxerto, 
aloenxerto, e enxerto sintético.
- Escolha do enxerto:
- Nível de atividade do paciente;
- Lesões concomitantes.
Sielbold 2008 - The Journal of Arthroscopic and Related Surgery C. Hulet et al 2011 - Techniques chirurgicales - Orthopédie-Traumatologie
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS
O BPTB: incisão de 7 cm, estendendo-se do polo inferior 
da rótula ao tubérculo tibial. 
Bloco ósseo tibial: 10 ou 11 mm × 25 mm. 
Bloco ósseo patelar: 9 ou 10 mm × 20 mm. 
ST-GR: incisão oblíqua de 2–3 cm, feita diretamente 
sobre a pata de ganso. 
A fáscia sartória é aberta e o tendão ST-GR, é colhido 
com um removedor de tendão.
Sielbold 2008 - The Journal of Arthroscopic and Related Surgery C. Hulet et al 2011 - Techniques chirurgicales - Orthopédie-Traumatologie
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
OTO
Sielbold 2008 - The Journal of Arthroscopic and Related Surgery C. Hulet et al 2011 - Techniques chirurgicales - Orthopédie-Traumatologie
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
ENXERTOS
ST - GR
Sielbold 2008 - The Journal of Arthroscopic and Related Surgery C. Hulet et al 2011 - Techniques chirurgicales - Orthopédie-Traumatologie
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
ENXERTOS
QUADRICIPTAL
Sielbold 2008 - The Journal of Arthroscopic and Related Surgery C. Hulet et al 2011 - Techniques chirurgicales - Orthopédie-Traumatologie
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
ENXERTOS
- Angulação do túnel (Isométrico x 
anatômico)
- Footprint (Horizontalização)
Sielbold 2008 - The Journal of Arthroscopic and Related Surgery C. Hulet et al 2011 - Techniques chirurgicales - Orthopédie-Traumatologie
TÚNEIS
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
MÉTODO DE FIXAÇÃO
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
Parafuso de interferência
(Fêmur)
Parafuso auto-rosqueante
(Tíbia)
+6 TIPOS DE FIXAÇÃO
PARAFUSO + ARRUELA
BOA FIXAÇÃO
Titânio: 
possibilita 
realização de
ressonância 
magnética
Ácido Poliglótico 
ou Poliláctico
12-24 meses
Cortelazo (2002),Rev Bras Ortop Vol 32; Gali et al (2002), Rev Bras Ortop Vol. 37,
MÉTODO DE FIXAÇÃO
LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR
Desvantagens:
Metálico Bioabsorvíveis