A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
APS pediatria

Pré-visualização | Página 1 de 1

FISIOTERAPIA PEDIÁTRICA
MIELOMENINGOCELE NÍVEL LOMBAR ALTA 
Jaboatão dos Guararapes
2019
 CENTRO UNIVERSITÁRIO DOS GUARARAPES 
 
6º MA FISIOTERAPIA 
Ana Cláudia 
Bruno Mateus 
Elkiane Santos
Fernanda Gonçalves 
Gilvan Oliveira 
Joana Carolina 
FISIOPATOLOGIA DA MIELOMENINGOCELE
A Mielomeningocele (MMC) é um tipo de malformação congênita da coluna vertebral e medula espinhal, caracterizada por paraplegia flácida e alteração sensitiva abaixo do nível da lesão, acompanhada de comprometimento neurológico, urológico e ortopédico. 
Os pacientes podem ser classificados funcionalmente como torácicos (T), lombares altos (LA), lombares baixos (LB) e sacrais (S) ou assimétricos.
CASO CLÍNICO
M.L.S, feminino, nascida 02 de dezembro de 2016, 3 anos de idade, cor branca, natural de Recife, Brasileira, filha de M.C.S e J.E.M.S. A mãe relata que a filha apresenta dificuldades para andar e problemas cognitivos. Foi diagnosticada com mielomeningocele nível lombar alta e a cirurgia foi realizada assim que nascida, apresenta hidrocefalia. Na anamnese a mãe informou que a ingestão de ácido fólico foi iniciada tardiamente, pois a gravidez foi descoberta no segundo trimestre, tem problemas de hipertensão o que desencadeou a ter um parto prematuro devido à pré- eclampsia. Paciente nascida com 35 semanas, parto cesárea, 2000 kg. Apgar 6/10.
Nome: M.L.S
Data de Nascimento: 02/12/2016 Idade: 3 anos Sexo: F
Tipo sanguíneo: A positivo
Nome da Mãe: M.C.S 
Idade: 35 anos Profissão: Funcionária Pública
Nome do Pai: J.E.M.S
Idade: 37 anos Profissão: Advogado
Diagnóstico Clínico: Mielomeningocele 
1. INFORMAÇÕES GERAIS
 A gestação foi planejada? ( ) sim (X) não
 Gestações anteriores? (X) sim ( ) não Quantas? 1 
 Já procurou outros especialistas? (X) sim ( ) não 
 Qual (is)? Ortopedista, Urologista e Neurologista
 Já fez ou está fazendo algum tratamento? (X) sim ( ) não 
Qual (is)? Urologia, Ortopedia e Neurologia
ANAMNESE
2. GESTAÇÃO 
 Idade materna quando engravidou? 32 anos.
 Acidentes durante a gravidez? ( ) sim (X) não 
 Doenças durante a gravidez? (X) sim ( ) não Qual (is)? Hipertensão
 Fez uso de medicamentos durante a gravidez? (X) sim ( ) não Qual? Metildopa 
 Houve abortos anteriores? ( ) sim (X) não Quantos? 0
 Realizou o pré-natal? (X) sim ( ) não Quantos? 4, gravidez foi descoberta tardiamente
 Bebe? ( ) sim (X) não
 Fuma? ( ) sim (X) não
 Possui alguma doença sexualmente transmissível? ( ) sim (X) não
ANAMNESE
3. CONDIÇÕES DO NASCIMENTO
 Qual o tipo de parto realizado? Cesárea
 Utilizou-se instrumentos (Fórceps)? ( ) sim (X) não
 Nasceu de quantos meses/semanas? 8 meses, 35 semanas. 
 Quantos quilos? 2000 kg
 Comprimento? 40 cm
 Perímetro hidrocefalia? 34,2 cm
 Apresentou-se cianótico (azul), vermelho ou ictérico (amarelo, esverdeado)? Não
 Como foi a descoberta do diagnóstico? Através do ultrassom morfológico. 
 Qual foi a sua reação? Foi um impacto muito grande de saber que minha filha iria ter que passar por um procedimento cirúrgico assim que nascesse. Mas no momento eu só pensava o quanto eu tenho que ser forte para enfrentar com ela dia-a-dia. 
 Teve depressão pós-parto? ( ) sim (X) não
 Precisou de incubadora? ( X ) ( ) não
 Quanto tempo passou na UTI neonatal? 38 dias.
ANAMNESE
EXAME FÍSICO
Diagnóstico Pediátrico: Diagnosticada com mielomeningocele nível alto, apresenta Hidrocefalia tratada com derivação ventrículo-peritoneal. Exames realizados US/TC/EMG/RM. Resultando nas deformidades ortopédicas, possui dificuldade na marcha. Foi encaminhada para fisioterapeuta para o início do tratamento.
Diagnóstico Fisioterapêutico: Avaliação de cabeça e tronco sem anormalidades, paciente com pé equino e flexão de joelhos, flexão e adução dos quadris. Testes musculares: músculos funcionantes são: músculos psoas, adutores e eventualmente o quadríceps. 
OBJETIVOS
• Corrigir deformidades
• Proporcionar uma deambulação independente
• Promover habilidades físicas
• Prevenir atrasos cognitivos secundários
• Promover melhor controle motor
CONDUTAS
1 •As deformidades mais acometidas são no quadril, joelhos e pés. No caso do quadril, pode ser realizada cirurgia nas partes moles para alinhar os membros inferiores e promover o ortostatismo. Erros nessa cirurgia pode acarretar na rigidez e dificuldade para sentar. Devido a isso, o mais indicado é o uso das órteses HKAFO. Nos joelhos, em caso de 30° em flexão, a indicação é cirúrgica. Caso contrário, é indicado o uso de órteses do tipo KAFO. Nos pés, é recomendado o uso das órteses tipo AFO.
CONDUTAS
2 •O nível lombar alto tem prognóstico de marcha regular, pois apresenta os músculos psoas, adutores e quadríceps funcionante. Entretanto é necessário realizar o treino de marcha com suporte (órteses) para promover a deambulação cada vez mais independente. Geralmente utilizam cadeira de rodas para locomoção para grandes distâncias. Porém a fisioterapia visa o ganho da independência gradativamente, primeiramente com o treino de marcha com órteses THKAFO, HKAFO, em seguida andadores, duas muletas, uma muleta.
CONDUTAS
3 •Para a promoção de habilidades físicas, será trabalhado a estimulação da coordenação, força e concentração para membros superiores com o alcance de brinquedos e tentativa de colocar na caixa. Já para os membros inferiores, será trabalhado o equilíbrio além de cognição com a brincadeira morto-vivo, que também exercitará o sentar e levantar da criança.
CONDUTAS
4 •Para a prevenção de atrasos cognitivos secundários, trabalharemos juntos com a equipe de terapia ocupacional o uso de brinquedos educativos. Brinquedos de encaixe, argolas coloridas, jogos da memória, etc. Recomendamos aos pais que exercite em casa essas e outras atividades, como: o uso de tintas, reconhecimento de objetos e cores, que também terá melhora na disartria.
CONDUTAS
5 •.Para promovermos o melhor controle motor, pode ser realizado a hidroterapia. As propriedades da água atuam no sistema nervoso central realizando estimulação sensorial. A força da água no sentido contrário da gravidade (empuxo) faz com que o peso corporal seja menos perceptível, obtendo maior mobilidade e melhor controle motor. A criança terá melhor percepção do seu corpo, melhor coordenação motora, psicomotricidade, além de ganho de força na musculatura do tronco.
COMPARATIVO DE DESENVOLVIMENTO MOTOR NORMAL EM CRIANÇA DE 3 ANOS E CRIANÇA DE 3 ANOS COM MIELOMENINGOCELE
Normalmente a criança apresenta grande atividade motora quando corre, salta, começa a subir escalas, pode começar a andar de triciclo e tem o desejo de experimentar tudo. É capaz de comer sozinha com a colher ou garfo, no desenvolvimento intelectual compreende a maior parte do que ocorre e o seu discurso é compreensível para os adultos.
Criança com mielomeningocele não consegue andar, senta com alto apoio anterior, em supino inicia o rolar para direita e em prono faz extensão de cotovelo e tenta posição de gato. 
REFERÊNCIAS
ROBAINA Luciane. Reabilitação na mielomeningocele. 2004 outubro.
FAÇANHA Dilene Maria de Araújo. Avaliação da funcionalidade em crianças com mielomeningocele. 2015 fevereiro.
Ana Elisa Souza. Teoria do Controle Motor. 2019
PINTO Adriana da Silva; ASSIS Danielli Nunes da Silva Carneiro. Tratamento hidrocinesioterápico em pacientes de 0-3 anos portadores de mielomeningocele. 1999 janeiro.
Ana Elisa Souza. Desevolvimento Motor Normal. 2019