A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Caso Clinico - 9

Pré-visualização | Página 1 de 1

CURSO: NUTRIÇÃO
MATÉRIA: TERAPIA NUTRICIONAL ENTERAL E PARENTERAL
ALAN MACHADO
BÁRBARA SOUSA
VINÍCIUS CONCEIÇÃO
MATHEUS MARQUES
LIZANDRA CARVALHO
RODRIGO BRITTO
LUCIANO CORREIA
CASO CLÍNICO - 9
Salvador
2020
1. INTRODUÇÃO
J. R. S., 55 anos, gênero masculino, branco, casado, agricultor, ex-etilista, ex-tabagista, com histórico familiar primário de câncer de pulmão, é paciente com neoplasia de próstata, realizando tratamento antineoplásico com quimioterapia e radioterapia. 
No primeiro dia de internação hospitalar foi realizada avaliação nutricional do paciente, tendo como instrumento de avaliação a Avaliação Subjetiva Global e dados antropométricos (peso, altura). Conforme avaliação realizada por meio da ASG, o paciente foi classificado em estágio B ou score de 19 pontos. Em relação à perda de peso, segundo dados fornecidos pelo paciente, pode-se observar perda ponderal de 11 kg nos 3 meses que antecedeu ao internamento. Peso aferido 54,9 Kg e altura 166 cm. 
Quanto à ingestão de alimentos via oral, o mesmo relata odinofagia e aversão no período de internação à dieta hospitalar. No domicílio ingeria dieta de consistência semilíquida a pastosa liquidificada, perfazendo de 30 a 40% das necessidades energéticas. Foi solicitado suporte nutricional. 
	Exames
	Resultados
	Valor referência
	Hemácia
	4,0
	4,5 – 6,5 milhões/mm3
	Hb
	12
	13,5 – 18 g/dl
	Ht
	38
	40 – 54 %
	Leucócitos Totais
	12.000
	5.000 – 10.000 mm³
	Proteínas Totais
	5,8
	6,00 – 8,00 g/dl
	Albumina
	3,0
	3,5 – 5,0 g/dl
2. QUESTIONÁRIO
· Realize a avaliação nutricional e defina o diagnóstico nutricional com os dados que vocês têm disponíveis.
O paciente se encontra em estado de Eutrofia, de acordo com o IMC= 19,89 calculado com o peso atual do mesmo. Apesar de o paciente ter perdido 11 kg em três meses, a conduta é tentar manter o peso do paciente utilizando o seu peso atual para calcular as necessidades energéticas e ele continue na faixa de Eutrofia.
De acordo com os dados bioquímicos apresentados, foi observado que o paciente apresenta alterações em todos os resultados. Mediante isso, podemos suspeitar que o paciente esteja em quadro de desnutrição e anemia. Com o aumento dos leucócitos que caracteriza, um quadro de inflamação e/ou estresse, pode-se dizer que o mesmo está relacionado ao quadro de câncer de próstata e o mesmo está passando pelos procedimentos de radioterapia e a quimioterapia.
· Calcule o GET por dois métodos diferentes e escolha um para uso do paciente, justificando o motivo da escolha;
Utilizando a formula da OMS (1985), onde se escolhe o gênero para saber qual usar, segundo a faixa etária, depois o peso corporal que é de 54,9 kg e por ultimo a estatura de 1,66m: (11,3 x Peso) + (16 x Estatura) + 901, foi calculado para obter o resultado do Geb. Logo após, multiplicamos o Geb pelo fator de Atividade, fator de injúria e também pelo fator térmico para chegarmos ao resultado de 2805,62kcal/dia que é o GET.
Pela formula de Harris B. encontramos: 66,4730 + 13,75 x (peso)+ 5,0 x (estatura) - 6,76 (idade). Onde o resultado obtido foi de 829,844kcal/dia. 
Dentre as duas a formula escolhida foi da OMS, por termos obtido um resultado mais satisfatório para o nosso paciente, de acordo com suas necessidades.
· Defina o posicionamento da sonda e método de infusão, explicando a razão técnica da escolha;
Posicionamento da sonda - sonda nasogástrica, com o método de bomba de infusão intermitente. 
A sonda nasogástrica é indicada para trato gastrointestinal funcionante, mas com impossibilidade ou insuficiência de alimentação por VO (distúrbio de deglutição, redução do nível de consciência, anorexia). Em paciente com pouca aceitação alimentar VO, os que não conseguem atingir as metas nutricionais, está indicado o uso de sonda para complementação. Assim como relata no caso do paciente.
· Defina a dieta a ser introduzida, escolha uma fórmula comercial (fale de suas características) e justifique a sua escolha;
A fórmula comercial que será utilizada é Feseubin HP Energy, devido seu conteúdo hipercalórico e hiperprotéico proporcionando uma alimentação completa para o paciente.