Buscar

Odonto Social

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 17 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 17 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 17 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

Odonto Social
· Livro: odontologia social.
· Estudar níveis de prevenção e aplicação.
Educação em Saúde
· A educação em saúde é um componente teórico e prático da promoção de saúde.
· Respeitando o limite, até onde Posso ir com certa linguagem, ou até uma adequação de linguagem para que o paciente possa entender.
Conceito ampliado de saúde
· Antigamente: saúde como ausência de doença.
· Depois: A definição da O.M.S. de saúde como bem estar físico, mental e social.
· Atualmente: Definição de saúde mais ampla, como “qualidade de vida”, levando em conta questões biológicas, estilo de vida e condições sociais, histórias, econômicas e ambientais em que vivemos, trabalhamos, nos relacionamos e pensamos no futuro, além de ter garantido acesso ás ações e aos serviços de cuidado, tratamento e recuperação.
Saúde bucal
· Parte integrante e inseparável da saúde geral do indivíduo.
· Dimensão politica, comunitária, preventiva e integral.
· Atuação interdisciplinar.
· Educação em saúde processo de dialogo.
· Níveis de aplicação e prevenção caem na prova.
Caminhos para a educação em saúde
· Fundamentais para a educação em saúde são a escuta, o dialogo, a contextualização, a participação individual e coletiva, a busca pela justiça, e a ideia de necessidade de uma evolução individual e coletiva.
Método do Arco
Caminhos que precisam mudar
· As praticas em saúde bucal atual não incorporam as pressupostos teóricos e metodológicos da prevenção e educação ao mesmo tempo.
· Não apresentam mudanças significativas no que se refere ao papel de cada profissional das equipes, bem como a integração dos processos de trabalho em um contexto de saúde integral.
Informação, conhecimento, ação
· A concepção de informação e educação em saúde pressupõe um processo de comunicação.
· Dados informação conhecimento ação.
· Temos que parar de pensar em quantidade e sim em qualidade.
A produção da saúde e a satisfação das necessidades
· A saúde é um bem publico, produzido socialmente.
· Necessidades em saúde entendidas não só como processos patológicos ou agravos a saúde.
· A demanda que chega aos serviços expressa apenas partes das necessidades.
· Reconhecimento de que espaços dialógicos estimulam a construção de uma consciência.
· Você ira fazer à educação de saúde segunda a demanda, segundo a necessidade e segundo a oferta.
Promoção da saúde – deslocando as ações
· Custo crescentes de um modelo baseado na doença e nas hospitalização.
· Políticos de investimentos em ações capazes de interferir nos determinantes e condicionantes dos problemas de saúde.
· Investimento em tecnologias organizacionais e de planejamento racional, com ênfase no baixo custo e alta resolutividade papel da educação em saúde como “transversalidade”, em todos os níveis do sistema de saúde.
· Transformar o sistema de saúde “curativo” em sistema “cuidador”.
Os papeis da educação e informação em saúde
1st. Nível cultural.
2nd. Hábitos / costumes.
3rd. Personalidade.
4th. Fator social.
5th. Idade.
Papeis da educação e informação em saúde
· Educação para quem?
· Com que objetivo?
· Qual concepção de educação será adotada?
· Que metodologias serão escolhidas?
O que não se faz na educação em saúde
· Não há formulas ou receitas prontas.
· Não há como “homogeneizar” informações e saberes, sem deixar alguém de fora.
· Não há como considerar o usuário alguém como “ objeto” do processo educativo e sim como sujeito.
O que se faz na educação em saúde
· Utilização de instrumentos educativos.
· Quadro negro.
· Álbum seriado.
· Filmes.
· Fotografias.
Métodos de educação em saúde
· Scotney (1981) sugere métodos baseado em 5 passo para programa educativo em centro de saúde.
1st. Reconhecimento do problema.
2nd. Analise da situação.
3rd. Prescrição educacional.
4th. Ação.
5th. Revisão e avaliação.
Métodos de educação em saúde
· Programa de educação em saúde individual ou para pequenos grupos.
· Seis conceitos básicos dever ser passadas com relação a carie e a doença periodontal.
1. Os germes que vivem na cavidade bucal e atacam os dentes são os princípios responsáveis pelos dentes e das gengivas.
2. Após remover os germes das superfícies dos dentes, eles reiniciam seu crescimento para causar a doença em 24 horas.
3. Os germes sozinhos não causam a carie. É preciso comer açucares para que sejam produzidas os ácidos que atacam os dentes e as gengivas.
4. Os açucares são mais perigosos quando ingeridos frequentemente entre as refeições.
5. Cálculos são também agentes etiológicos na doença periodontal e devem ser eliminados.
6. Apresentar ao paciente uma técnica efetiva de escovação e de uso de fio dental.
Estes conceitos devem ser passados e explicados ao longo de três consultas
1st. Consulta: caso não existam problemas de urgência a ser tratado, procede-se a anaminese e consequentemente o preenchimento da ficha clinica.
2nd. Consulta: o conceito apresentado será o que é a doença periodontal, repassada o conceito de germe específico agora para os problemas gengivais: tártaro, evolução com higiene bucal, etc.
3º. Consulta: ensina ao paciente como prevenir a carie dental e a doença periodontal. Como a dieta já foi vista na primeira consulta será feita uma rápida revisão. Repassar também escovação, fio dental, frequência de escovação.
Programa de educação em saúde na comunidade
· Ação educativa: participar de reuniões comunitárias, difusão de conceitos básicos e de materiais sobre educação em saúde e ações necessárias.
Programa de educação em saúde com outros profissionais de saúde
· Ação educativa: participar de reuniões e difusão de materiais específicos.
Programa de educação em saúde com escolares e pré-escolares
· Ação educativa: formação de grupos para discussão e ação em saúde, difusão ampla de conceitos sobre qualidade de vida, prevenção, etc. explicação sistemática e precisa práticas de higiene bucal e medidas preventivas.
Programa de educação em saúde com pais e familiares
· Ação educativa: participação em reuniões e eventos promovidos ou destinados aos familiares, difusão de material educativo apropriado identificação de casos de risco para atenção individualizada.
Programas de educação em saúde para adolescentes e adultos jovens
· Ação educativa: difusão de materiais educativos e de orientação apropriada em escolas, locais de trabalho e de reunião grupal, com ênfase na redução do consumo de tabaco, praticas nutricionais, identificação de sinais e sintomas e problemas em tecidos moles.
Programa de educação em saúde em idosos
· Ação educativa: participação em eventos e reuniões grupais, difusão de materiais educativos com ênfase em problemas de tecidos moles e manutenção da saúde e de próteses. Disponibilização de insumos preventivos e medicamentos.
Educação continuada para o profissional de saúde
Sentidos e significados
· Ideia de formação e aprimoramento profissional visando á adaptação do cidadão frente a um mundo em mudanças.
· Alternativa educacional mais concentrada no desenvolvimento de grupos profissionais seja através de cursos de caráter seriado, seja através de publicações especificas de um determinado campo.
· Conjunto de práticas educacionais planejadas no sentido de promover oportunidades e desenvolvimento ao funcionário, com a finalidade de ajuda-lo a atuar mais efetivamente eficazmente em sua vida institucional.
Educação permanente
· Só conseguiremos mudar realmente a forma de cuidar, tratar e acompanhar a saúde dos brasileiros se conseguirmos mudar também os modos de ensinar e aprender.
Relação educação em saúde e educação continuada
· Atividades de ensino após o curso de graduação com a finalidade de atualizações, aquisições de novas informações e/ou de duração definida, mais centrada no desenvolvimento de grupos profissionais específicos.
Educação permanentemente
· O tratamento é destacado como eixo do processo educativo, fonte de conhecimento e objeto de transformação.
· Na odontologia, toma o processo de trabalho clínico como gerador e configurador de processos educacionais.
Processo de forma da educação em saúde
·As propostas não podem mais ser construídas isoladamente ou de cima para baixo.
· Elas devem fazer parte de uma grande estratégia, criadas a partir da problematização das realidades locais.
· Problematizar significa refletir sobre determinadas situações, questionando fatos, fenômenos e ideias, compreendendo os processos e propondo soluções.
· Deve levar ao questionamento da maneira de agir, o trabalho em equipe, a qualidade da atenção individual e coletiva e a organização do sistema.
Diagnóstico da situação
· Grande maioria dos cursos formam profissionais distantes das necessidades de saúde da população.
· Há regiões com grande oferta de cursos de formação na área de saúde, enquanto em outras escassez.
· Cada região apresenta uma demanda potencialmente diferente.
Educação permanente se baseia na aprendizagem significativa
· A aprendizagem significativa acontece quando responde a uma pergunta nossa e/ou quando o conhecimento novo é construído a partir de um diálogo.
· Na aprendizagem significativa acumulamos e renovamos experiências.
· Isto é bem diferente da aprendizagem mecânica, na qual retemos conteúdos sem um questionamento crítico e muitas vezes sem partir de nossas experiências.
· A educação em saúde pode ser entendida como aprendizagem-trabalho ou seja, ela acontece no cotidiano das pessoas e organizações.
· Ela é feita a partir dos problemas encontrados na realidade e leva em considerações os conhecimentos e as experiências que as pessoas já tem.
· Deve servir para preencher lacunas e transformar as práticas profissionais e a própria organização do trabalho.
Índices e indicadores epidemiológicos utilizados em saúde bucal.
Generalista sanitarista
· Faz levantamento epidemiológico.
· Faz programas de saúde.
· Possui visão profissional voltada aos interesses públicos.
· Elabora políticas públicas de saúde, faz educação em saúde.
Âmbito particular
· Faz exames clínicos, previsão de honorários e tratamento clinico.
· Restringe-se aos problemas bucais de seu paciente, na cadeira odontológica.
· Não tem visão ampla da saúde da população de seu bairro, cidade, etc.
Problemática
· Como estudar a ocorrência de uma determinada doença em uma população?
· Como estimar o total de indivíduos atacados pela doença nessa população?
· Como levantar as condições de saúde geral ou bucal desta população.
· Quais os instrumentos que o cirurgião dentista deve lançar mão na obtenção de informações (sobre saúde geral e/ou bucal, em saúde pública) visando contextualização e posterior resolução de problemas pertinentes?
· A curto, médio e/ou longo prazo?
Índices e indicadores de saúde
· Tem o geral e o bucal.
· Que estuda a doença e a saúde da comunidade.
Doenças bucais- OMS
1. Carie dentaria.
2. Doença periodontal.
3. Má oclusão.
4. Fendas lábio palatais.
5. Câncer bucal.
Doenças odontológicas
· Consultório particular: restringe-se a problemas de maior gravidade bucal, não importando dados (sobre a doença) referentes á população atingida, bem como as causas e consequências endêmicas.
· Odontologia preventiva e social: analisa dados obtidos em estudos epidemiológicos, estabelece programas coletivo de prevenção, de promoção, educação e recuperação em saúde individual e coletiva.
Índices e indicadores
· Possuem definições e funções diferentes.
· Índices são expressos por valores numéricos precisos, descrevendo a situação relativa de saúde ou de doença de uma determinada população por meio de uma escala graduada com limites superior e inferior definidos.
· Indicadores possuem sentido mais amplo e podem incluir tanto alguns índices quanto informações qualitativas
· Ex (indicador) coeficiente relacionado á qualidade (esperança) de vida.
· Ex (índice) classe I,II e III relacionada a má oclusão.
Índice
· É um valor numérico que descreve a situação relativa (de saúde ou de doença) de uma população por meio de uma escala graduado com limites superior e inferior definidos, permitindo comparação com outras populações classificadas pelo mesmo critério.
· Pode estabelecer diferenças de intensidade de ataque de uma doença ou de uma condição qualquer.
· O índice é um instrumento epidemiológico que mede o grau da saúde bucal da população.
· Não existe apenas um índice, eles são vários, relativos aos possíveis problemas da alçada do cirurgião dentista.
· Um índice analisa a frequência de ocorrência de uma determinada doença, podendo incluir ou não grau de severidade.
· De maneira ideal, um índice deve possuir as seguintes características:
· Clareza, simplicidade e objetividade.
· Validez.
· Confiabilidade.
· Sensibilidade.
· Aceitabilidade.
· Índices devem obedecer aonde seguintes critérios:
· Pertinência deve haver relação entre o índice e a doença analisada.
· Confiança é preciso que o mesmo mantenha a validade quando submetido a estatísticas.
· Significado deve despertar uma ideia compreensível daquilo que se pretende medir.
· Obs: deve descrever claramente o método de exame proposto.
· Obs: quanto mais simples, melhor.
· Obs: deve exigir menor esforço de execução e também menor possibilidade de errar intra e inter examinadores.
· Se apresentam em 2 tipos básicos.
1st. Relacionado a presença ou ausência de doença.
 Exp: Fendas orais, número de casos de fenda orais dentro do numeto total de crianças nascidas vivas.
 Exp: câncer bucal, o numero de mortalidade anual passa de 100.000 habitantes.
2º. Relacionado a doença que ocorrem de forma crônica.
 Dão a ideia de intensidade e severidade da doença.
Exp: Grainger(1955) carie dentaria.
0 – sem carie.
1 – ponte de fissura.
2 – Interproximal posterior.
3 – Interproximal antero-superior.
4 – labial.
5 – Interproximal antero-inferior.
Importante
· Na escolha do índice, o examinador deve ter:
· Objetivos definido.
· Noções sobre o tipo de levantamento a ser executado.
· Epidemiologia.
· Investimentos.
· Planejamento.
· Avaliação de programas.
Formulada da prevalência
Formula da incidência
Carie dentaria (evolução)
· Erupção dentária exposição aos fatores de risco ataque: 1 ou mais superfícies dentarias cura: restaurações feitas pelo cirurgião dentista sinal claro de doença “passada”. 
· Erupção dentária exposição aos fatores de risco ataque: 1 ou mais superfícies dentarias progressão da doença: face a face, destruição da coroa, raiz e perda do elemento.
Carie dentaria (análise cronológica)
· Aos 2 anos e meio de idade.
· Presença de 20 elementos dentários (decíduos) podendo 1 ou 2 ser atingido pela cárie.
· Conforme o crescimento e desenvolvimento da criança.
· Dentes com cárie aumentando progressivamente até o 6 a 7 dentes atingidos – 6 a 7 anos de idade.
· Aos 7 anos em diante.
· O numero de dentes decíduos com cárie diminui, até chegar a ZERO (aos 12 anos de idade).
· 5/6 anos todos decíduos.
· 7/11 anos misto.
· 12+ anos apenas permanente.
Índices
· CPO-D e CPO-S.
· Indicam a ocorrência da doença cárie dentária.
· Índice de mortalidade dentária – IMD.
· Indica a ocorrência de perda de dentes permanentes.
· Índice periodontal – IPC.
· Analisa a severidade das afecções dos tecidos sustentação dentária.
· Índice de fluorose dental.
· Índice de perda de inserção periodontal.
· Índice de dentes funcionais – IDF.
· Índice de equivalência a dentes saudáveis.
· Índice de saúde dentária.
· Índice de higiene oral simplificado – IHOS.
· Índice gengival.
· Índice de placa.
· Índice into para má oclusão.
Analise da unidade de medida para a carie dentaria
· Individual.
· Dente.
· Superfície.
· Lesão.
· Grau se severidade da lesão.
Individual
· Índice de knutson.
· Calcula o porcentual de indivíduos que apresenta ou apresentou sinais presentes ou passados de carie.
· Índice de Eart e Pohlen.
· Classifica indivíduos conforme n° de dentes CPO apresentados.
· Índice de Morelli.
· Calcula o porcentual de dentes cariados a partir do total de presentes.
· Índice de Sloman.
· calcula o numero médio de dentes CPO por pessoas, dividido por 32 dentes.
Dente especifico
· índice de Clune.
· Calcula a capacidade média de saúde dos 1° molar.
· Índice de Heer.
·1 dente de cada dentição, representa a condição de saúde de cada arcada.
· Índice do 1° molar inferior direito.
· Calcula a saúde da dentição permanente 7 a 12 anos.
Superfície dentaria
· Índice de Day e Sedywing.
· Relaciona as superfícies dentárias frente ao total de dentes presentes.
· Índice Grainger.
· Relaciona as diferentes superfícies dentárias frente ao ataque de cárie.
Lesão cariosa
· Índice Mellanby
· A cada dente é atribuída uma nota, de acordo com a severidade da lesão encontrada.
Índice para análise clínica de fluorose dentária
· 0 normal (translucidez normal).
· 1 questionável (ocasionais manchas esbranquiçadas).
· 2 muito leve (áreas esbranquiçadas opacas).
· 3 leve (opacidade menor que 50% da coroa dental).
· 4 moderada (todo esmalte é afetado sujeita a atrição).
· 5 severa (Hipoplasia generalizada).

Continue navegando