A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
290 pág.
livro Questão social e serviço social

Pré-visualização | Página 26 de 50

insuficientes, 
ela tem a ver com a recusa de oportunidades e de escolhas que são, de um modo 
geral, consideradas essenciais para se ter uma existência longa, saudável e criativa 
e gozar de um nível de vida razoável, de liberdade, de dignidade, de autoestima, 
respeito, significado e valor (ANNAN, 2001).
Sobre a pobreza que aumentou na América Latina, bem como sobre a 
questão social e suas novas modalidades e expressões, Wanderley (2013, p. 68-69) 
descreve:
Pobreza que se ampliou nas últimas décadas na América Latina, 
ocasionada por causas internas e externas interligadas e que vem se 
acirrando com a maneira pela qual se desenvolve a “globalização”. A 
questão social, nessa perspectiva, vem adquirindo novas modalidades, 
nos últimos tempos, por força das mudanças profundas que estão 
acontecendo nas relações entre capital e trabalho, nos processos 
produtivos, na gestão do Estado, nas políticas sociais, e pelo chamado 
“princípio da exclusão”, que se concretiza tanto da parte dos excluídos 
do processo produtivo, do trabalho assalariado, quanto da parte dos 
excluídos pela origem étnica, pela identidade cultural, pelas relações 
de gênero.
Assim, vamos perceber que, além da pobreza, da exclusão e da desigualdade 
social já existentes, surgiram novas configurações sociais, novas formas de 
exclusão e novos excluídos sociais, não se configurando apenas em trabalhadores 
ou desempregados, mas essencialmente uma marginalização e exclusão de grupos 
específicos. 
Grupos e classes sociais abrangendo homens, mulheres, adolescentes e 
crianças de todas as idades e localidades: negros, brancos, religiosos e não religiosos 
vítimas da violência e de ações terroristas, imigrantes e migrantes, usuários de 
drogas, portadores de alguma síndrome psíquica, judeus ou nordestinos, casais 
homoafetivos, assalariados fragmentados, trabalhadores informais, entre outros 
diversos excluídos socialmente.
88
UNIDADE 2 | O NEODESENVOLVIMENTO NO CAPITALISMO E O ACIRRAMENTO DAS
 EXPRESSÕES DA QUESTÃO SOCIAL
Com base no Dicionário Temático Desenvolvimento e Questão Social: 81 
Problemáticas (2013), podemos citar inúmeras e novas expressões sociais, conforme 
quadro a seguir:
QUADRO 8 – EXEMPLOS DE ALGUMAS NOVAS EXPRESSÕES SOCIAIS
NOVAS EXPRESSÕES SOCIAIS CONTEMPORÂNEAS
Aumento da exploração e empobrecimento dos que trabalham.
Aumento da desigualdade social em mais categorias ou classes.
Aumento da massa de despossuídos de direitos fundamentais.
Aumento da massa sem autonomia cultural.
Aumento da corrupção e da massa sem poder político.
Aumento da massa de novos excluídos e empobrecidos.
Nova pobreza urbana: pessoas privadas de bens e serviços, instabilidade, flexibilidade 
e degradação das condições vigentes de trabalho urbano, falta de qualidade de vida, 
liberdade, lazer.
Novos excluídos sociais chamados: “inúteis do mundo”.
Aumento da massa de desocupados – mão de obra disponível ou não qualificada, os 
chamados “inúteis”.
Precarização salarial.
Baixos salários e subempregos.
Aumento da massa de terceirizados.
Diminuição do trabalho assalariado, estável e bem remunerado.
Desproteção social – restrição de direitos.
Desaparecimento de postos de trabalho.
Diminuição da massa de trabalhadores.
Cortes nos serviços públicos.
Precariedade e informalidade do trabalho.
Políticas públicas ineficazes.
Aumento da insegurança social.
Ascensão das taxas da criminalidade. 
Aumento da violência na sociedade.
Aumento do número de encarceramentos.
Aumento de usuários de crack.
UNI
Em outras palavras, evidenciou-se o acirramento das expressões da questão 
social em todos os níveis, por isso que as expressões são caracterizadas como multifacetadas.
TÓPICO 1 | O SURGIMENTO E DESENVOLVIMENTO DO CAPITALISMO, LIBERALISMO E NEOLIBERALISMO
89
Facções criminais em territórios de favela.
Facções corruptas e criminais na política.
Facções corruptas e criminais na polícia.
Aumento de ações terroristas.
Aumento do fundamentalismo religioso e discriminação.
Desrespeito e exclusão cultural.
Aumento da imigração e de imigrantes ilegais.
Desvalorização e destruição das culturas e tradições locais/regionais.
A não garantia de direitos sociais aos imigrantes (haitianos).
Aversão homofóbica. 
Desrespeito, preconceito e discriminação à família homoafetiva/homoparental e casamento 
entre casais do mesmo sexo.
Desrespeito, preconceito e discriminação de adoção de crianças e adolescentes por 
homoafetivos.
Conflitos/irresponsabilidade na guarda compartilhada dos filhos.
Aumento da massa de: traficantes, presidiários, moradores de rua, usuários de drogas.
 Aumento do número de adolescentes soropositivos. 
A morosidade ou não efetivação da internação compulsória de usuários de drogas (crack 
– especificamente). 
A impunidade legal de adolescentes que cometem inúmeros crimes na sociedade.
FONTE: Adaptado de: Dicionário temático desenvolvimento e questão social: 81 problemáticas. 
Anete B. L. Ivo (Coord.). São Paulo: Annablume; Brasília: CNPq; Salvador: FAPESB, 2013.
IMPORTANT
E
Como estudamos em tópicos anteriores do caderno, a palavra “questão” vai muito 
além de uma simples pergunta. Nesse sentido, podemos imaginar então a complexidade da 
referida “questão social” devido às suas perplexas expressões, por isso que não é à toa que 
muitos teóricos estão se debruçando sobre esta temática a fim de poder contribuir para o 
entendimento da mesma nesta sociedade complexa e globalizada.
Frente às transformações ocorridas no mundo, no sistema capitalista, 
na sociedade, o Serviço Social necessitou avançar rompendo com referenciais 
teórico-práticos conservadores, trazendo à tona uma nova proposta de criticidade, 
de inovação e acompanhamento teórico e prático de todo o processo. “Pensar o 
Serviço Social na contemporaneidade requer os olhos abertos para o mundo 
contemporâneo para decifrá-lo e participar de sua recriação” (IAMAMOTO, 2014a, 
p. 19).
90
UNIDADE 2 | O NEODESENVOLVIMENTO NO CAPITALISMO E O ACIRRAMENTO DAS
 EXPRESSÕES DA QUESTÃO SOCIAL
FONTE: Disponível em: <https://www.google.com.br/search?q=igreja+na+idade+m 
edia+e+os+pobres&tbm>. Acesso em: 5 jan. 2015.
QUADRO 9 - ESPECIFICAÇÕES DA PROFISSÃO SEGUNDO O CFESS (2014)
A partir do movimento de reconceituação do Serviço Social, bem como 
reconhecimento da profissão, muitos termos foram alterados, por isso não devemos 
enfatizar “ajuda ao pobre, desvalido”, e sim assistência ou atendimento às pessoas 
em situação de pobreza ou em situação de vulnerabilidade social, ou em situação 
de risco social. 
FIGURA 16 - MOVIMENTO DE RECONCEITUAÇÃO – POSTURA QUESTIONADORA 
SOBRE A QUESTÃO SOCIAL E A PROFISSÃO
IMPORTANT
E
Atualmente, todas as pessoas atendidas pelo Serviço Social devem ser 
caracterizadas como usuários, sujeitos de direitos.
CONSELHO FEDERAL 
DE SERVIÇO SOCIAL
CONSELHOS 
REGIONAIS DE 
SERVIÇO SOCIAL
Responsáveis em orientar, disciplinar, normatizar, 
fiscalizar e defender o exercício profissional do/a 
assistente social no Brasil, em conjunto com os 
Conselhos Regionais de Serviço Social (CRESS). O 
Conselho Federal e os Conselhos Regionais atuam na 
normatização e na defesa da categoria profissional.
TÓPICO 1 | O SURGIMENTO E DESENVOLVIMENTO DO CAPITALISMO, LIBERALISMO E NEOLIBERALISMO
91
FONTE: Adaptado de: Conselho Federal de Serviço Social – CFESS (2014). Disponível em: <http://
www.cfess.org.br/visualizar/menu/local/perguntas-frequentes>. Acesso em: 12 nov. 2014.
FACULDADE DE 
SERVIÇO SOCIAL 
– GRADUAÇÃO 
SUPERIOR
O Serviço Social é a profissão de nível superior regida 
pela Lei Federal nº 8.662/93 que estabelece suas 
competências e atribuições.
Para esclarecer, não existe faculdade de assistência 
social, nem curso técnico de algumas horas, como 
alguns enfatizam erroneamente, existe