Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
26 pág.
Unidade IV Aplicações da Gestão da Demanda

Pré-visualização | Página 1 de 5

Gestão da Demanda
Aplicações da Gestão da Demanda
Material Teórico
Responsável pelo Conteúdo:
Prof. Dr. Marcos Crivelaro
Revisão Textual:
Profa. Ms. Selma Aparecida Cesarin
5
Iniciaremos nossos estudos explicando a dependência das empresas de terceiros, parceiros 
e de outras empresas da cadeia de suprimentos para realizar suas atividades em vários 
pontos do Planeta. 
Em seguida, é apresentado o objetivo da administração de materiais e os requisitos básicos 
para o abastecimento. A partir de então, é abordada a importância da diretoria de suprimentos.
Em seguida, aprenderemos os princípios da teoria dos estoques e o que significa 
quantidade demandada.
Aprenderemos, também, os sete tipos de demanda e será vista a Função Compras. Por 
fim, é apresentada a importância do desenvolvimento e negociação com fornecedores, 
enfatizando o pedido de compra, negociação, organização de compras e as definições de 
grupo, equipe e time.
Para ajudá-lo(a), realize a leitura dos textos indicados, acompanhe e refaça os exemplos resolvidos.
Não deixe de assistir, também, à apresentação narrada do conteúdo e de alguns exercícios resolvidos.
Finalmente, e o mais importante, fique atento(a) às atividades avaliativas propostas e ao 
prazo de realização e envio. 
A proposta desta Unidade é apresentar os conceitos e as práticas empresariais 
relacionadas a Suprimentos.
Aplicações da Gestão da Demanda
 · Introdução
 · Gestão da Demanda
 · Função Compras
 · Negociação com Fornecedores
 · Organização de Compras
6
Unidade: Aplicações da Gestão da Demanda
Contextualização
Após a obtenção da previsão da demanda, as empresas irão utilizar as informações para 
realizar seu planejamento e, por meio dele é que são realizadas atividades como a administração 
de materiais e as compras organizacionais.
Na administração de materiais são importantes itens como o prazo de entrega, quantidade 
do insumo ou da matéria prima, preço e condições de pagamento. Esses aspectos envolvem a 
organização de compras, bem como o desenvolvimento e negociação com fornecedores.
Nas ações são considerados os tipos de demanda, pois as tomadas de decisão dependem 
desses fatores.
Aspectos do dia a dia de nossa vida pessoal ocorrem também nas atividades profissionais. 
Exemplo disso é o nosso trabalho diário. Nele, realizamos a prestação de serviço para quem nos 
contratou. Isso ocorre também nas indústrias de manufatura e empresas prestadoras de serviços. 
Em nossa vida pessoal e nas empresas, é necessário prever a demanda de produtos, com o 
objetivo de atender às vendas realizadas. Assim, é realizada a compra de matéria prima e de 
insumos, para garantir os níveis de produção necessários para manter a entrega de produtos 
comercializada pelo setor de vendas da empresa.
Exemplificando com fatos do cotidiano, como podemos avaliar a quantidade de produtos 
que devem ser adquiridos para as nossas necessidades mensais? Em quais épocas do ano 
determinados produtos são mais consumidos? 
Tendo essas informações, é possível determinar o estoque necessário em nossa casa. Podem 
surgir questões pontuais, como variações do consumo em uma determinada semana, no caso 
de aniversários, por exemplo. Todas essas preocupações são similares quando se comparam 
com as necessidades de uma empresa.
Uma empresa pode passar por situações mais complexas como, por exemplo, a variação 
da demanda em função de aspectos da Economia ou climáticas. Mas, similarmente ao nosso 
cotidiano, as empresas precisam estimar as eventualidades inerentes à atividade de produção.
Para cada tipo de produto, existem questões estabelecidas e eventualidades que devem ser 
administradas na programação da produção.
Os resultados dos métodos de previsão causais são fundamentais para a determinação da 
demanda dos produtos pelos seus clientes. Desta forma, a previsão da demanda futura é muito 
importante para indicar os investimentos que devem ser realizados em uma empresa. 
Assim, com esse exemplo simples de nosso cotidiano, lembro que as organizações podem ter 
situações muito mais complexas em seu dia a dia. 
Cabe ao engenheiro de produção identificar as características de vendas de sua empresa e 
construir um sistema de previsão de demanda de produtos, capaz de informar as necessidades 
de produção, para que possa atender os níveis de vendas futuras.
7
Introdução
No mundo atual globalizado, as empresas não são autossuficientes. Elas dependem de 
terceiros, parceiros e de outras empresas da cadeia de suprimentos, para realizar suas atividades 
em vários pontos do Planeta. 
Para abastecer suas operações em diversos países, as empresas requerem matérias primas 
de países produtores, materiais, máquinas, equipamentos, serviços de países com tecnologia 
avançada e com baixo custo de mão de obra e uma extensa variedade de insumos que provêm 
do ambiente externo. 
Quer um exemplo?
Observe o tênis que está usando e me responda: em qual país ele foi produzido? 
Há grande chance de ele ter sido produzido no continente asiático, mais precisamente na 
China. A figura 1 apresenta tênis de grife.
Figura 1. Vários modelos de tênis.
Fonte: Alan Witikoski/Freeimages
E você se pergunta: por que isso ocorre se a marca do tênis não é asiática?
As grandes multinacionais buscam as melhores oportunidades para a fabricação de seus produtos 
e, atualmente, na China, a mão de obra é mais barata, os impostos causam um impacto menor no 
preço final e a tecnologia fabril é de ponta, oferecendo maior produtividade. Mas isso rapidamente 
pode mudar e talvez seu próximo tênis seja fabricado no Vietnã, na Indonésia etc.
A administração de materiais visa a abastecer, de modo contínuo, o sistema produtivo 
da empresa com insumos que sejam necessários para as suas atividades. São cinco requisitos 
básicos para o abastecimento:
- qualidade do insumo e da matéria prima: possuir qualidade tal que possibilite sua 
aceitação dentro da empresa e no mercado. Esse requisito também está associado à durabilidade, 
rendimento e, atualmente, sustentabilidade;
8
Unidade: Aplicações da Gestão da Demanda
- quantidade do insumo e da matéria prima: ser suficiente para suprir as necessidades 
da produção e estoque, evitando a falta de material para o abastecimento geral da empresa, 
bem como o excesso em estoque;
- prazo de entrega: ser o menor possível, a fim de prestar um melhor atendimento aos 
consumidores e evitar a falta do material;
- menor preço: ser tal que possa situá-lo em posição de concorrência no mercado, 
proporcionando à empresa lucratividade crescente;
- condições de pagamento: ser as melhores possíveis para que a empresa tenha maior 
flexibilidade na transformação ou venda do produto.
O órgão de compras, antigamente denominado departamento de compras e atualmente 
diretoria de suprimentos constitui um elemento de ligação entre a empresa e o seu 
ambiente externo. É responsável pelo suprimento dos insumos necessários ao funcionamento 
do seu sistema produtivo. O órgão de compras de uma empresa deve possuir executivos bem 
preparados, com talento compatível com a função que irão exercer. 
Com o advento de tecnologias mais modernas e o avanço na área de informática e de novas 
técnicas gerenciais, a demanda para a contratação de executivos para gerenciar as atividades de 
aquisição de materiais e contratação de serviços levou a um critério de seleção mais apurado, 
por buscar identificar as potencialidades técnicas e gerenciais de cada candidato.
A diretoria de suprimentos é hoje considerada um centro de lucro, e não simplesmente um 
centro de custo. E, sem dúvida, é também importante na estratégia de proteção das marcas da 
empresa perante os consumidores. 
Um momento crítico evidente é o desenvolvimento de um novo produto pela empresa. 
É necessário, em muitos casos, desenvolver novos
Página12345