Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
prova final infãncia e saúde

Pré-visualização | Página 1 de 3

Acadêmico:
	Cleitiane Schmitz (940479)
	
	Disciplina:
	Infância e Saúde (LEE17)
	Avaliação:
	Avaliação Final (Objetiva) - Individual Semipresencial ( Cod.:638968) ( peso.:3,00)
	Prova:
	18751532
	Nota da Prova:
	10,00
	
	
Legenda:  Resposta Certa   Sua Resposta Errada  
Parte superior do formulário
	1.
	Segundo Mello e Oliveira (2013, p. 1033), "estudar a religião possibilita pensar a influência das crenças e práticas culturais na incorporação de certos hábitos na vida das pessoas, incluindo o cuidado com a saúde. O resgate de conceitos da antropologia da saúde nos convida a lançar um novo olhar para a compreensão do processo saúde-doença, rompendo com a dicotomia entre elas, construída ao longo do tempo, à medida que a saúde se fundamentou no discurso médico-científico ocidental" . Com base no exposto, classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas:
(     ) A concepção mágico-religiosa partia, e parte, do princípio de que a doença resulta da ação de forças alheias ao organismo, que neste se introduzem por causa do pecado ou de maldição. 
(     ) Para os antigos hebreus, a doença não era necessariamente devida à ação de demônios, ou de maus espíritos, mas representava, de qualquer modo, um sinal da cólera divina, diante dos pecados humanos. 
(     ) O faraó Ramsés V morreu de varíola. Os egípcios acreditavam que a varíola era causada pela deusa Te Fiti, porque o faraó havia roubado o coração de uma súdita. Ele pecou, pois os faraós só podiam casar com descendentes de faraós.
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:
FONTE: MELLO, Márcio Luiz; OLIVEIRA, Simone Santos. Saúde, religião e cultura: um diálogo a partir das práticas afro-brasileiras. Saúde soc.,  São Paulo, v. 22, n. 4, p. 1024-1035, dez. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902013000400006&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 29 jul. 2019.
	 a)
	V - F - F.
	 b)
	F - F - V.
	 c)
	F - V - F.
	 d)
	V - V - F.
	2.
	Sousa e Brito (2011, p 277) contam que "em Portugal veio a público, por meio de matéria veiculada no jornal Diário de Notícias Portugal (2010), a preocupação de juízes com relação às disputas entre pais separados, que vêm sendo percebidas como casos de síndrome de alienação parental. Alguns magistrados admitem não ser simples proferir decisões judiciais acerca de tais situações, devido às dificuldades em averiguar quem estaria dizendo a verdade: a mãe, o pai ou a criança. Como concluiu um juiz: 'Isso porque os mecanismos de segurança que o tribunal tem de aplicar podem apenas servir para penalizar as crianças e os pais com um afastamento desnecessário (...)" Diante do exposto, classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas:
(    ) A alienação parental contribui para que a criança usufrua do seu direito fundamental à convivência familiar saudável. A alienação parental exprime o pleno cumprimento dos deveres relacionados à autoridade dos pais ou decorrentes de tutela ou guarda. Por isso, a legislação brasileira não prevê práticas capazes de configurar a alienação parental. 
(    ) Com certa frequência, professores observam que crianças/adolescentes vivenciam situações de violência ou suas consequências, através das marcas na pele, nas dificuldades comportamentais dos seus alunos, nas ausências. No âmbito educacional também pode-se perceber os indícios da síndrome de alienação parental.  
(    ) A alienação parental é a ação realizada por um dos genitores ou familiares em situações de separação e guarda dos filhos. Um dos genitores ou familiares realizam várias falas, comportamentos, atos para "jogar" os filhos contra o outro genitor. A síndrome se desenvolve através de programação ou lavagem cerebral realizada por um dos genitores para que o filho rejeite o outro responsável.
Agora, assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:
FONTE: SOUSA, Analícia Martins de; BRITO, Leila Maria Torraca de. Síndrome de alienação parental: da teoria norte-americana à nova lei brasileira. Psicol. cienc. prof. Brasília, v. 31, n. 2, p. 268-283, 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932011000200006&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 22  abr. 2019.
	 a)
	F - F - V.
	 b)
	V - V - F.
	 c)
	F - V - V.
	 d)
	V - F - F.
	3.
	A OMS tem se empenhado no desenvolvimento de metodologias para avaliação dos sistemas nacionais de saúde, além de incentivar a elaboração da Pesquisa Mundial de Saúde. Além do mais, a OMS também visa o controle político de acesso, de qualidade/segurança e de uso racional no que se refere a medicamentos. Luchessi et al. (2005) acharam necessário investigar sobre a monitoração de propaganda e publicidade de medicamentos. Sobre o que os levou a fazer essa investigação científica, assinale a alternativa CORRETA:
FONTE: LUCHESSI, André Ducati et al. Monitoração de propaganda e publicidade de medicamentos: âmbito de São Paulo. Rev. Bras. Cienc. Farm., São Paulo, v. 41, n. 3, p. 345-349, set. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-93322005000300007&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 8 jul. 2019.
	 a)
	Queriam averiguar se as propagandas estavam sendo transmitidas nos horários de maior audiência, tendo em vista o público-alvo dos medicamentos. Pesquisaram, assim, o perfil do público (idade, escolaridade, renda, costumes e hábitos de consumo).
	 b)
	Procuraram avaliar a aceitação dos anúncios publicitários. O intuito era fazer uma pesquisa de satisfação dos telespectadores e, em caso de insatisfação, criariam novas peças publicitárias. Assim, melhorariam a imagem da marca junto ao público.
	 c)
	Eles estavam focados em identificar a qualidade publicitária das propagandas. Queriam avaliar a qualidade da arte de embalagens, dos logotipos para produtos e empresas e dos materiais promocionais como cartazes, outdoors e folhetos.
	 d)
	Os pesquisadores consideram importante garantir que informações reais sejam repassadas aos consumidores, cuja saúde pode ser posta em risco em consequência de peças publicitárias e propagandas enganosas de produtos farmacêuticos.
	4.
	Segundo Gomes (2006, p. 161), "o Corpus Hipocraticum, conceitos médicos de Hipócrates e de sua escola, com abordagem holística, se fez valer até meados dos anos de 1700. Esses conceitos se apoiavam em variados aforismos, sendo que alguns ainda norteiam a Medicina e a ética médica". Sobre as contribuições de Hipócrates para as concepções de saúde, assinale a alternativa CORRETA:
FONTE: GOMES, Marleide da Mota. História da epilepsia: um ponto de vista epistemológico. J. epilepsy clin. neurophysiol., Porto Alegre,  v. 12, n. 3, p. 161-167, set. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-26492006000500009&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 24 abr. 2019.
	 a)
	O ser humano é necessariamente uma unidade desestabilizada. Assim, a saúde seria algo inatingível, uma utopia. O papel do médico era ajudar o paciente a aprender a lidar com a desorganização contínua de seu sistema corporal.
	 b)
	Afirmava que existiam quatro fluidos (humores) principais no corpo: bile amarela, bile negra, fleuma e sangue. A saúde era baseada no equilíbrio desses elementos.
	 c)
	Partia do pressuposto de que a constituição do corpo humano é formada por ar, fogo, terra e água. Por isso, a saúde é conquistada por meio da harmonização astrológica desses quatro componentes.
	 d)
	Para ele, os tratamentos de saúde envolviam práticas do esoterismo, do misticismo, da viagem astral, da alquimia, da gnose, dos florais de Bach, da psicoterapia transpessoal, da hipnose, da cabala e da regressão.
	5.
	Ao realizarem uma pesquisa relacionada com a obesidade infantil, Andrade, Moraes e Ancona-Lopez (2014, p. 135) constataram que: "A maior parte das crianças e dos adolescentes obesos que iniciaram o tratamento no ambulatório apresentou baixa autoestima, com exceção das crianças muito pequenas, sem noção do impacto social a enfrentar no futuro". A respeito do exposto, classifique V para as
Página123