Livro ludicidade e psicomotricidade
242 pág.

Livro ludicidade e psicomotricidade


DisciplinaCorpo, Movimento e Ludicidade11 materiais179 seguidores
Pré-visualização39 páginas
Ludicidade e 
Psicomotricidade
Ludicidade e 
Psicomotricidade
Organizado por Universidade Luterana do Brasil
Universidade Luterana do Brasil \u2013 ULBRA
Canoas, RS
2018
Aniê Coutinho de Oliveira
Beatriz Junqueira Pereira Paim
Ivan Antônio Basegio
Kátia Cilene da Silva
Mara Lúcia Salazar Machado
Obra organizada pela Universidade Luterana do Brasil. 
Informamos que é de inteira responsabilidade dos autores 
a emissão de conceitos.
Nenhuma parte desta publicação poderá ser reproduzida 
por qualquer meio ou forma sem prévia autorização da 
ULBRA.
A violação dos direitos autorais é crime estabelecido na Lei 
nº 9.610/98 e punido pelo Artigo 184 do Código Penal.
Dados técnicos do livro
Diagramação: Jonatan Souza
Revisão: Igor Campos Dutra
No campo da educação, durante longo tempo, vigorou uma visão de sujeito que separava o corpo da mente. Estas eram dimensões distin-
tas e entre as quais não havia nenhuma relação. Neste contexto, a aprendi-
zagem era vista apenas como uma atividade intelectual, onde o corpo não 
era valorizado e até mesmo reprimido.
Felizmente, em anos recentes, uma nova perspectiva vem se afirmando, 
a qual chama a atenção para os aspectos corporais, lúdicos e relacionais 
que envolvem os processos de aprendizagem. Essa abordagem ficou co-
nhecida como Psicomotricidade.
A Psicomotricidade estuda o homem através de seu corpo em movi-
mento e em relação com seu mundo interno e externo. Nesse sentido, ela 
está relacionada aos processos de maturação, onde o corpo é a origem 
das aquisições cognitivas, afetivas e orgânicas. Uma das suas ferramen-
tas mais importantes, e talvez a sua maior contribuição para o campo da 
educação, está justamente em chamar a atenção para a importância do 
brincar como uma estratégia eficaz de ensino e aprendizagem. Ao brincar, 
o ser humano expressa emoções, sentimentos, interage com outros mem-
bros de sua comunidade e assim adquire competências motoras, sociais e 
cognitivas que lhes possibilitam construir o seu mundo em interação com 
o meio e consigo mesmo, abrindo um leque de possibilidades para a sua 
criatividade e interação no meio social.
Neste livro, apresentamos um breve histórico da Psicomotricidade, des-
tacando suas principais vertentes e definindo seus conceitos fundamentais. 
Nosso objetivo é fornecer aos estudantes uma visão ampla da disciplina de 
Ludicidade e Psicomotricidade, proporcionando, como isso, subsídios para 
o seu desenvolvimento acadêmico e profissional.
Apresentação
Apresentação v
Assim, no primeiro capítulo, enfocamos a origem da Psicomotricidade, 
partindo da etimologia da palavra, e discutimos as transformações ocorri-
das ao longo do tempo. No segundo capítulo, são apresentadas as princi-
pais perspectivas teóricas da Psicomotricidade e as relações que estas esta-
belecem com outras disciplinas que estudam o desenvolvimento humano, 
como a Psicologia, a Neurologia, a Educação Física e a Pedagogia, entre 
outras.
No terceiro capítulo, são destacados alguns aspectos relativos à cons-
tituição do sujeito psíquico, a qual se inicia antes mesmo da criança vir 
ao mundo e envolve as expectativas e desejos dos pais, ou seja, trata-se 
da \u201ctensão\u201d que se estabelece entre o \u201cfilho desejado\u201d e o \u201cfilho real\u201d. É 
justamente a partir dessa tensão que no quarto capítulo se discute sobre 
a importância da intervenção precoce em crianças que apresentam algum 
tipo de dificuldade no seu desenvolvimento, destacando a capacidade ce-
rebral de se modificar, mas, também, o papel fundamental que a família 
desempenha no processo de desenvolvimento das crianças.
O quinto capítulo resgata a importância do brincar para o desenvol-
vimento da criança. A partir disso, a autora apresenta e debate sobre os 
espaços destinados ao brincar nas instituições de educação infantil. Na 
mesma linha, no sexto capítulo, discutem-se as propostas pedagógicas de 
intervenção psicomotora destinadas às crianças dos anos iniciais do ensino 
fundamental.
O sétimo capítulo amplia ainda mais o campo de atuação da Psico-
motricidade, compreendendo que os processos de aprendizagem não se 
restringem aos espaços escolares e, portanto, a intervenção psicomotora 
também deve extrapolar os muros da escola.
No oitavo capítulo, o autor reforça os principais conceitos do campo 
da Psicomotricidade e analisa o desenvolvimento da disciplina no Brasil, 
distinguindo suas duas linhas principais (diretiva e não diretiva) e o papel 
do educador em cada uma destas.
vi Apresentação
O nono capítulo expande o campo da Psicomotricidade, discutindo 
inicialmente as questões relativas ao \u201cenvelhecimento na contemporanei-
dade\u201d e a contribuição que nossa disciplina pode oferecer à melhoria da 
qualidade de vida do sujeito idoso.
Finalmente, o décimo capítulo, traz as bases necessárias para a forma-
ção do educador, partindo da compreensão que este faz de si e do outro. 
Assim, é o próprio educador que é colocado em perspectiva, pois ele deve 
necessariamente refletir sobre suas limitações a fim de poder auxiliar outros 
indivíduos na superação de suas dificuldades, sejam elas psíquicas, cogni-
tivas, motoras, orgânicas ou de interação social.
 1 A Psicomotricidade e Suas Origens .......................................1
 2 Perspectivas Teóricas da Psicomotricidade ...........................18
 3 O Desenvolvimento Humano na Perspectiva Psicomotora ....44
 4 O Primordial na Intervenção com Bebês ..............................69
 5 Amar e Brincar: uma Proposta na Educação Infantil .............99
 6 Propostas Pedagógicas na Intervenção Psicomotora: 
a Criança do Primeiro ao Quinto Ano Escolar ....................124
 7 Psicomotricidade em Espaços Não Escolares ......................148
 8 A Psicomotricidade: uma Educação para Ser sob 
Diferentes Olhares ............................................................170
 9 Gerontopsicomotricidade ..................................................193
 10 A Formação Pessoal do Professor/Mediador ......................215
Sumário
A Psicomotricidade e 
Suas Origens1
1 Professora do Curso de Pedagogia, ULBRA, Especialista em Psicomotricidade, 
Mestre em Ciências do Movimento Humano, Universidade Federal do Rio Grande 
do Sul.
Mara Lúcia Salazar Machado1
Capítulo 1
2 Ludicidade e Psicomotricidade
Introdução
O estudo da Psicomotricidade enquanto ciência que compre-
ende o sujeito a partir de seu corpo em movimento, em rela-
ção consigo mesmo, com o outro e com o espaço circundante, 
é amplo e complexo.
Neste capítulo, você encontrará o conceito inicial da Psico-
motricidade a partir de etimologia da palavra e das mudanças 
que recebeu ao longo dos tempos.
Para entendermos o conceito dessa ciência, faz-se neces-
sário vasculhar sua trajetória histórica, origem e os caminhos 
percorridos até os dias atuais.
O sujeito que aprende e o sujeito que ensina não estabele-
cem relações com o conhecimento fazendo uso somente de um 
cérebro e das percepções visual, auditiva, tátil, olfativa, gusta-
tiva e cenestésica. A compreensão de que o sujeito aprendente 
não deve ser visto de maneira fragmentada é estudada neste 
capítulo que tem por objetivo oportunizar conhecimentos que 
favorecem a construção do conceito de Psicomotricidade, suas 
origens e trajetória histórica.
Neste sentido, é importante informar que você irá se apro-
priar de fatos importantes que irão ajudar a entender os pro-
pósitos atuais da Psicomotricidade, conhecimentos teóricos e 
práticos desenvolvidos ao longo dos tempos. Esse trajeto não 
pode ser minimizado, pois atravessou oceanos e continentes 
até chegar a diferentes regiões do Brasil.
Capítulo 1 A Psicomotricidade e Suas Origens 3
 Assuma seu lugar nessa viagem e tenhamos bons momen-
tos de trocas, reflexões e construções sobre a ciência Psicomo-
tricidade.
1 Conceito e origem
Sejam bem-vindos(as) ao nosso estudo sobre Ludicidade e 
Psicomotricidade. É muito comum iniciarmos os pressupos-
tos teóricos (conhecimentos) de um tema, partindo de seu(s) 
conceito(s) e