A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
AV II SOCIOLINGUISTICA UNIASSELVI

Pré-visualização | Página 1 de 2

Disciplina:
	Sociolinguística (LED02)
	Avaliação:
	Avaliação II - Individual FLEX ( Cod.:512578) ( peso.:1,50)
	Prova:
	17992976
	Nota da Prova:
	7,00
	
	
Legenda:  Resposta Certa   Sua Resposta Errada  
Parte superior do formulário
	1.
	Marcos Bagno (2007), linguista, distingue os traços linguísticos que os falantes das variedades mais estigmatizadas utilizam, bem como os traços usados pelos falantes urbanos escolarizados. Com base no exposto, associe os itens, utilizando o código a seguir:
I- Traços graduais.
II- Traços descontínuos.
(    ) Esses traços se fazem presentes principalmente na fala dos brasileiros de origem social mais humilde, de origem rural, com pouca ou nenhuma escolaridade.
(    ) São os traços presentes na fala de todos os brasileiros, mesmo de origem regional ou social distinta.
(    ) São traços nos quais estão presentes fenômenos linguísticos alvos de preconceito e mais discriminados.
(    ) São traços que apresentam a não nasalização de sílabas postônicas: homem - home; comem - come; leram - lero.
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:
FONTE: BAGNO, Marcos. Nada na língua é por acaso: por uma pedagogia da variação linguística. São Paulo: Parábola, 2007.
	 a)
	II - I - II - II.
	 b)
	II - II - I - II.
	 c)
	II - II - II - I.
	 d)
	I - II - II - II.
	2.
	A pesquisa da sociolinguística variacionista apresenta possibilidades para o estudo de fenômenos linguísticos variáveis do português brasileiro. Partimos de cinco problemas e princípios empíricos para uma teoria da variação e mudança linguística, que são: fatores condicionantes, encaixamento da variação, avaliação das mudanças, transição e implementação. Nesse sentido, leia o texto a seguir:
"Quamdo foi sabudo pello reino, como el Rei reçebera de praça Dona Lionor por sua molher, e lhe beijarom a maão todos por Rainha, foi o poboo de tal feito mui maravilhado, muito mais que da primeira [...]".
Com base no exposto, classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas:
(    ) O vocabulário do texto apresenta marcas diacrônicas, ou seja, o português nele utilizado se modificou através do tempo.
(    ) Nenhuma palavra contida no texto sofreu evolução. Todas caíram em desuso e foram substituídas por outras.
(    ) As variações na língua ocorreram gradualmente, ou seja, pouco a pouco.
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:
FONTE: http://www.unicamp.br/iel/site/alunos/publicacoes/textos/p00001.htm. Acesso em: 14 nov. 2012.
	 a)
	F - F - F.
	 b)
	V - V - V.
	 c)
	F - V - F.
	 d)
	V - F - V.
	3.
	Bagno (2007) faz uma distinção dos traços usados pelos falantes do português brasileiro, que representam uma série de regras variáveis da língua. São eles: os traços graduais e os traços descontínuos. Com base no exposto, analise as sentenças a seguir:
I- Os traços descontínuos são frequentemente alvos de preconceito, por serem estigmatizados.
II- Os traços descontínuos são característicos de classes sociais altas, que são escolarizadas e geralmente pertencem a zonas urbanas. 
III- Os traços graduais estão presentes na fala de todos os brasileiros, mesmo de origem social, regional distintas.
Assinale a alternativa CORRETA:
FONTE: BAGNO, Marcos. Nada na língua é por acaso: por uma pedagogia da variação linguística. São Paulo: Parábola, 2007.
	 a)
	As sentenças I e III estão corretas.
	 b)
	Somente a sentença II está correta.
	 c)
	Somente a sentença I está correta.
	 d)
	As sentenças I e II estão corretas.
	4.
	Chamamos de sociolinguística o ramo da linguística responsável por estudar a relação entre a língua e a sociedade. Essa área nada mais é do que o estudo descritivo de todos os aspectos da sociedade e seus efeitos, inclusive envolvendo as normas culturais, contexto e expectativas, na linguagem e na maneira como é usada na sociedade. As variedades linguísticas podem ser classificadas tendo de um lado as variedades de prestígio e de outro as estigmatizadas. Sobre o exposto, classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas:
(    ) As variedades de prestígio são geralmente associadas à renda e escolaridade maiores.
(    ) A partir da valoração imposta às variedades linguísticas nasce a noção de erro linguístico.
(    ) É possível afirmar que as variedades linguísticas utilizadas pelas classes menos favorecidas social e economicamente são justamente as mais estigmatizadas.
(    ) Fatores sociais não são levados em conta ao analisar as variedades linguísticas, uma vez que somente a língua padrão tem elementos que permitem algum tipo de discussão.
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:
	 a)
	V - F - F - V.
	 b)
	F - V - F - F.
	 c)
	V - V - V - F.
	 d)
	F - F - V - V.
	5.
	A sociolinguística tem por objeto de estudo os padrões de comportamento linguístico observáveis dentro de uma comunidade de fala e os formaliza analiticamente através de um sistema heterogêneo, constituído por unidades e regras variáveis. A sociolinguística variacionista é um ramo da sociolinguística dedicado ao estudo da variação. Com relação à sociolinguística variacionista, classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas:
(    ) Encontrar no uso social da linguagem as explicações para as variedades inerentes aos sistemas linguísticos não compete à sociolinguística variacionista.
(    ) William Labov foi o precursor na sociolinguística variacionista.
(    ) A sociolinguística variacionista trabalha a partir de apenas dois conceitos, que são a mudança e a pesquisa.
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:
	 a)
	F - V - F.
	 b)
	F - F - V.
	 c)
	V - F - V.
	 d)
	V - V - F.
	6.
	A sociolinguística é uma das áreas de conhecimento da linguística cuja responsabilidade está ligada aos estudos da linguagem sob uma abordagem social. Leia o excerto da entrevista de Pasquale Cipro Neto à Veja:
"Veja: Em que lugar do Brasil se fala melhor português?
P: Certa vez fui ao Maranhão porque me disseram que lá se falava um português menos contaminado. Pura lenda. Acho que, no cômputo geral, o carioca é o que se expressa melhor sob a ótica da norma culta. Ele não come o "s" quando usa o plural, utiliza os pronomes com mais propriedade, não erra tanto nas concordâncias e tem uma linguagem mais criativa.
Veja: E onde se fala o pior?
P: São Paulo que fala "dois pastel" e "acabou as ficha" é um horror. Não acredito que o fato de ser uma cidade com grande número de imigrantes seja uma explicação suficiente para esse português esquisito dos paulistanos. Na verdade, é inexplicável".
Realizando uma crítica sob o olhar da sociolinguística à entrevista publicada na Veja, assinale a alternativa CORRETA:
FONTE: BAGNO, M. Preconceito linguístico: o que é, como se faz. Edições Loyola: São Paulo, 1999, p. 65.
	 a)
	O plural em "dois pastel" e "acabou as ficha" é marcado apenas no núcleo do sujeito, caracterizando a fala típica de São Paulo quando incorreta.
	 b)
	A afirmação de que no Maranhão "se falava um português menos contaminado" é adequada, tendo em vista que a região serviu de cenário literário brasileiro, como berço de Gonçalves Dias, Ferreira Gullar e Aluíso Azevedo.
	 c)
	A afirmação de que "o carioca é o que se expressa melhor" é inadequada porque toda variedade linguística, que parte de um processo histórico e social próprio, atende às necessidades da comunidade que a emprega.
	 d)
	A afirmação sobre o "grande número de imigrantes" em São Paulo explica, de acordo com o entrevistado, a ampla variação linguística como um fenômeno constitutivo da língua.
	7.
	Na pesquisa em sociolinguística variacionista, o pesquisador identifica fatores que implicam no fenômeno variável, que são os condicionantes sociais e linguísticos. Nas duas tabelas a seguir, Lopes (2013) demonstra a probabilidade da ocorrência das vogais abertas em Sergipe para duas faixas etárias (I: 18-30 anos; II 50-65 anos). Com base nas tabelas, classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas:
(    ) A variável faixa etária mostra

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.