Buscar

MAPA MENTAL - OAB - PROCESSO PENAL

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 28 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 28 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 28 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

TAXATIVIDADE UNIRRECORRIBILIDADEFUNGIBILIDADE
VOLUNTARIEDADE
E DISPONIBILIDADE
EXTENSIBILIDADE
PROIBIÇÃO DA
REFORMATIO IN PEJUS
DIALETICIDADE
De cada decisão só caberá um único recurso, 
devendo prevalecer o mais amplo ou o mais 
benéfico. Ex. art. 593, § 4o. CPP
A extensibilidade das decisões objetivamente benéficas 
(art. 580, CPP) é exceção ao princípio da personalidade 
dos recursos. A princípio, o recurso somente beneficia a 
quem busca a reforma, contudo, no processo penal, a 
decisão objetivamente benéfica proferida em favor de um 
dos acusados, deverá se estender aos demais, ainda que 
não tenham recorrido.
Recursos são voluntários, recorre quem tem 
interesse na reforma da decisão (art. 574, 
CPP). Uma vez interposto o recurso, a parte 
poderá dele desistir, exceto o o MP, para 
quem o recurso é indisponível (art. 576, CPP)
O reú não poderá ser prejudicado pelo seu 
próprio recurso, motivo pelo qual estão 
proibidas a refomatio in pejus direta ou 
indireta (art. 617, CPP). Contudo, é possível a 
reformatio in melius (o recurso da acusação 
poderá acarretar benefício ao réu)
Recursos dependem de previsão legal. São 
fontes de recursos no processo penal: o 
CPP, a CF e a legislação penal e processual 
penal extravagante
Possibilidade de recebimento de um recurso 
por outro, desde que não haja má fé ou erro 
grosseiro na interposição (art. 579, CPP)
Garantia do contraditório em grau recursal. Apesar do que dispõe o 
art. 601 do CPP, a apresentação de razões é essencial ao processo 
dialético.
TEORIA GERAL DOS RECURSOS
RECURSOS EXTRAORDINÁRIO
RECURSO ESPECIAL
RECURSO ORDINÁRIO
CONSTITUCIONAL
15
dias
5
dias
recursos ordinários
recursos constitucionais
EMBARGOS DE DECLARAÇÃO
RECURSO EM SENTIDO ESTRITO
APELAÇÃO
AGRAVO EM EXECUÇÃO
EMBARGOS INFRIGENTES E DE NULIDADE
CARTA TESTEMUNHÁVEL
recursos
em especie
incidente
de falsidade
incompetência
e exceçoes
extinção da
punibilidade
suspensão
do processo
denegar
a apelação
pronúncia
fiançalibertar
hc 1º grau
incluir ou
excluir jurado
da lista
rejeição
inicial
negar
prisão
anular
instrução
RESE
581 CPP
do cabimento do recurso
em sentido estrito
apelação apelação no juri
das sentenças definitivas
de condenação ou absolvição
proferidas por juiz singular
das decisões definitivas, ou com força
de definitivas, proferidas por juiz singular
nos casos não previstos no rese
das decisões do tribunal do júri
a) nulidade após a pronúncia
b) juiz-presidente proferiu decisão
 contrária à lei ou ao veredicto
c) juiz errou ao aplicar pena
d) decisão dos jurados manifestamente
 contrária à prova dos autos
novo júri
o próprio tribunal
reforma a decisão
o próprio tribunal
reforma a decisão
novo júri
pronúncia
impronúncia
desclassificaçãO
absolvição sumária
recurso em sentido estrito
APELAÇÃO
EMBARGOS
DE DECLARAÇÃO
2 dias
JECRIM 2 DIAS JECRIM 2 DIAS
prazos
recursais
5 dias 5 dias 5 dias 10 dias 48 HORAS
RECURSO 
EM SENTIDO
ESTRITO
APELAÇÃO
AGRAVO
EM EXECUÇÃO
EMBARGOS
INFRINGENTES
E DE NULIDADE
CARTA
TESTEMUNHÁVEL
vogal com vogal, consoante com consoante
lesão
corporal
lesão
corporal
violência doméstica
LEVE
GRAVE E GRAVÍSSIMA
SEGUIDA DE MORTE
CULPOSA
CULPOSA DE TRÂNSITO
EM VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
GRAVE E GRAVÍSSIMA
SEGUIDA DE MORTE
LEVE E CULPOSA
AÇÃO PÚBLICA CONDICIONADA
AÇÃO PÚBLICA INCONDICIONADA
AÇÃO PÚBLICA INCONDICIONADA
AÇÃO PÚBLICA CONDICIONADA
AÇÃO PÚBLICA CONDICIONADA
AÇÃO PÚBLICA INCONDICIONADA
AÇÃO PÚBLICA INCONDICIONADA
VÍTIMA HOMEM
Ação pública condicionada
VÍTIMA MULHER
Ação pública incondicionada
Art. 41 da L. 11.340/2006
e sumula 542 do STJ
ART. 88 DA L. 9.099/95
ART. 88 DA L. 9.099/95
ART. 88 DA L. 9.099/95 exceções no
art. 297 CTB
1ª fase:
judicium
accusationis
2ª fase:
judicium
causae
Denúncia
ou Queixa
Intimação da Acusação para
apresentação do rol de testemunhas
e requerimento de diligências
prazo: 5 dias (art. 422 CPP)
Intimação da Defesa para
apresentação do rol de testemunhas
e requerimento de diligências
prazo: 5 dias (art. 422 CPP)
Recebimento
Rejeição
(art. 395 CPP)
Citação
Resposta
à acusação
(art. 406 CPP)
Contrarresposta
da acusação
(art. 406 CPP)
SESSÃO DE JULGAMENTO
sorteio dos jurados (com oportunidades
de recusa pelas partes)
compromisso
oitiva do ofendido
oitiva das testemunhas arroladas pela acusação (até 5)
oitiva das testemunhas arroladas pela defesa (até 5)
perito, acareações etc
interrogatório
debates orais
(1 único reu: 1h30 p/ acusação + 1h30 defesa + 1h réplica + 1h tréplica)
(2 ou + réus: 2h30 p/ acusação + 2h30 defesas + 2h réplica + 2h tréplica
quesitação
sentença
AUDIÊNCIA DE INSTRUÇÃO
E JULGAMENTO
(em 90 dias em caso de réu preso) 
oitiva do ofendido oitiva das 
testemunhas arroladas pela acusação 
(até 8) oitiva das testemunhas 
arroladas pela defesa (até 8) peritos, 
acareações etc interrogatório 
debates orais
DECISÃO (Pronúncia, Impronúncia, 
Desclassificação ou Absolvição 
Sumária)rito dos crimes dolosos contra
a vida tribunal do
CONEXÃO CONTINÊNCIA
CONEXÃO
art. 76 CPP
A DIFERENÇA
ENTRE
ESPÉCIES DE CONEXÃO
2 OU MAIS
INFRAÇÕES
MESMO
NEXO CAUSAL
1 ÚNICA ACÃO
OU OMISSÃO
VÁRIOS
ACUSADOS
VÁRIOS
RESULTADOS
SUBJETIVA ou
INTERSUBJETIVA
OBJETIVA ou
MATERIAL, LÓGICA
TELEOLÓGICA
PROBATÓRIA,
INSTRUMENTAL
ou PROCESSUAL
duas ou mais infrações vinculadas
pelo mesmo nexo causal
competencia
conexão
conexão
SUBJETIVA
SUBJETIVA
OBJETIVA
ou LÓGICA
PROBATÓRIA
POR
SIMULTANEIDADE
POR
RECIPROCIDADE
quando, ocorrendo duas ou mais infrações, houverem sido praticadas, ao mesmo 
tempo, por várias pessoas reunidas, ou por várias pessoas em concurso, embora 
diverso o tempo e o lugar, ou por várias pessoas, umas contra as outras;
quando, ocorrendo duas ou mais infrações, houverem sido praticadas,
se, no mesmo caso, houverem sido umas praticadas para facilitar ou ocultar as 
outras, ou para conseguir impunidade ou vantagem em relação a qualquer delas;
quando a prova de uma infração ou de qualquer de suas circunstâncias 
elementares influir na prova de outra infração
ao mesmo tempo, por várias pessoas reunidas,
por várias pessoas em concurso, embora diverso o tempo e o lugar
por várias pessoas, umas contra as outras;
POR
CONCURSO
inquerito
policial
inquérito
policial
INQUISITIVO
OU INQUISITORIO
DISCRICIONÁRIO
DISPENSÁVEL
OFICIALCARACTERÍSTICAS
ESCRITO
SIGILOSO
INDISPONÍVEL
Não se sujeita aos princípios do contraditório e da ampla defesa
o delegado realizará os atos do inquérito dentro de um critério de 
necessidade, oportunidade e utilidade.
o inquérito é mera peça de informação, não sendoimprescindível ao 
oferecimento da denúncia, desde que a justa causa possa ser 
extraída de outras peças de informação 
só pode ser exercido pelos órgãos oficiais
As peças serão reduzidas a termo
É procedimento investigativo, logo, o sigilo é fundamental
o delegado não pode mandar arquivar o inquérito policial, que 
somente poderá ser arquivado pelo juiz, a requerimento do MP
inquérito
policial
Crimes de ação 
penal pública
 CONDICIONADA
Crimes de ação 
penal pública
 INCONDICIONADA
Crimes de ação 
penal PRIVADA
Formas de 
instauração
somente através da 
representação da vítima ou 
de seu representante legal
somente através da 
representação da vítima ou 
de seu representante legal
de ofício
Portaria ao Delegado
Auto de prisão em flagrante
por requisição do Juiz ou MP
por notícia de qualquer do povo
representação é 
manifestação inequívoca de 
vontade, inexige rigor formal
não é possível a instauração de 
IP com base exclusivamente em 
denúncia anônima
somente a requerimento 
da vítima ou de seu 
representante legal
inquérito
policial
oferece
denúncia
devolve à
DelegaciaMP
requer o
arquivamento
Juiz
recebe
rejeita
concorda arquiva
remete ao
PGJ
art. 28 CPP
arquivamento não faz
coisa julgada. Exceções:
atipicidade ou causa
extintiva da punibilidade
discorda oferecedenúncia
insiste no
arquivamento
o Juiz teráque atender
designa outro membro
do MP p/ oferecer
Juiz
REGRA:
LIBERDADE DOS MEIOS
DE PROVA
inadmissibilidade das provas ilícitas 
por derivação ou fruits of poisonous 
tree art. 157, §1º, CPP 
inadmissibilidade das provas obtidas 
por meios ilícitos
art. 5º, LVI, CRFB/88 
PROVAS ILÍCITAS
violam direito material
PROVAS ILEGÍTIMAS
violam direito processual
Exceção:
PROVAS ILEGAIS
Exceções: provas absolutamente 
independentes e ausência de nexo 
causal
prova
Exame de corpo de delito e outras
perícias (arts. 158 a 184 CPP)
Interrogatório
(arts. 185 e ss do CPP )
Confissão
(arts. 197 a 200 do CPP)
Palavra do ofendido 
(arts. 201 do CPP)
Prova testemunhal
(arts. 202 e ss do CPP)
Qualquer pessoa
pode ser testemunha
Toda pessoa
é obrigada a depor
Familiares do réu 
Art. 206, do CPP
Dever de sigilo: Ministério,
profissão, ofício e função.
Não prestam
compromisso:
respeitada a garantia
à não-autoincriminação
menores
de 14 anos,
doentes
mentais
os familiares
do réu
É possível o reconhecimento por fotografia,
desde que não configure o único meio de prova
É possível a acareação entre todos
aqueles que produzem provas orais
exceções
Reconhecimento de pessoas e coisas
(arts. 226 e ss do CPP)
Acareação
(arts. 229 e 230 do CPP)
Documentos
(arts. 231 e ss do CPP)
Indícios
(art. 239 CPP)
Busca e apreensão
(arts. 240 e ss do CPP)
provas
em
especie
FASE
PROCESSUAL
FASE
PRELIMINAR
Termo circunstanciado
de ocorrência
+
Termo de compromisso
(se for o caso)
nova
tentativa
de
conciliação
e/ou
transação
penal
defesa
preliminar
oral
recebimento
da
denúncia
ou
queixa
proposta
de
suspensão
condicional
do
processo
oitiva
do
ofendido
inquirição
das
testemunhas
arroladas
pela
acusação
inquirição
das
testemunhas
arroladas
pela
defesa
interrogatório
debates
orais
sentença
AUDIÊNCIA DE
INSTRUÇÃO E
JULGAMENTO
Audiência 
Preliminar
Remessa 
ao JECrim
TRANSAÇÃO PENAL
CONCILIAÇÃO
DENÚNCIA OU QUEIXA intimação para a A I J
em caso positivo: juiz
homologa o acordo
(título executivo judicial cível)
em caso negativo:
prosseguimento
da audiência
em caso positivo:
juiz homologa o acordo
e impõe pena alternativa
em caso negativo:
a acusação oferece
Denúncia ou queixa
questoes
prejudiciais
questoes
preliminares
natureza penal ou extrapenal
ligada ao direito material, ou seja,
afetam o mérito da infração
penal
decididas pelo próprio
juiz penal ou de 
competência diversa
decididas pelo próprio
juiz penal
ligada ao direito processual
em geral relacionada à
existência de pressupostos
processuais
natureza processual
são autônomas
heterogêneas
exemplos:
exemplos:
anulação do casamento
no crime de bigamia
reconhecimento da posse ou propriedade
nos crimes contra o patrimônia
nulidade de patente nos crimes contra
propriedade imaterial
exceção da verdade
no crime de calúnia
falsidade documental
no estelionato
suspensão do processo
para apuração do falso
testemunho
de suspensão
obrigatória
ART.
92
CPP
ART.
93
CPP
de suspensão
facultativa
homogêneas
são vinculadas
questoes e processos
incidentes
252 CPP 254 CPP
IMPEDIMENTO
de ordem objetiva
IMPEDIMENTO
de ordem subjetiva
I e IV - se qualquer das partes ou 
interessado no feito, advogado, 
delegado ou serventuário for cônjuge 
ou parente, consanguíneo ou afim, 
em linha reta ou colateral até o 
terceiro grau;
II - ele próprio desempenhou essas 
funções ou serviu como testemunha;
III - funcionou como juiz de outra 
instância
amigo íntimo ou inimigo capital de qualquer das partes;
se ele, seu cônjuge, ascendente ou descendente, estiver respondendo a processo 
por fato análogo;
se ele, seu cônjuge, ou parente, consanguíneo, ou afim, até o 3º grau, inclusive, 
sustentar demanda ou responder a processo que tenha de ser julgado por 
qualquer das partes;
se tiver aconselhado qualquer das partes; 
se for credor ou devedor, tutor ou curador, de qualquer das partes;
se for sócio, acionista ou administrador de sociedade interessada no processo.
QUE RECAEM
SOBRE BENS
ILÍCITOS
QUE RECAEM
SOBRE BENS
LÍCITOS
BUSCA E
APREENSÃO
SEQUESTRO HIPOTECA LEGAL ARRESTO
medidas assecuratorias
(cautelares reais)
espécies
de
flagrante
estado de
flagrância
(art. 302 cpp)
facultativo
coercitivo ou compulsório
próprio (inc. I e II)
impróprio (inc. III)
presumido ou ficto (inc. IV)
forjado
esperado
preparado ou provocado
retardado ou diferido
de acordo com a legitimidade
(art. 301 CPP)
de acordo com o estado de flagrância
(art. 302 CPP)
outras classificações
flagrante próprio
flagrante impróprio
flagrante presumido ou ficto
I - quem está cometendo a infração penal
II - quem acabou de cometer a infração
III - quem é perseguido, logo após, em situação
que faça presumir ser o autor da infração
IV - quem é encontrado, logo depois com objetos ou
instrumentos que façam presumir ser o autor da infração
prisao cautelar
PRISÃO
PREVENTIVA
DECRETADA
PELO JUIZ
Art. 311 cpp legitimidade
outras
classificaçoes
do flagrante
prisão ILEGAL: deve ser relaxada
prisão legal
Art. 53, II da lei 11.343/06
Art. 8º, da lei 12.850/2013
Súmula 145 STF. Prisão
ILEGAL: deve ser relaxada
flagrante
FORJADO
flagrante
ESPERADO
flagrante
PREPARADO ou
PROVOCADO
flagrante
RETARDADO ou
DIFERIDO
DURANTE O INQUÉRITO
representação do Delegado de Polícia
requerimento do MP ou Querelante
representação do Delegado de Polícia
requerimento do MP ou Querelante
requerimento do assistente
de ofício
DURANTE O PROCESSO
prisao
preventiva
presupostos
312
cpp
e
ou
ou
ou
Art. 311 cpp
pressupostos
Ressalte-se ainda que a prisão preventiva poderá ser cumprida em regime de prisão domiciliar nas hipóteses previstas no art. 318 do CPP (pessoa maior 
de 80 (oitenta) anos; extremamente debilitada por motivo de doença grave; imprescindível aos cuidados especiais de pessoa menor de 6 (seis) anos de 
idade ou com deficiência; gestante; mulher com filho de até 12 (doze) anos de idade incompleto; homem, caso seja o único responsável pelos cuidados do 
filho de até 12 (doze) anos de idade incompletos). Para a substituição, o juiz exigirá prova idônea dos requisitos estabelecidos neste artigo.
FUMUS COMISSI DELICTI
prova da existência do crime
indícios suficientes de autoria
garantia da ordem econômica
conveniência da instrução criminal
segurança da aplicação da lei penal
crimes dolosos com pena máxima superior a 4 anos
violência doméstica para garantir as tutelas de urgência
reincidência
garantia da ordem pública
PERICULUM LIBERTATIS
313
CPP
SOMENTE DURANTE
O INQUÉRITO POLICIAL
OU INVESTIGAÇÃO
CRIMINAL, QUANDO
prazo
da
temporária
sÓ PODE SER
DECRETADA PELO
JUIZ SE HOUVER
REGRA GERAL
A TEMPORÁRIA É PRISÃO A TERMO:
DISPENSA O ALVARÁ DE SOLTURA
5 + 5 30 + 30
crimes hediondos
ou equiparados
imprescindível para as
investigações do IP
o indiciado não fornecer elementos
sobre sua identidade ou domicílio
representação da autoridade policial
neste caso, antes de decidir, o juiz ouvirá o MP
requerimento do MP
houver fundadas razões de autoria ou
participação do indiciado em um dos
crimes indicados em lei
prisao temporaria
REMESSA
DO APF
AO JUIZ
(EM 24H)
relaxamento
de prisão
MEDIDAS DE
CONTRACAUTELA
CAUSA OU
CAUTELA EFEITOS
(peças de liberdade) (espécie de prisão)
prisão ilegal
liberdade
plena
liberdade vinculada
+319 e/ou 320
liberdade plena
+319 e/ou 320
prisão
EM FLAGRANTE
legal
prisão
PREVENTIVA
legal
liberdade
provisória
revogação da
preventiva
ausência
de custódia
prisão em
flagrante legal prisão ilegal
relaxamento
de prisão
liberdade
provisória
ausentes os pressupostos
da preventiva
cautelares não prisionais
quando suficientes
(art. 319 CPP)
prisão preventiva
(se as medidas do 319
forem insuficientes)
pressupostos da
preventiva presentes
medidas
de liberdade
REAL OU
PESSOAL
REAL OU
PRESUMIDA
por mandado réu no território do juízo processante
réu em outra comarca ou seção judiciária
réu no estrangeiro, em local certo
por precatória
porrogatória
por edital
réu em local inacessível
réu em local incerto e não sabido
réu que se oculta para não ser citadopor hora certa
RÉU CITADO
POR EDITAL
Sobre o art. 366 do CPP:
que não
comparece 
e não
manda
advogado
suspensão
do processo 
e suspensão
do prazo
prescricional
(art. 366 CPP)
OBS. Não se aplica o art. 366 do CPP nos casos de lavagem de capitais (art. 2º., § 2º., da Lei 9.613/98)
norma mista ou híbrida, aplicável
apenas a crimes praticados
após sua vigência
a prisão depende dos
pressupostos da
preventiva (art. 312 CPP)
Súmula 455 STJ
deciSÕES
CLASSIFICAÇÃO DAS DECISÕES
NO PROCESSO PENAL
interlocutórias simples
interlocutórias mistas
terminativas
não terminativas
condenatórias
absolutórias
próprias
impróprias
terminativas
de mérito
sentenças
INTERLOCUTÓRIAS
DEFINITIVAS
sentenca
correlaçãoacusação sentença
DENÚNCIA
furto
157 CP
EMENDATIO LIBELLI - art. 383 CPP MUTATIO LIBELLI - art. 384 CPP
Susp. cond. proc.?
incompetência?
Susp. cond. proc.?
incompetência?
DENÚNCIA
furto
155 CP
O MP
DEVERÁ
ADITAR
instrução
probatória
fica
provado
que o
crime
foi roubo
em
seguida,
a defesa
deverá
ser
ouvida
somente
então o juiz
poderá
proferir a
sentença
de acordo e
nos limites
da nova
imputação
SENTENÇA
furto
155 CP
INSTRUÇÃO
CRIMINAL
fica provado que o
crime foi realmente
aquele que estava
narrado, portanto,
furto

Outros materiais