A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
RESUMO - SISTEMAS ADESIVOS

Pré-visualização | Página 1 de 2

Introdução 
 
Sistemas adesivos foram um marco na evolução da odontologia, a partir do uso deles a 
estabilidade dos materiais melhorou, a adesão, etc... 
 
Restaurações não adesivas 
- Sem adesão (devido a isso, apresentava maior infiltração) 
- Desse modo é mais arriscado pra microrganismo se desenvolver porque deixa uma maior 
infiltração marginal 
 
Restaurações Adesivas 
- Com adesão 
- Tem um preenchimento completo, então ela é mais segura, tem-se a diminuição da 
infiltração marginal 
- Materiais mais estéticos 
 
Antes a cavidade necessitava ser retentiva e funda pro material não se deslocar, porque não 
apresentavam adevisividade... Ou seja, era necessário um procedimento um pouco mais “trabalhoso.” 
(desgaste tecidual pra ter adesão do material) 
(sistema adesivo – preservação de estrutura dentária mais sadia) 
 
Adesão 
 
- União 
- Pode ser química (ligações moleculares, ex: CIV) 
- Pode ser mecânica (substância, promove retenção, ex: Sist. Adeviso) 
 
Histórico 
 
Sistema Adesivo – inicio: 1951 
Para mais informações consulte o slide! 
 
 
 
 
Fatores dependentes da superfície 
 
Superfície adequadamente limpa e seca. 
 
Energia superficial (de superfície): 
Maior energia, maior tração 
- Energia do material que permite maior atração do material ao adesivo. 
 
União química: 
Através dos radicais de hidroxiapatita e fibras colágenas 
– adesivos se ligam 
 
Superfície rugosa: 
Favorece a retenção mecânica 
- boa na retenção, NÃO boa na finalização de restauração. 
 
Superfície lisa: 
Favorece maior escoamento (adesão química) 
 
Fatores dependentes do adesivo 
 
Tensão superficial: 
Tende a ser menor, quanto menor melhor adesão 
 
Capacidade de melhoramento: 
Menor viscosidade, melhor adesão, melhor espalhamento do material 
 
- Estabilidade dimensional 
- Resistência mecânica 
- Biocompatibilidade 
 
fatores fundamentais para adesão 
 
Umedecimento e molhamento da dentina 
Viscosidade baixa ou adequada do material 
Rugosidade superficial - ideal 
 
energia superficial 
 
Mais alta, maior potencial de atrair e secretar materiais adesivos 
(penetrar no material adesivo) 
- (ideal: energia alta) 
 
Tensão superficial 
 
Quanto menor for a tensão superficial, maior a possibilidade de o adesivo molhar a 
superfície e com isto aumentar o contato, o que favorece as uniões químicas. 
 
capacidade de molhamento 
 
Menos viscoso, melhor contato, favorecendo com isso as uniões físicas e químicas 
- material NÃO viscoso (dificuldade de espalhar material) 
compromete material 
Ideal: mais molhamento 
 
estabilidade dimensional 
 
- O adesivo deve mudar de fase com pequena contração, que deve ser 
mantida frente às variações térmica e tensões. 
ideal: estabilidade pouca contração 
 
ângulo 
 
Baixa energia do sólido e alta tensão superficial do liquido: 
 baixa capacidade de molhamento 
 
Média sólido e líquido: 
molhamento, superfície molhada de forma mais ampla, escoamento 
 
 
 
 
 
 
 
adesividade ao esmalte 
 
Esmalte – hidroxiapatita 
Esmalte - material muito mineralizado (ácido – desmineraliza) 
 
 
 
 
 
Menor ângulo – melhor 
- Por quê? 
Molhamento, película mais 
adequada, superfície mais 
homogênea 
Observação: 
adesividade a dentina – metais de hidroxiapatita 
 
“Ataque” ácido: dissolve matéria inorgânica 
Uso: ácido fosfórico (não uso com CIV, porque não ocorre a desmineralização) 
Aumento da área da superfície vai ocorrer 
 
Desse modo, ocorre um condicionamento com o ácido fosfórico, em seguida 
o aumento da energia de superfície e com isso acontece o aumento da sua área: 
dissolução dos prismas de esmalte. 
 
túbulos dentinários 
 
Conteúdo: 
:prolongamento odontoblástico, formados por água, matéria orgânica e fibras nervosas 
Diâmetro: 
Varia na dentina e também ao longo do tempo. É maior nas porções próximas à polpa e 
diminui medida que se aproxima do esmalte; 
Volume: 
Próximo à polpa = 80%; periferia da dentina = 4%; 
Ramifições: 
Junto ao cemento e ao esmalte. 
 
substrato dentinário 
 
Dentina superficial: 
- Apresenta menor quantidade de túbulos dentinários e de menores calibres 
 
- A matriz que forma os túbulos 
dentinários é a DENTINA INTERTUBULAR 
(entre túbulos) 
- Em volta do túbulos é a DENTINA 
PERITUBULAR (+ mineralizada)
 
 Composição 
inorgânica 
Composição 
orgânica e 
água 
Superficial: 70% 30% 
Profunda: 48% 52% 
 
 
 
 
 
Por quê? 
 
 
(mais calibroso) 
área maior de túbulos 
 
 
Porque terá uma maior 
área de dentina 
intertubular 
em relação a área de 
túbulos dentinários 
 
Por quê? 
Dentina Peritubular 
 
- Dentina mais mineralizada 
- Menor colágeno 
 
Dentina Intratubular 
- Corpo da dentina 
- Mais fibra colágena da forma a dentina 
 
E após o preparo cavitário? 
Temos a exposição da dentina –> presença de microrganismos, saliva, água, sangue, etc. 
(esses fatores vão prejudicar a adesividade do primer do Sist. 
Adesivo com a matriz orgânica da dentina) 
Então, o que é ideal? 
Remoção do tecido frouxo, pois nele é presente uma camada chamada SMEAR LAYER! 
a SMEAR LAYER diminui a adesividade, 
então acontece um “ataque” ácido pra remover 
a Smear Layer e melhorar a adesividade 
 
Smear Layer 
• Camada contendo restos de tecido dentário, microrganismos, 
fluidos e água (smear layer); 
• Promove a diminuição da energia de superfície da estrutura dental; 
• Diminuindo a adesão dos materiais. 
 
ESSA CAMADA PREJUDICA A ADESIVIDADE E ADESÃO DE MATERIAIS! 
 
Variação Regional da dentina 
 
Dentina Superficial 
Menor túbulo dentinário 
Maior dentina intertubular 
Menor sensibilidade / permeabilidade 
 
Dentina Profunda 
Aumento de túbulos dentinários 
Menor dentina intertubular 
Maior permeabilidade 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
A maior adesividade será na dentina superficial devido a algumas 
caract. dela, como mineralização alta, mais fibras, etc... Na dentina 
profunda você vai ter mais dificuldade de preparar o tecido devido a 
sua umidade, menor mineralização, etc... 
Qual é a diferença? 
Dentro da Cavidade: Presença de esmalte + mineralizado = ataque ácido 
Condicionamento Ácido 
O ACIDO É USADO PARA PREPARAR O LOCAL! 
 
ÁCIDO FOSFÓRICO NA CONCENTRAÇÃO: 
DEVE SER APLICADO DE 30 à 40% -> MENOR OU MAIOR QUE ISSO VAI PREJUDICAR A CAPACIDADE DE 
REMOÇÃO ADEQUADA OU TEMPO DE TRABALHO DE DESMINERALIZAÇÃO DE MATERIAL NA SUPERFICIE 
 
FUNÇÃO PRINCIPAL DO ESMALTE: 
Desmineralização da superfície dentária permitindo a infiltração do 
adesivo (AUMENTA RETENÇÃO) 
 
FUNÇÃO PRINCIPAL DA DENTINA: 
Remoção da Smear Layer para permitir a adesão na matriz de dentina 
 
ISSO CAUSA O AUMENTO da área de superfície e AJUDA NA ADESÃO 
 
 
 
 
 
 
 Primer (SERVE PRA SE LIGAR) 
 
1 - Primer vai penetrar nos túbulos dentinários - 
2 - Vai promover retenção 
3 - forma camada hibrida, nela temos túbulos dentinários, fibras colágenas 
4 - Sua carct é hidrofílica (se mistura c agua) – retira agua – melhor penetração do primer. 
5 – Formação da camada hibrida. 
 
• Solução hidrofílica; PRIMER 
• Solventes orgânicos adicionados de monômeros hidrofílicos; 
• Penetram nos microporos dos tecidos; 
• Promovem a evaporação da água; 
• Interação com as fibras colágenas; 
• Formação da camada hibrida; 
O ADESIVO FICA ENTRE PRIMER E RESINA COMPOSTA! 
1 - Adeviso é aplicado sobre o primer - 
2 - Adesivo se liga a camada hibrida formada pelo primer e resina composta 
3 - Apresenta caract. hidrofóbica, por isso que não se deve usar primeiro o adesivo 
(Mas por que não seco a superfície e aplico? Porque desidrata e essa desidratação e prejudica) 
- > Dentro da dentina temos fibras de colágeno, quando elas estão úmidas elas ficam soltas, 
servindo de adesão pro tecido p monômeros q penetram na superfície preparada pelo primer. 
 
 
 
 
 
 
- O Smear