AULA PLÁSTICA NO RÁDIO
5 pág.

AULA PLÁSTICA NO RÁDIO


DisciplinaRadiojornalismo59 materiais404 seguidores
Pré-visualização1 página
PLÁSTICA NO RÁDIO
No rádio, a utilização de trilhas e vinhetas valoriza os conteúdos através de recursos de áudio. 
Quando o ouvinte busca uma estação, ele identifica a rádio A ou B não só pelo número no dial ou pela voz do comunicador. Mas também pela chamada PLÁSTICA, ou o conjunto de trilhas e vinhetas que compõem a programação do veículo. Então, é correto dizer que a plástica reforça a identidade de uma rádio. 
PLÁSTICA NO RÁDIO
É comum que muitas rádios mantenham suas vinhetas e trilhas inalteradas durante muito, muito tempo.
Importante: vinheta abre, passa ou encerra um programa. Já a trilha é o som incidental, de fundo, que acompanha uma atração. 
A busca pela referência sonora da vinheta ou trilha tem que estar de acordo com a proposta de identidade do veículo. 
PLÁSTICA NO RÁDIO
Por vezes, o processo de substituição de vinhetas e trilhas pode levar meses. Porque é preciso levar em conta a \u201cpersonalidade\u201d de cada boletim ou comentário na criação da trilha correspondente. 
Na CBN, por exemplo, o futebol, tem que ser vibrante, sem ser barulhento; por isso foram escolhidos os ritmos de samba, choro e frevo. Já o programa do fim de noite tem uma trilha mais intimista, jazzística.
PLÁSTICA NO RÁDIO
Pode haver também vinhetas por assunto: política, economia, meio ambiente, cidade, saúde, tecnologia, estilo, mundo corporativo, responsabilidade social, educação, cultura pop, cultura erudita, trânsito, Bolsa de Valores, gastronomia, vinhos, Fórmula 1, direitos do consumidor, serviços.
PLÁSTICA NO RÁDIO
Charge eletrônica: versão radiofônica de sua similar publicada nos jornais: uma montagem que pode combinar, de forma irreverente, trechos de músicas e entrevistas sobre os principais assuntos abordados no dia a dia. É importante que a charge seja identificada como tal e nunca confundida com o noticiário formal. 
A CBN tem, por exemplo, tem a Rádio Sucupira, que mescla declarações dadas por autoridades durante a semana com falas do personagem Odorico Paraguaçu, criado pelo dramaturgo Dias Gomes e imortalizado pelo ator Paulo Gracindo.