A Astrologia e a Psique Moderna - Um astrólogo analisa a psique profunda (Dane Rudhyar)
235 pág.

A Astrologia e a Psique Moderna - Um astrólogo analisa a psique profunda (Dane Rudhyar)


DisciplinaAstrologia729 materiais2.477 seguidores
Pré-visualização50 páginas
A ASTROLOGIA E A 
PSIQUE MODERNA
DANE RUDHYAR
A ASTROLOGIA E A
PSIQUE MODERNA
Um astrólogo analisa a psicologia profunda
Tradução
MAIO MIRANDA
Título do original:
Astrology and the Modern Psyche
An Astrologer Looks at Depth Psychology
Copyright ©1976 by Leyla Rael
 Ano
Edição
1-2-3.4-5-6-7-8-9
86-87-88-89-90-91-92-93
Direitos reservados
EDITORA PENSAMENTO LTDA.
Rua Dr. Mário Vicente, 374 - 04270 São Paulo, SP - Fone: 633141
Impresso em nossas oficinas gráficas,
SUMÁRIO
Capa \u2013 Orelha - Contracapa 
PREFÁCIO 7
I PARTE
A PSICOLOGIA PROFUNDA E SEUS PIONEIROS
1.Freud e a Psicologia Profunda 12
2.Alfred Adler e a Psicologia da Superação Individual 21
3.Carl Jung e a Abordagem Positiva do Inconsciente 32
4.A Abordagem Junguiana da Personalidade e o Caminho
Astrológico Para a Auto-realização 41
5.Anima e Animus na Análise Junguiana e o Símbolo-Lua
na Astrologia 51
6.O Mapa de Nascimento de Carl Jung 61
II PARTE
ALÉM DA PSICOLOGIA PROFUNDA
7.Fritz Kunkel e a Psicologia do Nós 76
8.Jacob L. Moreno e o Psicodrama 87
9.Roberto Assagioli e Psicossíntese 100
10.O que é o Eu? 112
11.O Self: Uma Chave Astrológica Para Uma Psicologia Integral 122
12.Abordagem Astropsicológica da Auto-educação:
O Caminho do Discipulado 132
13.Abordagem Astropsicológica da Auto-educação:
A Auto-educação e Seus Perigos 145
14. Abordagem Astropsicológica da Auto-educação:
Do Todo Maior Para o Todo Menor
157
III PARTE
PERSPECTIVAS ASTROPSICOLÓGICAS
15.A Astrologia Psicanalisada 168
16.Os Fatores do Sexo na Personalidade 178
17.Os Mistérios do Sono e dos Sonhos 189
18.Grandes Pontos Críticos da Vida Humana 200
19.Como Enfrentar as Crises Vitoriosamente: A Vida
no "Século da Psicologia" 211
20.O Papel do Astrólogo Como Consultor 222
Prefácio
Meu interesse pela psicologia profunda começou na primavera de 
1932, quando me deram um exemplar de The Secret of the Golden Flower, 
uma obra sobre doutrinas esotéricas chinesas, com um comentário escrito 
por Richard Wilhelm e Carl Jung. Fiquei profundamente interessado e logo 
depois escrevi uma circular intitulada Harmonic Psychology*, marcando o 
inicio do meu trabalho na Astropsicologia, ou Astrologia Humanística, 
conforme passei a chamá-la ,muito mais tarde. Eu estudava astrologia desde 
1920 e tinha começado a abordá-la de uma forma mais filosófica e criativa, 
depois de ter lido alguns dos primeiros cursos mimeografados de Mark 
Edmond Jones. Mais ou menos na mesma época, fiquei entusiasmado com o 
livro de Ian Smuts, Holism and Evolution, que me forneceu um conceito, na 
época, inteiramente novo \u2014 o conceito do holismo.
Em 1933, tive oportunidade de ler três dos quatro livros de Jung que 
haviam sido vertidos para o inglês e fiquei ainda mais convencido da 
possibilidade de integrar a astrologia e a psicologia profunda. Naquele 
mesmo ano, a primeira revista que divulgou um tipo popular de astrologia 
solar, a American Astrology, foi lançada por Paul Clancy que, ao ouvir 
minha idéia, ofereceu-se para publicar qualquer coisa que eu escrevesse 
numa seção mensal, que seria dedicada à Astrologia Psicológica.
Quando Grant Lewi passou a dirigir a revista Horoscope, ele também 
me pediu para escrever artigos. Depois que Clancy se recusou a renovar a 
cláusula de exclusividade de nosso acordo, comecei a escrever dois
* Grande parte dessa circular original foi reimpressa no epílogo do meu livro The Astrology of 
Personality.
artigos por mês para a Horoscope, sendo eles de natureza mais resumida e 
inspirada, e isso prosseguiu durante muitos anos.
Em 1942, em Nova York, conheci a diretora associada de uma revista 
que já deixou de ser publicada há muito tempo, a World Astrology. Ela 
queda muito receber artigos meus e durante vários anos também escrevi dois 
artigos mensais para essa revista. Uma série, publicada com o pseudônimo 
de Daniel Morison, tratava de personalidades e eventos da atualidade. Na 
outra, assinada com o meu próprio nome, procurei popularizar as idéias de 
alguns líderes da psicologia profunda, com cujos livros eu estava bastante 
familiarizado, e procurei mostrar como as doutrinas psicológicas básicas que 
esses homens estavam promovendo podiam ser relacionadas com o caráter 
dos seus mapas de nascimento.
É essa segunda série, versando sobre psicologia profunda e astrologia, 
que compõe a maior parte deste volume. Na última parte, vários artigos 
publicados na revista Horoscope depois da II Guerra Mundial foram 
acrescentados, porque tratavam de questões psicológicas importantes e 
correlatas. Todos esses artigos foram cuidadosamente impressos e revisados, 
com a minha supervisão, por minha amiga e assistente Leyla Rael, cuja 
mente vibra em apaixonada sintonia com as idéias e a visão do mundo que 
venho tentando incentivar há tantos anos. Sou imensamente grato a ela por 
sua eficiente colaboração. Também envio meus agradecimentos a Stephen 
Arroyo, da CRCS Publications, cuja idéia era inicialmente reunir este 
material numa forma atualizada. Aqui eu poderia acrescentar que os mapas 
que constam deste livro foram recalculados de acordo com as Casas de 
Campanus, uma vez que este é o sistema de casas que tenho usado durante 
os últimos anos, por motivos que são explicados na primeira parte do meu 
livro The Astrological Houses: The Spectrum of Individual Experience 
(Doubleday, N. Y., 1973).
Acredito que, do modo como agora está sendo apresentado, o material 
contido neste volume oferece muitas perspectivas valiosas e, talvez, inéditas 
tanto às pessoas receptivas, que se interessam pela psicologia. quanto ao 
estudante que anseia obter uma informação mais completa dos vários 
aspectos desse assunto complexo, que passou a dominar uma parte tão 
grande de nossa vida atual. Espero e creio que este livro ajude
a trazer profundas revelações psicológicas para muitas pessoas que agora se 
sentem atraídas pelo fascinante campo da astrologia e, também, que ele sirva 
para sugerir, de uma forma mais exata e explícita, aos estudiosos de 
psicologia, a importância de se estudar os aspectos básicos da personalidade 
de um psicólogo, ou psicóloga, caso se pretenda compreender plenamente o 
caráter e a qualidade essencial dos seus ensinamentos.
Pato Alto, Califórnia 
Abril de 1976.
I Parte
A Psicologia Profunda e Seus Pioneiros
1 Freud e a Psicologia Profunda
Até poucas décadas atrás, a palavra psicologia dificilmente era ouvida, 
exceto nas discussões entre filósofos, moralistas e estudiosos de técnicas 
religiosas criadas para purificar e santificar a vida de alguns indivíduos, em 
número relativamente diminuto. O estudo da psicologia era matéria de 
Universidade. A ciência médica mal dava atenção a ela. Os problemas 
mentais, a histeria, a insanidade \u2014 uma vez atribuídos a causas "ocultas" de 
"possessões" demoníacas \u2014 eram, de um modo geral, considerados doenças 
incuráveis e as pessoas afligidas por elas eram classificadas como párias e, 
às vezes, como criminosas. Saúde mental e racionalidade eram vistas como 
marcas de divindade no homem e, uma vez que se acreditava que o 
indivíduo tinha "livre-arbítrio" e era "dono" da sua mente e dos seus 
sentimentos, a perda do equilíbrio mental e do auto-controle significavam 
que ele havia renunciado, mais ou menos deliberadamente, à sua natureza 
divina e se tomara uma vítima de forças animalescas ou diabólicas. Na 
maioria dos casos, os loucos eram tratados de acordo com essas crenças.
Durante o último século, idéias referentes à natureza do homem, que 
não