GLOSSÁRIO-PARASITOLÓGICO-3
4 pág.

GLOSSÁRIO-PARASITOLÓGICO-3


DisciplinaParasitologia14.757 materiais162.046 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Glossário parasitológico
Weslley de Jesus Santos \u2013 Biomedicina 7º, matutino
1. Ação enzimática: Penetração pela pele, mucosa intestinal
2. Ação espoliativa: Absorção de nutrientes e sangue do hospedeiro
3. Ação irritativa: Presença constante do parasito irrita o local parasitado (ventosas)
4. Ação mecânica: Parasitos podem impedir o fluxo de alimentos, de bile ou a absorção alimentar no intestino
5. Ação tóxica: Parasitos produzem enzimas ou metabólitos que podem lesar o hospedeiro
6. Ação traumática: Migrações cutâneas e pulmonares, lesões hepáticas, úlceras intestinais, rompimento de hemácias
7. Agente etiológico: É o agente causador de uma doença.
8. Anfixenose: É uma patologia causada por parasitas que circula tanto entre os seres humanos quanto entre os animais
9. Anóxia:  É a "ausência" de oxigênio, um agravante da hipóxia. 
10. Antroponose: São doenças em que o ser humano é o único reservatório, suscetível e hospedeiro. São exemplos as dst's, o sarampo, febre tifoide e coqueluche.
11. Antropozoonose: Doença primária de animais e que pode ser transmitida aos humanos. Ex.: brucelose, onde os humanos são infectados acidentalmente.
12. Biocenose: Biota ou comunidade biológica é a associação de comunidades que habitam um biótopo
13. Biótopo: É uma região que apresenta regularidade nas condições ambientais e nas populações animais e vegetais.
14. Cepa: Refere-se a um grupo de descendentes com um ancestral comum que compartilham semelhanças morfológicas ou fisiológicas. 
15. Ciclo biológico: É o conjunto de transformações por que podem passar os indivíduos de uma espécie para assegurar a sua continuidade.
16. Contaminação: Introdução no meio ambiente (água, ar, solo ou alimentos) de organismos patogênicos, de substâncias tóxicas ou radioativas em concentrações nocivas à saúde dos seres humanos.
17. Diagnóstico: É o processo analítico de que se vale o especialista ao exame de uma doença ou de um quadro clínico, para chegar a uma conclusão.
18. Doença: É uma condição particular anormal que afeta negativamente o organismo e a estrutura ou função de parte de ou de todo um organismo
19. Ecótono: São ambientes de transição entre dois ecossistemas vizinhos. Esses locais são formados pelas fronteiras de diferentes comunidades fechadas
20. Ecótopo: Lugar onde se encontra vida) é uma região que apresenta regularidade nas condições ambientais e nas populações animais e vegetais.
21. Ectoparasito:  Parasitas que se instalam fora do corpo do hospedeiro, como no caso de piolhos, ácaro vermelho, pulgas, carrapatos, sanguessugas e algumas espécies de lampreia.
22. Endemia: Uma infeção que atinge uma população de uma região geográfica específica,
23. Endoparasito: Parasitas que vivem no interior do corpo do hospedeiro, como é o caso de muitas bactérias, das tênias e nematelmintos
24. Enzoose: doença exclusiva de animais.
25. Epidemia:  É a concentração de determinados casos de uma doença em um mesmo local e época,
26. Epidemiologia: Ramo da medicina que estuda os diferentes fatores que intervêm na difusão e propagação de doenças, sua frequência, seu modo de distribuição, sua evolução e a colocação dos meios necessários à sua prevenção
27. Espécie alopátrica: Também conhecida como especiação geográfica, é o fenômeno que acontece quando grandes populações biológicas ficam fisicamente isoladas por uma barreira externa e desenvolvem isolamento reprodutivo interno (genético), de tal modo que, se depois a barreira desaparecer, indivíduos das populações já não podem se cruzar.
28. Espécie simpátrica: É a divergência genética de várias populações que habitam a mesma região geográfica, de modo a que essas populações se tornam espécies diferentes. 
29. Estádio: É fase intermediária ou intervalo entre duas mudas da larva de um artrópode ou helminto (em entomologia é sinônimo de instar).
Ex.: larva de primeiro estádio, larva de terceiro estádio.
30. Estágio: É a fase de transição ou forma evolutiva de um organismo durante seu ciclo biológico. Ex.: estágio de ovo, estágio de larva, de pupa, de adulto.
31. Fase aguda: É a fase da doença que surge após a infecção onde os sintomas clínicos são mais nítidos (febre alta, parasitemia elevada, etc.). É um período de definição: o paciente se cura, passa para a fase crônica ou morre.
32. Fase crônica: É a fase que se segue à fase aguda, na qual o paciente apresenta sintomas clínicos mais discretos, havendo um certo equilíbrio entre os hospedeiros e o agente etiológico e, usualmente, a resposta imunológica é bem elevada
33. Fômite: É representado por utensílios que podem veicular o agente etiológico entre diferentes hospedeiros. Ex.: roupas, seringas, espéculos, etc.
34. Fonte de infecção: É o objeto, o paciente ou local de onde o agente etiológico passa para novo hospedeiro ou novo paciente. Ex.: água contaminada / febre tifoide, mosquito infectante / dengue, carne com cisticercose / teníase, etc.
35. Habitat:  É o ecossistema local ou órgão onde determinada espécie ou população vive. Ex.: o hábitat do necator americanus é o duodeno humano.
36. Hiperparasito: que parasita outro parasita
37. Hospedeiro definitivo: É o que aloja o parasita em sua fase de maturidade ou em fase de reprodução sexuada
38. Hospedeiro intermediário: É aquele que aloja o parasita em sua fase de larvária ou de reprodução assexuada.
39. Hospedeiro paranoico ou de transporte: É hospedeiro intermediário no q al o parasito não sofre desenvolvimento ou reprodução, mas permanece viável até atingir novo hospedeiro definitivo. Ex.: peixes maiores, que ingerem peixes menores contendo larvas plerocercóides de Diphyllobotrium, que simplesmente transportam essas larvas até que os humanos as ingiram (os humanos preferem comer crus os peixes maiores...).
40. Hospedeiro: É o organismo que alberga o parasito.
41. Incidência: É a frequência com que uma doença ou fato ocorre num período de tempo definido e com relação à população (casos novos, apenas). No mês de dezembro, na cidade de natal, a incidência de gripe foi de 12%. (Ver Prevalência).
42. Infecção inaparente: Presença do agente etiológico em um hospedeiro, sem aparecimento de qualquer sintoma clínico.
43. Infecção: Penetração e desenvolvimento ou multiplicação de um agente etiológico no organismo humano ou animal, podendo ser vírus, bactéria, protozoário, helminto, etc.
44. Infestação: É o alojamento, desenvolvimento e reprodução de artrópodes na superfície do corpo, nas vestes ou na moradia de humanos ou de animais.
45. Letalidade: Expressa o número de óbitos com relação a determinada doença ou fato, tendo como referência uma população. Ex.: 100% das pessoas não-vacinadas, quando atingidas pelo vírus rábico, morrem; a letalidade na gripe é muito baixa.
46. Morbidade: Expressa o número de pessoas doentes com relação a uma doença e uma população. Ex.: na época do inverno, a morbidade da gripe é muito elevada; ou seja, na época do inverno a incidência da gripe é muito grande.
47. Mortalidade: Variável característica das comunidades de seres vivos, refere-se ao conjunto dos indivíduos que morreram num dado intervalo de tempo.
48. Nicho ecológico: É a atividade ou função dentro de seu ecótopo ou hábitat.
Ex.: no intestino delgado humano, o Ascaris realiza suas atividades alimentares e reprodutivas.
49. Pandemia: Uma pandemia é uma epidemia de doença infecciosa que se espalha entre a população localizada em uma grande região geográfica como, por exemplo, um continente, ou mesmo o Planeta
50. Parasitemia: Representa o número de parasitos que estão presentes na corrente sanguínea de um paciente. Ex.: na fase aguda da doença de Chagas, usualmente, a parasitemia é muito elevada.
51. Parasitismo: Representa o número de parasitos que estão presentes na corrente sanguínea de um paciente. Ex.: na fase aguda da doença de Chagas, usualmente, a parasitemia é muito elevada.
52. Parasito acidental: É o que exerce o papel de parasito, porém habitualmente possui vida não-parasitária. Ex.: larvas de moscas que vivem em frutos ou vegetais em decomposição e acidentalmente atingem humanos.
Daddy
Daddy fez um comentário
Parabéns cara! Totalmente informativo.
0 aprovações
Weslley
Weslley fez um comentário
Muito bom!
0 aprovações
Weslley
Weslley fez um comentário
Muito bom! Parabens!
0 aprovações
Carregar mais