Livro_direito_urbanistico (1)
166 pág.

Livro_direito_urbanistico (1)


DisciplinaDireito Urbanístico370 materiais1.130 seguidores
Pré-visualização49 páginas
Elaine Adelina Pagani
(Organizadora)
Direito Urbanístico e Planejamento Urbano: 
Acessibilidades
3ª Volume
1ª Edição
Porto Alegre 
Ordem dos Advogados do Brasil/RS
2017
Direito Urbanístico e Planejamento Urbano: Acessibilidades
Membros da Comissão Especial de Direito Urbanístico 
e Planejamento Urbano da OAB/RS
Presidente
Elaine Adelina Pagani
Membros
André Cardoso Vasques
Caroline Morais Kunzler 
Cláudia Bordallo Bertoni
Fábio Vanin
Ricardo Voigt
Rodrigo Bueno Prestes 
Rodrigo Cassol Lima 
Membros convidados 
Felipe Herrmann Fontoura 
Maria Luciana Flurin Ludwig
3ª Volume
1ª Edição
Comissão Especial de Direito Urbanístico e Planejamento Urbano
2017
 Porto Alegre/RS
FICHA CATALOGRÁFICA
Copyright © 2017 by autores
Todos os direitos reservados 
3ª Edição 
Projeto gráfico e impressão: Sônia David Graphics 
Diagramação e editoração: Rose Tesche
 
(Bibliotecária Jovita Cristina G. dos Santos CRB10/1517)
Capa e fotografia
Maria Luciana Flurin Ludwig
Felipe Herrmann Fontoura
Membros da Comissão Especial 
de Direito Urbanístico e Planejamento Urbano da OAB/RS
Presidente 
Elaine Adelina Pagani 
Membros 
André Cardoso Vasques
Caroline Morais Kunzler
Claudia Bordallo Bertoni
Fábio Vanin
Ricardo Voigt
Rodrigo Bueno Prestes
Rodrigo Cassol Lima
Membros convidados 
Felipe Hermann Fontoura 
Maria Luciana Flurin Ludwig
Impresso no Brasil / Printed in Brazil
D635
 Direito Urbanístico e Planejamento Urbano: Acessibilida-
des. Volume 3 / Elaine Adelina Pagani (Organizadora); Alana Sonego 
Tartarotti, Fabio Scopel Vanin, Alexandre Guella Fernandes [et al.]. 1ª 
ed. Porto Alegre: OAB/RS. 2017. 164p.:il.,17x23 cm.
 ISBN online: 978-85-62896-05-7
 1. Direito Urbanístico. 2. Planejamento Urbano. I. Elaine An-
gelina Pagani. II. Tartarotti, Alana Sonego.
CDU 34:711
Patrocinador
Apoiadores
Sumário
Apresentação 09
Cidades Inclusivas: os critérios de acessibilidade e a revisão do plano diretor nos municípios 11
Alana Sonego Tartarotti | Fabio Scopel Vanin
A Tríade da Transformação: desenho universal urbano e arquitetônico 29
Alexandre Guella Fernandes
Do Direito de Propriedade às suas Formas de Acesso: 
uma análise do Loteamento Parque Residencial Santa Cecília-Gravataí/RS 39
Altemar Constante Pereira Junior | Thaís Vanessa dos Santos da Silva
A guerra das calçadas 61
André Huyer
Regularização fundiária \u2013 advocacia pública atuando para o reconhecimento de direitos 67
Andréa Teichmann Vizzotto | Cristiane Catarina Fagundes de Oliveira | Cristiane da Costa Nery
Simone Somensi | Valnor Prochinski Henriques | Vanêsca Buzelato Prestes 
Acessibilidade a Cultura e ao Lazer nos Espaços Públicos 89
Cláudia Bordallo Bertoni
Sociedade, a crise das tradicionais funções do parlamento 
e os Protestos Populares no Brasil desde 2013 97
Cristiane Catarina Fagundes de Oliveira | Márcia Rosa de Lima 
Acesso a regularização fundiária: conceito, dimensões e instrumentos 109
Elaine Adelina Pagani
Acesso à Cultura, Acesso ao Patrimônio 121
Luiz Antônio Bolcato Custódio
A Resolução de Conflitos nos Casos de Reintegração de Posse: Acesso à Justiça 137
Ronaldo Alves Fagundes | Maurício Futryk Bohn
O acesso à moradia: dificuldades de quem mais necessita 
e os desafios dos governos para a solução do déficit habitacional no Brasil 159
Ricardo Vogt
9
Apresentação
É com grande satisfação que apresento o 3º volume do livro \u201cDi-
reito Urbanístico: Planejamento Urbano - Acessibilidades\u201d, fruto do dedi-
cado trabalho realizado pela Comissão Especial de Direito Urbanístico e 
Planejamento Urbano da OAB/RS, brilhantemente presidida pela colega 
Elaine Pagani. 
Com a certeza de que as Comissões da OAB/RS são protagonistas 
na gestão e são fundamentais para a tomada de ações da Seccional gaú-
cha, conto diretamente com a nossa Comissão Especial de Direito Urba-
nístico e Planejamento Urbano para tratarmos de temas essenciais para 
a cidadania e a advocacia.
Assim, diante de iniciativas como essa, que envolvem o trabalho de 
ilustres colegas para sua elaboração, reforço meu sincero reconhecimen-
to a todos aqueles que compõem a Comissão por sua importante atuação 
e comprometimento com os anseios da classe.
Dessa forma, sob a convicção de que esse 3º volume contribuirá 
sobremaneira para a atuação profissional dos colegas que militam na 
área, desejo a todos uma ótima leitura.
Ricardo Breier
Presidente da OAB/RS
10
11
1. Introdução
A acessibilidade, tema de fundamental relevância para o desenvolvimento e 
do Estado e da sociedade brasileira, ainda que tardiamente, vem ganhando espa-
ço na pauta social, o que tem possibilitado avanço nas ações públicas e privadas 
objetivando a construção de cidades inclusivas, com a garantia, cada vez maior de 
espaços acessíveis.
No aspecto jurídico, o ano de 2015 é marcado pelo advento da Lei Brasileira 
de Inclusão da Pessoa com Deficiência, representando um novo marco para a 
acessibilidade, uma vez que, suas disposições, além de definirem de novas diretri-
zes para a matéria, redundaram na alteração de outras normas, influenciando nos 
regramentos de Direito Urbanístico.
Por
Alana Sonego Tartarotti 1
Fabio Scopel Vanin2
Cidades Inclusivas: Os critérios 
de acessibilidade e a revisão 
do plano diretor nos municípios
Resumo
O trabalho objetiva relacionar o debate da Revisão do Plano Diretor dos Municípios com o tema das cidades inclusivas, 
em especial os critérios de acessibilidade indicados pela legislação brasileira. Nestes termos, são abordados os parâ-
metros gerais do conceito de cidade inclusiva, que de um ponto de vista ideal, seria aquela que permite que as pessoas 
desenvolvam as suas atividades independentemente do tipo de limitação que possuam, tendo como diretriz que os 
mesmos equipamentos e infraestrutura pública devem estar preparados para atender a todos de maneira universal 
e inclusiva, sabendo-se entretanto, que dentro as possiblidades atuais, tal conceito deve servir como um norteador 
para ações específicas que representem avanço no desenvolvimento desta política pública. A partir deste conceito é 
abordado como o tema está disposto na legislação brasileira, em especial, de acordo com as Leis n. 10.098/2000 e 
13.146/2015, e ainda, de que maneira a acessibilidade passa a integrar, por disposição legal, os debates de Revisão 
do Plano Diretor dos Municípios, em especial por força do da inclusão do §3º no art. 41 do Estatuto da Cidade, que 
torna um dever a aos Municípios a criação de um plano de rotas acessíveis compatível com o Plano Diretor. Conclui-se 
que as determinações da Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, em especial as modificações por ela 
promovidas no Estatuto da Cidade, colocam o tema em definitivo como uma das preocupações do Direito Urbanístico, 
tornando-se tema indispensável na revisão do Plano Diretor dos Municípios.
Palavras-chave: Acessibilidade \u2013 Cidades Inclusivas \u2013 Revisão do Plano Diretor
1 Acadêmica de Direito do Centro Universitário da Serra Gaúcha. Caxias do Sul \u2013 RS, Brasil; alana_tartarotti@hotmail.com; 
telefone: (54) 91612096; Rua Fiorindo Forchesatto, nº305.
2 Advogado e Professor de Graduação. Doutorando em Direito pela UNISC, Mestre em Direito pela UCS e Pós-Graduado em 
Direito pela FGV/RJ. Possui Cursos de Desenvolvimento Profissional pelo Lincoln Institute, de Cambridge, EUA. Coordena o 
Curso de Direito e o Centro de Ciências Jurídicas e Sociais do Centro Universitário da Serra Gaúcha e é sócio do escritório 
Vanin Advogados.
12
Pretende-se com este estudo trabalhar a questão da acessibilidade em âm-
bito municipal, tendo em vista que é no ambiente das cidades, que a segregação 
das pessoas portadoras de deficiência fica evidenciada, visto que, ao longo da 
história, os equipamentos e a infraestrutura urbana, assim como, as edificações, 
foram desenvolvidas sem preocupação com a parcela da população com limita-
ções físicas, sobretudo, referente ao direito de locomoção.
O artigo busca, especificamente,